Hitler, um Filme da Alemanha

filme de 1977 dirigido por Hans-Jürgen Syberberg

Hitler, um Filme da Alemanha[1][2] (em alemão: Hitler, ein Film aus Deutschland) é um filme britano-franco-alemão de 1977 realizado por Hans-Jürgen Syberberg.

Hitler, ein Film aus Deutschland
Hitler, um Filme da Alemanha (PRT/BRA)
 Alemanha Ocidental
 França
 Reino Unido
1977 •  pb •  442 min 
Realização Hans-Jürgen Syberberg
Argumento Hans-Jügen Syberberg
Elenco Heinz Schubert
Peter Kern
Helmut Lange
Rainer von Artenfels
Peter Moland
Amelie Syberberg
Idioma língua alemã

SinopseEditar

Syberberg utiliza no filme referências documentais integradas num jogo literário e teatral. O cineasta desmonta a "encenação" Hitler, a "arte" e o espetáculo do nazismo, das grandes concentrações de massa, dos desfiles, dos discursos, da propaganda e do cinema. Syberberg tenta explicar Hitler e o nacional-socialismo nas suas raízes e contextos mitológicos.[3]


ElencoEditar

Sobre o filmeEditar

Trata-se de um dos filmes mais longos da história do cinema, com mais de sete horas de projecção. Se para muitos uma tal duração possa ser considerado como um exagero, não o foi para o realizador. A esse propósito, dizia Syberberg sobre a a sua obra: "Não acho que seja demasiado longa. Hitchcock precisava de 90 minutos para explicar um único assassinato. Eu tinha de explicar o que provocou cinquenta milhões de mortos. Fico um pouco envergonhado por não dispor, para tal, senão de sete horas[4]".

Não só devido a este facto, mas também pelo modo original da sua realização, muito próximo da encenação de uma ópera, o filme acabou por não estrear comercialmente na maior parte dos países, sendo apenas exibido em festivais ou em sessões especiais (promovidas pelo Goethe-Institut em 1979/1980) para plateias muito reduzidas. Porém, nos Estados Unidos o filme obteve sucesso entre cineastas e intelectuais, acabando por ser adquirido pela distribuidora de Francis Ford Coppola na feira cinematográfica de Los Angeles. Hitler - ein Film aus Deutschland acabou por estrear em alguns cinemas de Nova York depois de Coppola agudizar ainda mais a provocação do tema ao acrescentar a palavra "nosso" ao título, passando a chamar-se Our Hitler.[5] A boa recepção que a película teve nos Estados Unidos não encontrou eco na então Alemanha Ocidental onde, para muitos alemães, o filme foi entendido como uma dura crítica à sociedade e ao país onde nasceu o nazismo. Ele mostra como a história de Hitler se encontra associada à história da Europa de há cem anos, sendo um trabalho essencial sobre a civilização europeia do século XX.[6]

PrémiosEditar

  • Vencedor do Troféu Sutherland (1977) do British Film Institute para o melhor filme estrangeiro
  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Hitler, um Filme da Alemanha no AdoroCinema (Brasil)
  2. Augusto M. Seabra (30 de novembro de 2015). «Hans-Jürgen Syberberg: "Quero manter a minha independência de criação"». Lisboa: Público.pt. Consultado em 7 de novembro de 2017. "... o autor do monumental Hitler, Um Filme da Alemanha faz um balanço da sua obra... 
  3. [1]
  4. Hans-Jürgen Syberberg, em entrevista conduzida por Jacques Siclier, concedida ao jornal Le Monde em 9/6/1978
  5. Sabine Lietzmann. Jedermanns Hitler, in Frankfurter Allgemeine Zeitung, de 3/3/1980
  6. Derek Malcolm, in The Guardian de 6/12/1977
  Este artigo sobre um filme alemão é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.