Abrir menu principal

Wikipédia β

Honório de Cantuária

Santo Honório de Cantuária
Arcebispo de Cantuária
Nascimento  em Roma
Morte 30 de setembro de 653
Veneração por Igreja Católica, Igreja Ortodoxa e Comunhão Anglicana[1]
Canonização Pré-Congregação
Principal templo Abadia de Santo Agostinho, Cantuária
Festa litúrgica 30 de setembro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Honório de Cantuário (? – 30 de setembro de 653) foi um dos membros da missão gregoriana de 597 para cristianizar os anglo-saxões, que ainda praticavam o paganismo. Ele se tornaria posteriormente o arcebispo de Cantuária, consagrando neste período o primeiro bispo de Rochester nascido na Inglaterra. Honório também apoiou os esforços missionários de Félix entre os anglos orientais. Quando Honório morreu, em 653, ele já era o último dos missionários gregorianos originais ainda vivo.

Índice

Primeiros anosEditar

Um romano de nascimento, é possível que Honório tenha sido escolhido por Gregório, o Grande para a missão gregoriana na Inglaterra, embora seja mais provável que ele fosse um membro do segundo grupo de missionários, enviado em 601.[2][3] Não se sabe se o seu nome é o de batismo ou se é o que ele escolheu após ser consagrado arcebispo.[4]

ArcebispoEditar

Em 627, Honório foi consagrado como arcebispo por Paulino de Iorque em Lincoln.[5] Honório escreveu para o Papa Honório I pedindo-lhe que elevasse a de Iorque a um arcebispado para que, quando um arcebispo da Inglaterra morresse, outro pudesse ser capaz de consagrar o sucessor do falecido. O papa concordou e enviou um pálio para Paulino, que, neste interim, tinha sido obrigado a fugir da Nortúmbria.[6] Quando Paulino, após a morte do rei Eduíno da Nortúmbria, em outubro de 633, fugiu, ele foi recebido por Honório e designado bispo de Rochester.[5] A carta papal está datada de junho de 634 e implica que as notícias da morte de Eduíno ainda não tinham chegado ao papa. Esta evidência significa que a data tradicional da morte do rei precisa ser alterada para outubro de 634.[7] A carta papal também significa que a data tradicional da consagração de Honório também precisa de ajuste, pois o grande hiato entre 627, quando acredita-se que ele tenha sido consagrado, e 634, quando ele finalmente recebeu o pálio, é muito mais longa do que o esperado. Por isso, é possível que Honório tenha, na verdade, sido consagrado numa data muito mais próxima de 634.[8] A carta citada, escrita para Honório, está na História Eclesiástica do Povo Inglês do escritor medieval Beda.[9]

Honório consolidou os trabalhos de conversão na Inglaterra ao enviar Félix, um burgúndio, para Dunwich[10] quando ele demonstrou seu desejo de seguir para a Ânglia Oriental como um missionário.[2] Honório pode ter consagrado Félix como o primeiro bispo da Ânglia Oriental[11] ou Félix pode ter sido consagrado ainda no continente.[10][12] A data deste episódio é incerta, mas provavelmente foi em meados de 631.[8] É possível também que o rei Sigeberto de Ânglia Oriental, que se converteu ao cristianismo durante o seu exílio no continente, tenha conhecido Félix antes e esteja por trás da viagem de Félix até Honório. Além de ajudar Félix, Honório também consagrou o primeiro bispo anglo-saxão, Itamar de Rochester.[10] Além disso, seu sucessor, Adeodato de Cantuária, também foi um inglês nativo.[2]

Honório teve poucos conflitos com os missionários irlandeses e admirava Edano de Lindisfarne, o mais proeminente no clero irlandês.[13]

Morte e legadoEditar

Honório morreu em 30 de setembro de 653[14] como o último dos missionários gregorianos originais.[4] Ele foi enterrado na igreja de Santo Agostinho em Cantuária[6] e foi reverenciado posteriormente como santo, com festa no dia 30 de setembro.[11] Suas relíquias foram transportadas para um novo túmulo em 1091 e, por volta desta época, uma hagiografia sua foi escrita por Goscelino.[15] Na década de 1120, suas relíquias ainda eram veneradas na igreja de Santo Agostinho.[16]

Ver tambémEditar

Honório de Cantuária
(627 - 653)
Precedido por:  
Arcebispos de Cantuária
Sucedido por:
Justo 5.º Adeodato


Referências

  1. Farmer 2004, p. 253.
  2. a b c Hindley 2006, p. 43–45.
  3. Stenton 1971, p. 112-113.
  4. a b Sharpe 2002, p. 3.
  5. a b Blair 1990, p. 96–97.
  6. a b Hunt 2004.
  7. Kirby 2000, p. 56.
  8. a b Kirby 2000, p. 66.
  9. Wright 2008, p. 57–58.
  10. a b c Brooks 1984, p. 65–67.
  11. a b Walsh 2007, p. 268.
  12. Blair 1990, p. 108.
  13. Mayr-Harting 1991, p. 94.
  14. Fryde 1996, p. 213.
  15. Blair 2002, p. 539.
  16. Hayward 2003, p. 217, nota 72.

BibliografiaEditar

  • Blair, John (2002). «A Handlist of Anglo-Saxon Saints». In: Thacker, Aland and Sharpe, Richard. Local Saints and Local Churches in the Early Medieval West. Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-820394-2 
  • Brooks, Nicholas (1984). The Early History of the Church of Canterbury: Christ Church from 597 to 1066. Londres: Leicester University Press. ISBN 0-7185-0041-5 
  • Hindley, Geoffrey (2006). A Brief History of the Anglo-Saxons: The Beginnings of the English Nation (em inglês). Nova Iorque: Carroll & Graf Publishers. ISBN 978-0-7867-1738-5 
  • Hunt, William (2004). «Honorius (St Honorius) (d. 653)». In: Brooks, N. P. (revisor). Oxford Dictionary of National Biography. Oxford: Oxford University Press. doi:10.1093/ref:odnb/15176 
  • Walsh, Michael (2007). A New Dictionary of Saints: East and West (em inglês). Londres: Burns & Oats. ISBN 0-86012-438-X 

Ligações externasEditar