Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Huub Rothengatter
Huub Rothengatter (1977).jpg
Rothengatter em 1977, quando ainda competia na Fórmula 3
Informações pessoais
Nome completo Hubertus Rothengatter
Nacionalidade neerlandês
Nascimento 8 de outubro de 1956 (63 anos)
Bussum, Países Baixos
Registros na Fórmula 1
Temporadas 19841986
GPs disputados 30 (25 largadas)
Títulos 0 (22º em 1985)
Vitórias 0
Pódios 0 (7º no GP da Austrália de 1985)
Pontos 0
Pole positions 0 (22º no GP da Grã-Bretanha de 1984)
Primeiro GP GP do Canadá, 1984
Último GP GP da Austrália, 1986

Hubertus Rothengatter (Bussum, 8 de outubro de 1954) é um ex-automobilista dos Países Baixos.

CarreiraEditar

Entre 1975 e 1981, Rothengatter disputou corridas de Fórmula Ford 1600, Fórmula 3 (participou das versões italiana, alemã, europeia e britânica) e Fórmula 2 Europeia, onde venceu apenas um GP, em Zolder (temporada de 1980). Ele também participou de 2 provas do Mundial de Endurance da FIA (6 Horas de Silverstone, em 1984, e 24 Horas de Spa-Francorchamps, em 1983).

Na Fórmula 1, estreou no GP do Canadá de 1984, pela equipe Spirit, e não foi classificado no resultado final (chegou 14 voltas atrás de Nelson Piquet, vencedor da corrida). Antes do GP, um jornalista perguntou a Niki Lauda sobre o holandês, e o então bicampeão apelidou o novato de "Rattengott" ("Deus dos ratos", em alemão)[1].

Seu melhor desempenho na temporada foi no GP da Itália, onde terminou em 8º lugar. Em 1985, substitui o veterano Piercarlo Ghinzani na Osella, a partir do GP da Alemanha, chegando ao final em 4 dos 8 GPs em que participou (abandonou outros 3 e não conseguiu vaga no grid em Brands Hatch), tendo um 7º no GP da Austrália como sua melhor posição de chegada na categoria.

Para 1986, Rothengatter assinou com a Zakspeed para ser companheiro do inglês Jonathan Palmer a partir da etapa de San Marino. Em 14 provas, foram 9 abandonos, 2 não-largadas (problemas elétricos em Detroit e acidente com o francês Patrick Tambay no México) e um oitavo lugar na Áustria como melhor posição na temporada. Após a etapa de Adelaide, Rothengatter encerra a carreira de piloto aos 30 anos, mas não abandona o automobilismo, tendo passado a trabalhar como empresário de Jos Verstappen, que passou a ser agenciado por ele em 1991 e desfez a parceria em 2003.

LinksEditar

Referências

  1. «Por onde anda? Huub Rothengatter, o 'Deus dos Ratos'». F1 Fanático. 4 de abril de 2017. Consultado em 10 de julho de 2019 
  Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.