Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaHippophae
Hippophae rhamnoides
Hippophae rhamnoides
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Clado: rosídeas
Ordem: Rosales
Família: Elaeagnaceae
Género: Hippophae L., 1753
Espécies
  • Hippophae fasciculata
  • Hippophae goniocarpa
  • Hippophae litangensis
  • Hippophae mexicana
  • Hippophae nepalensis
  • Hippophae rhamnoides
  • Hippophae salicifolia

Outras espécies: v. texto.

Hippophae é um género botânico pertencente à família Elaeagnaceae. Compreende cerca de uma dezena de espécies, das quais a mais conhecida, Hippophae rhamnoides (popularmente chamada espinheiro marítimo, espinheiro-cerval marítimo ou falso-espinheiro [1], é usada na preparação de cosméticos, xaropes e sucos.

Índice

DescriçãoEditar

 
Hippophae rhamnoides

O gênero Hippophae está presente em uma vasta área que vai da Europa à Asia, incluindo o norte da China, Mongólia, Índia, Nepal, Paquistão, Rússia, Itália, Inglaterra, França, Dinamarca, Países Baixos, Polônia, România, Finlândia, Suécia e Noruega. Mais de 90% da área de cultivo, cerca de 1,5 milhões de hectares, encontra-se na China, onde a Hippophae rhamnoides é empregada para prevenir a erosão do solo, além de servir como alimento e para a produção de medicamentos.[2]. O arbusto atinge de 0,5 m a 6 m de altura, e raramente chega a 10 m, na Ásia Central, em zonas secas e arenosas. É resistente ao sal do ar e da terra, mas precisa de muito sol sol, não se adaptando a locais sombreados por árvores. Nos países da Europa Ocidental, encontra-se sobretudo nas zonas costeiras, onde o sal proveniente do mar não favorece a presenças de plantas maiores. Na Ásia Central, a H. rhamnoides distribui-se nas zonas de clima árido e semidesértico, onde outras plantas não sobrevivem. Na Europa Central e na Ásia, nas zonas subalpinas de até 1500 m de altitude, é encontrada na linha das árvores ao pé das montanhas e em outros lugares ensolarados.

Benefícios da Hippophae rhamnoidesEditar

O espinheiro marítimo é riquíssimo em vitamina C (conteúdo médio de 695 mg por 100 gramas, muito superior a do kiwi e dos cítricos). A polpa do fruto em estado natural é muito ácida (adstringente) e oleosa, pouco agradável ao paladar. O congelamento diminui as propriedades adstringentes e assim a polpa pode ser consumida na forma de suco ou na preparação de geleias, doces e licores. Estuda-se a aplicação do óleo extraído sob pressão (a frio) como suplemento alimentar por suas propriedades antioxidantes. Atribuem-se-lhe capacidades várias, como, por exemplo, a de estimular a liberação de gordura pelas células adiposas e a utilização dessa energia liberada pelos músculos. Teoricamente - estudos comprovados apenas em ratos - esse óleo, também conhecido por ômega-7, é capaz de ajudar no emagrecimento saudável, na diminuição de ateromas, na estimulação da produção de colágeno, aumento de elasticidade dos vasos sanguíneos, no fortalecimento de unhas e cabelo, na regeneração da pele, na diminuição de inflamações, de acne, de sintomas da síndrome do intestino irritável e outros benefícios. Ainda não se conhece, contudo, a posologia adequada aos humanos. Por isso, não se deve consumir sem antes consultar médico nutrólogo.

SistemáticaEditar

 
Frutos maduros de espinheiro-mar. Distrito de Selenginsky, Buriácia, Rússia

O gênero Hippophae inclui de sete a quinze espécies:[3]

  • Hippophae caucasica (*)
  • Hippophae fasciculata
  • Hippophae fluviatilis (*)
  • Hippophae goniocarpa
  • Hippophae gyantsensis (*)
  • Hippophae litangensis
  • Hippophae mongolica (*)
  • Hippophae nepalensis
  • Hippophae neurocarpa (*)
  • Hippophae rhamnoides
  • Hippophae salicifolia
  • Hippophae sinensis(*)
  • Hippophae tibetana(*)
  • Hippophae turkestanica(*)
  • Hippophae yunnanensis(*)

Notas.
1) As espécies indicadas com (*) são consideradas como subespécies de H. rhamnoides, por alguns autores.
2) Hippophae canadensis e algumas outras espécies foram reclassificadas, passando a compor o gênero Shepherdia.

Variações com relação à lista do International Plant Names Index (IPNI): Hippophae tibetana para o IPNI é sinônimo de H. rhamnoides. Hippophae mexicana foi excluída.

Referências

  1. Hippophae rhamnoides L. - ESPINHEIRO-MARÍTIMO.
  2. Sea buckthorn, por S. Dharmananda. Institute for Traditional Medicine, Portland, OR.
  3. The International Plant Names Index

Classificação do gêneroEditar

Sistema Classificação Referência
Linné Classe Dioecia, ordem Tetrandria Species plantarum (1753)

Outros projetosEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre wikispecies
  A Wikipédia tem o portal:
  Este artigo sobre a ordem Rosales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.