Hildegardo Nunes

Hildegardo Nunes
Nascimento Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade Federal Rural da Amazônia
Ocupação agrônomo

Hildegardo Nunes(Rio de Janeiro, 5 de abril de 1961) é um político brasileiro, ex-vice-governador do estado do Pará, ao lado de Almir Gabriel, além de filho do ex-governador militar Alacid Nunes.

BiografiaEditar

Teve problemas graves de saúde durante a infância. Com oito anos terminou o primário no colégio "Suíço Brasileiro" e cursou o secundário no Colégio Marista N. S. de Nazaré. Sempre declarou amor pela vida no campo, e quando menino passava suas férias na fazenda "Nossa Senhora do Carmo", de seu avô Abel Nunes de Figueiredo.

Formou-se engenheiro agrônomo pela Faculdade de Ciências Agrárias do Pará e venceu uma seleção no Pará para integrar um grupo de agrônomos brasileiros a serem treinados em São Paulo por 12 meses no "Chase Manhattan Bank". Retornou para exercer o cargo de gerente-adjunto do Banco Lar Brasileiro, em Belém, ligado ao Chase Manhattan.

Residiu e administrou uma fazenda de nome "Camburupy", onde iniciou a fase pecuarista de sua vida. No Marajó foi presidente da "Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos da Raça Marajoara" e também presidente da "Associação Rural da Pecuária do Pará".

No ano de 1986 presidiu a exposição "Feira Agropecuária do Arquipélago do Marajó.

Participou, também no Marajó, da grande corrida rústica - Prova "Bertino Lobato Miranda", classificando-se em quarto lugar e chegando em primeiro na corrida Retiro Grande Cachoira - Prova "Raul Boulhosa".

Em 1995 a 1998 exerceu o cargo de Secretário de Estado de Agricultura do Pará e, nessa condição, modernizou a agricultura paraense, viabilizou a pecuária e incentivou a produção de frutas, flores e soja. Durante parte deste período ocupou também a presidência do conselho deliberativo do SEBRAE-PA.

Em 2002 foi candidato a governador do estado pelo PTB, conquistando 9,72% dos votos e a quarta colocação,

Em 2006 candidatou-se e vice-governador, conquistando 14% dos votos e a terceira colocação, na chapa de José Priante, sendo ambos do PMDB.

Escolhido diretor superintendente do Sebrae no Pará em dezembro de 2006, tomou posse em 4 de janeiro de 2007.

No ano de 2009 foi secretário de governo de Ananindeua.

Foi novamente candidato a vice-governador do Pará em 2010, na chapa de Domingos Juvenil (PMDB), obtendo a terceira colocação, com 10,80% dos votos válidos.

Em 2013 assumiu a direção da Secretaria do Estado de Agricultura.

Autor do livro "O Estado do Pará e a democratização do subsolo paraense" que discute o papel dos projetos de exploração mineral.