Abrir menu principal

Helena Cantacuzena

Helena Cantacuzena
Imperatriz-consorte bizantina
Reinado 28 de maio de 1347 - 4 de dezembro de 1354
15 de abril de 1353dezembro de 1357
dezembro de 135712 de agosto de 1376
1 de julho de 137916 de fevereiro de 1391
Dinastia Cantacuzeno (nascimento)
Paleólogo (casamento)
Nascimento 1333
  Império Bizantino
Morte 10 de dezembro de 1396 (63 anos)
  Convento de Santa Marta, Constantinopla
Cônjuge(s) João V Paleólogo
Filho(s) Andrônico IV Paleólogo
Irene Paleóloga
Manuel II Paleólogo
Teodoro I Paleólogo
Miguel Paleólogo
Maria Paleóloga
três filhas não nomeadas
Pai João VI Cantacuzeno
Mãe Irene Asanina

Helena Cantacuzena (em grego: Έλενα Καντακουζηνή) foi uma imperatriz-consorte bizantina, esposa do imperador João V Paleólogo. Era filha de João VI Cantacuzeno e Irene Asanina e irmã de Mateus Cantacuzeno e Manuel Cantacuzeno. Suas irmãs Maria e Teodora Cantacuzena foram esposas respectivamente de Nicéforo II Orsini e Orcano I.

ImperatrizEditar

João V e João VI eram imperadores rivais durante a guerra civil que se travou entre 1341 e 1347. Depois de grande devastação e perdas territoriais para o Império, os dois lados chegaram num acordo, com João VI assumindo a posição de imperador sênior e  V, júnior. O pacto foi firmado com o casamento entre Helena e João V.

Ele ocorreu em 28 de maio de 1347, quando Helena tinha treze anos de idade e faltava um mês para o seu noivo ter quinze anos. A paz durou apenas até 1352, quando o marido de Helena retomou as hostilidades contra o pai dela. João VI foi forçado a renunciar em 4 de dezembro de 1354 enquanto que o seu irmão, Mateus, manteve seu título de coimperador até ser também derrotado em 1357.

Anos finaisEditar

Em 12 de agosto de 1376, João V foi deposto num golpe de estado perpetrado por seu filho Andrônico. Helena foi presa juntamente com a maior parte da família real. Andrônico tinha como principal aliado a República de Gênova, enquanto que seus adversários eram a República de Veneza, tradicional inimiga de Gênova, e Murade I, do Império Otomano. Andrônico também cooperou com o Savci Bei, um filho de Murade, numa tentativa conjunta de depor seus respectivos pais em 1373. Murade permaneceu hostil a ele e apoiava João V.

Ele também foi responsável pela restauração de João V em 1 de julho de 1379. Andrônico recuou para Gálata, que estava sob controle genovês, e Helena foi feita refém e permaneceu presa até 1381.

O conflito de João V e Andrônico IV continuou até a morte deste em 1385, quando ele foi substituído por seu filho João VII Paleólogo, que conseguiu derrubar o avô por um breve período em 1390. O papel de Helena foi mínimo e poucas fontes a mencionam. João V foi restaurado novamente, mas morreu em 16 de fevereiro de 1391. Helena se retirou então para o Convento de Santa Marta (Hagia Martha) sob o nome de Hipomona ("paciência") e ali morreu freira.

FamíliaEditar

Helena e João V tiveram pelo menos nove filhos. Através deles, Helena se tornou ancestral dos últimos seis imperadores bizantinos e de muitos membros-chave dos paleólogos durante os últimos anos do Império Bizantino. Uma das bisnetas de Helena, Zoe Paleóloga, se casou com Ivã III de Moscou e se tornou a avó do famoso czar russo Ivã, o Terrível. A lista abaixo, não exaustiva, destaca alguns de seus principais descendentes:

AncestraisEditar

Ver tambémEditar

Helena Cantacuzena
Nascimento: 1333 Morte: 1396
Títulos reais
Precedido por:
Irene Asanina
Imperatriz-consorte bizantina
1347–1376
com Irene Asanina (1347–1354)
Irene Paleóloga (1353–1357)
Sucedido por:
Ceratza da Bulgária
Precedido por:
Ceratza da Bulgária
Imperatriz-consorte bizantina
1379–1391
Sucedido por:
Helena Dragasa

Ligações externasEditar