Abrir menu principal
Hospital
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 min.
Criador(es) Benjamin Cattan
Cassiano Gabus Mendes
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Benjamin Cattan
Wálter Avancini
Elenco Stênio Garcia
Jaques Lagoa
Maria Isabel de Lizandra
Glauce Rocha
Henrique Martins
Rildo Gonçalves
Tony Ramos
Jayme Barcellos
Dina Sfat
Suely Franco
Marilu Martinelli
Carlos Alberto Riccelli
Cristina Martinez
Yara Lins
Elaine Cristina
Kate Hansen
Teresinha Sodré
(Ver mais)
Tema de abertura "Hospital" - Walter Franco
Tema de encerramento Hospital - Walter Franco
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Tupi
Transmissão original 28 de junho de 1971 - 14 de novembro de 1971
N.º de episódios 150
Cronologia
Simplesmente Maria
O Preço de um Homem

Hospital foi uma telenovela brasileira que foi produzida pela extinta Rede Tupi e exibida de 28 de junho a 14 de novembro de 1971, em 150 capítulos, às 20 horas.[1]

Foi escrita por Benjamin Cattan e argumento de Cassiano Gabus Mendes, com direção de Benjamin Cattan e Wálter Avancini.

Índice

SinopseEditar

As tramas giravam ao redor de pacientes, funcionários, médicos e enfermeiros, no cotidiano dentro de um hospital.

Um mistério era o fio condutor da história: de quem era o corpo do médico morto num acidente de carro - o Dr. Maurício ou o Dr. Fernando? Numa noite, Fernando dá uma carona a Maurício e um acidente na estrada incendeia o carro onde os dois estavam. Um corpo é carbonizado e o outro fica irreconhecível. Acredita-se que Maurício morreu e que Fernando sobreviveu, pois os documentos dele são encontrados em seu paletó. Uma cirurgia plástica refaz o rosto de Fernando, o sobrevivente.

Muito mais do que uma fatalidade, ao final descobria-se que o acidente era uma farsa planejada por uma quadrilha, uma espécie de "máfia branca", para apoderar-se do hospital onde a trama era centralizada. Fernando era noivo da Drª Cristina, herdeira do hospital. O sobrevivente do acidente era Maurício, que se passou por Fernando para casar-se com Cristina e ficar com o hospital. O acidente de carro foi premeditado: Maurício insistiu pela carona e vestiu o paletó de Fernando onde estavam os seus documentos. Ao final, para surpresa de todos, descobre-se que Fernando estava vivo, preso numa cabana, enquanto um corpo carbonizado o substituiu no acidente. Maurício, o falso Fernando, é seguido sem saber, e vai até o cativeiro onde o verdadeiro Fernando era mantido preso. Ao final, Maurício vai preso quando todo o mistério é desvendado.

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Stênio Garcia Maurício
Jaques Lagoa Fernando
Maria Isabel de Lizandra Cristina
Glauce Rocha Helena
Henrique Martins Heitor
Rildo Gonçalves Dr. Otávio
Marilu Martinelli Maria Lúcia
Carlos Alberto Riccelli Tato
Cristina Martinez Silvinha
Tony Ramos Luís Carlos
Elaine Cristina Fátima
Ênio Gonçalves Dr. Flávio
Jayme Barcellos Dr. Miguel
Ana Rosa Ângela
Suely Franco Celeste
Kate Hansen Helga
Teresinha Sodré Teresinha
Yara Lins Aurora
Selma Egrei Selma
Olívia Camargo Amália
Flávio Galvão Dr. Celso
Tereza Campos Maysa
Homero Kossac Dr. Jaime
Maria Aparecida Baxter Altamira
Leonor Navarro Leonor
Roberto Maya Dr. Fábio
Silvio Francisco Dr. João
Aldo César Dr. Mário
Older Cazarré Olegário
Cláudia Mello Lindalva
Augusto Baroni Augusto
João Luiz de Almeida Carlinhos
Rubens Teixeira José
Gilberto Barolli Bob
José Coutinho Dr. Coutinho
Celso Lucas Dr. Vicente

Trilha SonoraEditar

  1. "Lieberträum (Sonho de Amar)
  2. "Serenade" - Schubert
  3. "Serenade" - Toselli
  4. "Pour Elise" - Beethoven
  5. "Valsa do Areus"
  6. "Clair de Lune" - Debussy
  7. "My Song of Love"
e
  1. "Hospital" - Walter Franco (Tema de Abertura)

CuriosidadesEditar

 
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • A ideia de ambientar a trama em um hospital partiu de Cassiano Gabus Mendes, para ele, o local ideal para se desenvolver uma história humana e comovente.
  • Se especulava que a grande audiência era de pessoas hipocondríacas, que escreviam à TV Tupi relatando fatos e sugerindo outros.
  • O grande público rejeitou a trama, pois não queriam se sentir à noite hospitalizados. Poucos programas embasados em temas hospitalares renderam bons resultados, como a telenovela Os Gigantes, e o seriado Obrigado Doutor, da Rede Globo.
  • A atriz Glauce Rocha, uma das protagonistas, morreu de parada cardíaca no decorrer da trama, em 12 de outubro de 1971. Faltavam apenas cinco capítulos para a conclusão das gravações de sua personagem, Helena, superintendente do hospital. Sua morte causou grande comoção entre os atores da novela. A atriz Ana Rosa contou em entrevista que havia falado com Glauce na manhã do mesmo dia, quando à tarde foi informada de seu falecimento.
  • Primeira telenovela dos atores Carlos Alberto Riccelli e Terezinha Sodré.

Referências

  1. «Hospital (Telenovela)». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

|}