Heitor de Andrade

Antonio Ettore Clemente Fecarotta, conhecido como Heitor de Andrade, (Palermo, 10 de junho de 1922São Paulo, 18 de junho de 1966) foi um radialista, ator e apresentador de televisão ítalo-brasileiro.

Heitor de Andrade
Nome completo Antonio Ettore Clemente Fecarotta
Nascimento 10 de junho de 1922
Palermo
Morte 18 de junho de 1966 (44 anos)
São Paulo
Ocupação Ator, Radialista e Apresentador
Atividade 1944-1966
Cônjuge Zilda de Lemos

Começou sua carreira artística em 1944 na Rádio Difusora de São Paulo e em 1953 iniciou sua trajetória na televisão, atuando sobretudo na área de cenografia.

BiografiaEditar

Nascido na Itália, imigrou com a família aos dois anos de idade, em 1924; radicado na capital paulista, formou-se na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo quando conheceu o radialista Maurício Barroso que o convidou para fazer um teste na Rádio Tupi mas, como seu nome era difícil de ser compreendido pelo ouvintes, Barroso sugeriu-lhe o nome artístico Heitor de Andrade, com o qual ficou conhecido.[1]

Com a inauguração da televisão no país por Assis Chateaubriand, Andrade passou para a TV Tupi onde participou atuando ou produzindo programas como O Céu É o Limite, Sabatinas Maizena (competição entre estudantes que ficou nove anos no ar) e também apresentou Números Milionários e Aponte o Culpado.[1]

Heitor de Andrade faleceu em 1966, vítima de aneurisma cerebral, aos quarenta e quatro anos de idade.[1]

HomenagensEditar

Já no ano de seu falecimento o então prefeito paulistano José Vicente de Faria Lima expediu o decreto 6.618 em 8 de setembro nomeando Heitor de Andrade a uma das vias públicas do bairro de Vila Madalena em sua homenagem, especificando ainda os dizeres: "radialista-repórter — 1922-1966".[2]

Em 1967 a "Escolas Agrupadas Jardim Santa Helena", fundada em 1963, passou a se chamar "Escolas Agrupadas Heitor de Andrade" e, mais tarde, "Escola Municipal Heitor de Andrade"; a solenidade de inauguração contou com a presença da viúva do homenageado, a atriz Zilda de Lemos Fecarotta, que cortou a fita inaugural junto aos três filhos de ambos.[1]

Referências

  1. a b c d DRE Capela do Socorro (1 de setembro de 2017). «50 anos da EMEF Heitor de Andrade». DRE Capela do Socorro. Consultado em 22 de julho de 2019. Cópia arquivada em 22 de julho de 2019 
  2. Prefeitura Municipal de São Paulo (8 de setembro de 1966). «Decreto 6618» (PDF). Câmara de Vereadores de São Paulo. Consultado em 22 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 22 de julho de 2019 

Ligações externasEditar