Abrir menu principal

Homilética (Gr. homiletikos, a partir de homilos, reunião familiar), em teologia, é a aplicação dos princípios gerais de retórica para o ministério específico da pregação. O praticante de homilética homiliasta, ou, mais coloquialmente de pregador.

ExplicaçãoEditar

Homilética é o estudo da composição e exposição de um sermão ou de outro discurso religioso. Ele inclui todas as formas de pregação, viz., o sermão, a homilia e a catequese de instrução.

Ela pode ser definida como o estudo da análise, classificação, preparação, composição e entrega de sermões.

Os escritos de Lyman Beecher para um curso na Universidade de Yale geraram ênfase no estudo homilético. Esta publicação é, até hoje, fonte importante sobre a história e a prática da disciplina.

A Homilética tem como objetivo primordial tratar acerca das questões referentes à Pregação do Evangelho, visando uma compreensão clara dos aspectos da mensagem cristã, a Homilética pode ser dividida em Três formas, que são: A Homilética Fundamental,  Homilética Material e  Homilética Formal.

O Pastor Altemar Oliveira em seu artigo sobre homilética a define como disciplina teológica, que é parte integrante da teologia prática. As disciplinas teológicas que mais se assemelham à homilética são a exegese e a hermenêutica. Enquanto a hermenêutica é a ciência, arte e técnica que nos ensina a  interpretar de maneira mais correta possível a Palavra de Deus, e a exegese é a ciência, arte e técnica de expor as idéias interpretadas com as técnicas da hermenêutica, já a homilética é a ciência, arte e técnica de transmitir a mensagem  do evangelho. A hermenêutica visa interpretar um texto bíblico à luz de seu contexto; a exegese expõe (traz para fora) um texto bíblico à luz da teologia bíblica; e a homilética, por sua vez comunica um texto bíblico à luz da pregação bíblica.