Hidráulica marítima

Hidráulica Marítima é o ramo da engenharia hidráulica que trata das obras marítimas e seus projetos.

São consideradas obras marítimas aquelas efetuadas pelo homem nos mares e oceanos, a saber: navios e/ou naves de diversas espécies (em estaleiros), portos, diques, molhes, quebra-mares, píeres, "espigões-marítimos" (de diversas espécies), emissários submarinos de esgotos, canais de navegação, usinas maremotrizes, usinas de ondas, recifes artificiais, praias artificiais, como, por exemplo, a Praia de Copacabana.

Não se deve confundir um dique, o qual possui sempre as duas pontas na terra, com um quebra-mar que possui as duas extremidades dentro d'água, nem com um molhe que possui uma extremidade em terra e outra no mar. Apesar desta diferença fundamental em hidráulica marítima, esta confusão é muito comum entre as pessoas leigas.

Para estudos e projetos detalhados destas obras, são normalmente utilizados diversos tipos de modelos físicos e matemáticos, geralmente em laboratórios de hidráulica.

BibliografiaEditar

  • Rios, Jorge L. Paes – Modelos Matemáticos em Hidráulica e no Meio Ambiente no Simpósio Luso-Brasileiro sobre Simulação e Modelação em Hidráulica. APRH – LNEC. Lisboa, 1986.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.