Homem de Asselar

O Homem de Asselar é um esqueleto neolítico descoberto por Theodore Monod e Wladimir Besnard[1] (em várias fontes chamado incorretamente de M. M. Besnard ou M. V. Besnard) em 1927, no Adrar dos Ifogas. O maciço está localizado perto de Essouk, onde hoje é a Região Quidal do Mali. Wickliffe Draper financiou a expedição.

O espécime Asselar foi datado em cerca de 6.400 anos, tornando-o não mais antigo que o Holoceno. Junto com fósseis como Iwo Eleru (11.000 anos) e Ishango (8.000 anos), que foram escavados em sítios arqueológicos na África Ocidental e Central, Asselar é um dos primeiros esqueletos humanos anatomicamente modernos conhecidos do tipo negróide. Fósseis mais antigos com morfologia semelhante também foram encontrados perto de Cartum, datados de entre 8.000 e 5.000 a.C.[2]

Referências

  1. Homenagem aos mestres: esculturas na USP, vol. 5 of "Cadernos CPC", 2002, ISBN 85-314-0686-2, Biographical sketch of W. Besnard
  2. Bassey W. Andah; Alex Ikechukwu Okpoko (2009). Foundations of Civilization in Tropical Africa. Concept Publications. [S.l.: s.n.] ISBN 9788406033