Abrir menu principal

Mawlawi Hibatullah Akhundzada ( em árabe: هيبة الله أخوند زاده Haibatullāh Aḫūnd Zādah; nascido em 1961) [1] é o emir (líder) do Talibã, um movimento político fundamentalista islâmico, no Afeganistão.

Ele é um erudito religioso, seria o emissor da maioria dos fatawa do Talibã e o chefe dos tribunais islâmicos do movimento. [1]

Como novo chefe do TalibãEditar

Akhundzada foi apontado como o comandante supremo do Talibã em 25 de maio de 2016, como substituto para o mulá Akhtar Mansour. Mansour e um segundo militante foram mortos quando bombas disparadas de um drone atingiram o veículo em que viajavam. O ataque foi aprovado pelo presidente dos Estados Unidos Barack Obama. [2][3] Akhundzada foi anteriormente um adjunto para Mansour. Segundo fontes dos talibãs, Mansour já havia nomeado Akhundzada como seu sucessor em seu testamento. [4]

Um porta-voz do Talibã afirmou que Sirajuddin Haqqani foi nomeado primeiro vice e o mulá Mohammad Yaqoob, o filho do ex-líder do Talibã Mulá Omar, foi nomeado segundo vice. [5] Mawlawi Akhundzada lidera diversas madrassas, ou escolas religiosas, na Província de Baluchistão, no sudoeste do Paquistão. [6]

Referências