Hugo de Sully, chamado "o Vermelho" (em francês: Hugo "le Rousseau" de Sully) foi um general sob o rei siciliano Carlo de Anjou. Foi apelidado "o Vermelho" por conta de seu cabelo ruivo. Um cavaleiro burgúndio de temperamento ardente e altivo, de acordo com os cronista, Hugo foi nomeado vigário-general do Reino da Albânia de Carlos em agosto de 1279[1][2] e liderou as forças sicilianas em sua tentativa fracassada de tomar Berati do Império Bizantino em 1280-1281.[3] Hugo foi preso em uma emboscada, quando então seu exército dispersou e sofreu muitas perdas para os bizantinos que os estavam perseguindo.[4] Ele foi levado para Constantinopla, onde foi desfilado nas ruas junto com os outros cativos.[5][6][7] Hugo acabou por ser liberto depois de anos de cativeiro bizantino e voltou para a Itália.

Referências

  1. Geanakoplos 1959, p. 329–330.
  2. Setton 1976, p. 135-136.
  3. Runciman 2012, p. 196.
  4. Geanakoplos 1959, p. 332-333.
  5. Nicol 1993, p. 66.
  6. Geanakoplos 1959, p. 333-334.
  7. Setton 1976, p. 137.

BibliografiaEditar

  • Geanakoplos, Deno John (1959). Emperor Michael Palaeologus and the West, 1258–1282: A Study in Byzantine-Latin Relations. Cambridge: Harvard University Press 
  • Nicol, Donald MacGillivray (1993). The Last Centuries of Byzantium, 1261–1453. Cambridge: Cambridge University Press. ISBN 0-521-43991-4 
  • Runciman, Steven (2012). The Sicilian Vespers: A History of the Mediterranean World in the Later Thirteenth Century. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 1107604745 
  • Setton, Kenneth Meyer (1976). The Papacy and the Levant, 1204–1571: Volume I. The Thirteenth and Fourteenth Centuries. Filadélfia: The American Philosophical Society. ISBN 0-87169-114-0