Abrir menu principal
Hebe: A Estrela do Brasil
 Brasil
2019 •  cor •  
Direção Maurício Farias
Roteiro Carolina Kotscho
Elenco Andréa Beltrão
Marco Ricca
Danton Mello
Gabriel Braga Nunes
Gênero drama
biografia
Companhia(s) produtora(s) Hebe Forever
Labrador Filmes
20th Century Fox
Globo Filmes
Distribuição Warner Bros.
Idioma português
Orçamento R$ 7 milhões[1]

Hebe: A Estrela do Brasil é um filme biográfico brasileiro de 2019 escrito por Carolina Kotscho com direção de Maurício Farias, e estrelado por Andréa Beltrão como a personagem-título, a apresentadora de televisão Hebe Camargo (1929-2012).[2]

O filme foi selecionado para a mostra competitiva da 47.ª edição do Festival de Gramado.[3]

SinopseEditar

São Paulo, 1986. O Brasil vive uma de suas piores crises, devido a alta da inflação e a imposição da censura aos artistas, em plena ditadura militar. Hebe, por sua vez, continua a brilhar cada dia mais na televisão: É a imagem perfeita do poder e do sucesso. Ao completar 40 anos de profissão, perto de chegar aos 60 anos de vida, está madura o suficiente para não aceitar mais ser apenas um produto comercial que vende muito bem na tela da TV. Mais do que isso, já não suporta ser uma mulher submissa ao marido, ao salário, ao governo e aos costumes vigentes de uma sociedade hipócrita e preconceituosa.

Durante o período de abertura política do país, na transição da ditadura militar para a democracia, Hebe aceita correr o risco de perder tudo que conquistou na vida e dá um basta: Quer o direito de ser ela mesma na frente das câmeras, dona de sua voz e única autora de sua própria história.

Entre o brilho da vida pública e a escuridão da dor privada, Hebe enfrenta o preconceito, o machismo, os ciúmes doentio de seu primeiro marido, os chefes tiranos e poderosos da televisão e a censura da ditadura militar, para se tornar a mais autêntica e mais querida artista da história da TV brasileira: Uma mulher extraordinária e profissional competente, com dramas comuns a qualquer um de seus milhares de fãs.

ElencoEditar

LançamentoEditar

O filme foi lançado nos cinemas em 26 de setembro de 2019, mas também terá cenas extras que irão para a TV em forma de minissérie que deverá ser exibida em 2020 na Rede Globo, com 10 episódios.[7]

RecepçãoEditar

A jornalista e crítica de cinema Neusa Barbosa da Folha de S. Paulo , deu 2 de 5 estrelas (     ) ao filme e disse: "o grande álibi do filme é a simpatia de Andréa Beltrão, entrando sem nenhum vestígio de imitação na pele de Hebe, com quem não guarda semelhanças físicas".

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado Ref
2019
Festival de Gramado
Melhor Filme Hebe - A Estela do Brasil Indicado
Melhor Montagem Joana Collier e Fernanda Krumel Venceu [8]

Referências

  1. «Página 30 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU)». Diário Oficial da União. 2 de janeiro de 2018. Consultado em 13 de março de 2019 
  2. MARIANA CANHISARES (8 de março de 2019). «Hebe - A Estrela do Brasil: Cinebiografia da apresentadora ganha trailer». Omelete. Consultado em 13 de março de 2019 
  3. «Festival de Gramado terá filme de Miguel Falabella e cinebiografia de Hebe em competição». O Globo. 9 de julho de 2019. Consultado em 10 de julho de 2019 
  4. «O filme da Hebe: Otávio Augusto vive Chacrinha». Folha de S. Paulo. 11 de agosto de 2018. Consultado em 13 de março de 2019 
  5. «Andrea Beltrão e Daniel Boaventura posam como Hebe e Silvio Santos». Veja.com. 26 de junho de 2018. Consultado em 13 de março de 2019 
  6. Patrícia Kogut (4 de julho de 2018). «Stella Miranda será Dercy Gonçalves no filme e na série sobre Hebe Camargo». O Globo. Consultado em 13 de março de 2019 
  7. «Série sobre Hebe Camargo só vai ao ar em 2020 na Globo». Jovem Pan. 18 de janeiro de 2019. Consultado em 13 de março de 2019 
  8. «Vencedores 47° Festival de Cinema de Gramado». Festival de Cinema de Gramado. Consultado em 30 de agosto de 2019 

Ligações externasEditar