Abrir menu principal

I'll Be There (canção de Jackson 5)

"I'll be there"
Single de Jackson 5
do álbum Third Album
Lançamento 28 de Agosto de 1970
Formato(s) CD single, cassette, single de 7", single de 12"
Gênero(s) R&B
Duração 3:57
Gravadora(s) Motown Records)
Composição Berry Gordy, Bob West, Hal Davis, Willie Hutch
Produção Berry Gordy, Bob West, Hal Davis, Willie Hutch
Cronologia de singles de Jackson 5
"["The Love You Save"
(1970)
"Santa Claus is Comin' to Town"
(1970)

"I'll Be There" é uma canção escrita por Berry Gordy, Bob West, Hal Davis e Willie Hutch; no qual resultou em dois compactos a atingir a primeira posição na parada americana Billboard Hot 100: a versão original de 1970 gravada pelo quinteto The Jackson 5 e em 1992 em uma versão ao vivo em dueto pela cantora americana Mariah Carey e o cantor Trey Lorenz.

A canção original do grupo Jackson 5 gravada pela Motown Records e lançada como primeiro compacto de seu terceiro álbum, Third Album em 1970. "I'll Be There" foi o quarto compacto a atingir o primeiro lugar na parada americana, feito anteriormente feito pelos compactos "I Want You Back", "ABC" e "The Love You Save". "I'll Be There" é considerada o compacto de maior sucesso pela Motown durante a chamada "Era Detroit Clássica" (1959-1972) da gravadora.

A versão de Mariah Carey/Trey Lorenz foi regravada para o especial da cantora MTV Unplugged em 1992. Co-produzida por Carey e Walter Afanasieff, "I'll Be There" se tornou o sexto compacto a atingir o topo da parada americana.

Perfomances ao vivoEditar

I'll Be There foi perfomada pelo grupo desde o lançamento da música. Michael perfomou a música encaixando em um medley do Jackson 5, com I Want You Back & The Love You Save, em todas as turnês e na reunião dos Jacksons, em 2001.

Mariah Carey perfomou as músicas duas vezes, uma no MTV Unplugged (1992) e no funeral do Michael Jackson em 7 de julho de 2009.

Versão Jackson 5Editar

Sobre a gravaçãoEditar

Depois de três compactos número 1 do grupo),Berry Gordy da Motown decidiu arriscar em colocar uma balada como carro-chefe do no álbum do grupo. Para a canção, ele escalou os compositores/produtores Hal Davis, Willie Hutch e Bob West.

O resultado é uma canção gentil em que o narrador pede à seu(ua) ex-namorado(a) uma outra chance. Os cantores principais do grupo, Michael Jackson e seu irmão mais velho Jermaine, cantam a canção. Michael canta a parte "just look over your shoulders, honey" (basta olhar sobre seus ombros) uma alusão à canção "Reach Out I'll Be There" de 1966 pelo quarteto Four Tops.

Lançamento e críticaEditar

En sua autobiografia Moon Walk Michael Jackson diz que "I'll Be There" foi a canção que solidificou a carreira dos "The Jackson 5" e mostrou o potencial do grupo. O maior compacto de sucesso do grupo, "I'll Be There" vendeu 4,2 milhões de cópias nos Estados Unidos e 6,1 milhões de cópias no mundo.

A canção ganhou a posição número 1 da parada americana Billboard por cinco semanas de 17 de Outubro até 14 de Novembro; substituindo "Cracklin' Rosie" de Neil Diamond e substituída por "I Think I Love You" dos The Partridge Family. "I'll Be There" foi também número 4 na parada inglesa

"I'll Be There" foi o último compacto a atingir o primeiro lugar pelos Jackons 5 como grupo. Pelo resto de sua carreirao maior alcance que o grupo chegou foi a posição número 2. Michael Jackson conseguiu vários compactos número 1 como artista solo, começando com "Ben" em 1972. Ele ainda apresenta "I'll Be There" em todas suas turnês mundias, desde a Destiny Tour até a 30th Anniversary Celebration , nas quais Michael se derramava em lágrimas ao cantar possivelmente relembrando seu passado como criança e o tempo que passou junto com os irmãos.

"I'll Be There" relembra uma das mais populares canções do grupo e foi regravada por vários artistas incluindo Josie and the Pussycats e Mariah Carey, essa última trouxe novamente a canção à tona depois de duas décadas que a foi lançada. Também foi regravada em uma versão Punk pela banda Me First and the Gimme Gimmes para o álbum Take a Break.

Versão de Mariah CareyEditar

"I'll Be There"
Single de Mariah Carey
do álbum MTV Unplugged
Lançamento 26 de maio de 1992 (1992-05-26)
Formato(s)
Gravação 16 de março de 1992 (1992-03-16); Kaufman Astoria Studios
(Nova Iorque)
Gênero(s) R&B
Duração 4:25
Gravadora(s) Columbia Records
Composição
Produção
Cronologia de singles de Mariah Carey
 
"Make it Happen"
(1992)
"If It's Over"
(1992)
 

A cantora e compositora estadunidense Mariah Carey incluiu "I'll Be There" como uma adição de última hora ao seu setlist do seu álbum ao vivo MTV Unplugged, depois que ela foi informada de que a maioria dos artistas do programa costuma apresentar pelo menos um cover. "I'll Be There" foi a sexta faixa do especial MTV Unplugged de Carey, gravada em 16 de março de 1992. Foi apresentada como um dueto romântico, com Carey cantando as linhas de Michael Jackson e o cantor de R&B Trey Lorenz cantou as de Jermaine Jackson. O programa e o álbum resultante da MTV Unplugged foram produzidos por Carey e Walter Afanasieff, que tocaram piano para a apresentação. Boyz II Men cantou a música com Carey no vídeo caseiro do show, Fantasy: Mariah Carey at Madison Square Garden.

O especial da MTV Unplugged foi ao ar em 20 de maio de 1992 e foi um sucesso notável. A gravadora de Carey, Columbia Records, recebeu muitos pedidos para lançar "I'm be there" como single, o que não havia sido planejado. Uma edição de rádio da música foi criada, que removeu partes do diálogo da performance, e "I'm be there" foi lançado como single. Nos EUA, a música foi lançada com "So Blessed" como um lado B; no Reino Unido, o single "I'll Be There" incluiu a versão ao vivo de "Vision of Love" e as versões do álbum de "If It's Over" e "All in Your Mind".

"I'll Be There" foi nomeado para o Grammy Awards de Best R&B Performance by a Duo or Group with Vocals e Best R&B Song, perdendo ambas as categorias para "End of the Road" de Boyz II Men. O videoclipe de "I'll Be There", dirigido por Larry Jordan, foi compilado a partir de imagens da aparição de Carey no MTV Unplugged.

Durante o serviço memorial de Michael Jackson em 7 de julho de 2009, Carey e Lorenz cantaram sua versão da música em homenagem a Jackson após 17 anos de sua primeira apresentação juntos.

Regularmente, "I'll Be There" tem sido destaque nos álbuns do catálogo de Carey, incluído; #1's (1998), Greatest Hits (2001), The Ballads (2008), The Essential Mariah Carey (2011), e #1 to Infinity (2015).

Demonstração de 25 segundos de "I'll Be There", canção originalmente cantada por pelo grupo Jackson 5, e foi interpretada por Carey, sendo mais tarde lançada como single.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Recepção críticaEditar

O editor da Allmusic, Shawn M. Haney, destacou-o e escreveu: "... o poder e a estima desses contos elevam-se a novos patamares e permanecem no auge com a performance de tirar o fôlego e emocionante de "I'll Be There"".[1] O editor da Entertainment Weekly escreveu que Mariah transformou essa música em um "dueto matador".[2]

FaixasEditar

CD single mundial

  1. "I'll Be There"
  2. "So Blessed"

CD maxi-single da Europa

  1. "I'll Be There"
  2. "So Blessed"
  3. "Vanishing"

Maxi-single do Reino Unido

  1. "I'll Be There"
  2. "Vision of Love" (live)
  3. "If It's Over"
  4. "All in Your Mind"

Posição nas paradasEditar

Após o desempenho fraco de "Make it Happen" em comparação com seus singles anteriores, "I'm Be There" alavancou à carreira de Carey: tornou-se seu sexto número um na Billboard Hot 100 dos EUA e acalmou qualquer preocupação com sua gravadora que teve sobre sua carreira está começando a entrar em declínio. "I'll Be There" foi a música número um no Hot 100 por duas semanas, de 13 de junho de 1992 a 27 de junho. Substituiu "Jump" de Kris Kross e foi substituído por "Baby Got Back" de Sir Mix-a-Lot. Tornou-se o número um na Hot Adult Contemporary Tracks dos EUA . De fato, é o único single lançado da série MTV Unplugged que alcançou o número um.

"I'm Be There" foi o sucesso de Carey fora da América do Norte, tornando-se seu single de maior sucesso em vários mercados. Ele liderou a parada de singles do Canadá por duas semanas e se tornou seu maior sucesso na época no Reino Unido (onde alcançou o número 2) e na Austrália (onde alcançou o número 9). Chegou ao top 20 na maioria dos mercados da Europa, onde o sucesso de Carey havia sido limitado anteriormente.

A música vendeu um total de 345.000 cópias no Reino Unido.[3]

Gráficos semanaisEditar

Outras versõesEditar

A dupla de cantores brasileiros Sandy & Junior tem a versão "Com Você", uma das músicas mais famosas de seu repertório, lançada pela primeira vez no álbum Pra Dançar Com Você de 1994.[carece de fontes?]

Declan Galbraith Também fez uma regravação em seu primeiro álbum "Tell Me Why", lançado em 2002.

O grupoamericano New Kids on the Block apresentou a canção na turnê "The Magic Summer Tour". A apresentação pode ser encontrada no vídeo Step by Step do grupo.

I'll Be There (versão dos Jackson 5) foi cantada por Leona Lewis em sua primeira apresentação no programa The X Factor em 2006 e por Alexandra Burke no mesmo programa em 2008. Guy Sebastian apresentou I'll Be There na final do Australian Idol em 2003 do qual ele foi o ganhador.

Em 7 de julho de 2009, Mariah Carey cantou "I'll Be There" juntamente a Trey Lorenz no evento memorial a Michael Jackson, realizado no Staples Center, em Los Angeles.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Shawn M. Haney. «MTV Unplugged - Mariah Carey | Songs, Reviews, Credits, Awards». AllMusic. Consultado em 29 de julho de 2019 
  2. «Carey On». EW.com. Consultado em 29 de julho de 2019 
  3. Mariah Carey official top 20 biggest-selling songs in the UK MTV. retrieved: May 3, 2010.
  4. «Mariah Carey - I'll Be There (Unplugged)» (em alemão). Charts.de. Media Control. Consultado em April 14, 2019.
  5. «Australian-charts.com – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em inglês). ARIA Top 50 Singles. Hung Medien. Consultado em May 21, 2015.
  6. «Ultratop.be – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em neerlandês). Ultratop 50. Ultratop & Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em May 21, 2015.
  7. «Top RPM Singles: Issue 1552». RPM. Library and Archives Canada. Consultado em 29 de julho de 2019 
  8. «RPM 100 Adult Contemporary Tracks of 1991». RPM. Library and Archives Canada. Consultado em 29 de julho de 2019 
  9. «Hits of the World» (PDF). Billboard. p. 40. Consultado em 29 de julho de 2019 
  10. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Hot 100 para Mariah Carey. Consultado em May 21, 2015.
  11. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Adult Contemporary Songs para Mariah Carey. Consultado em May 21, 2015.
  12. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard R&B/Hip-Hop Songs para Mariah Carey. Consultado em May 21, 2015.
  13. «Hits of the World» (PDF). Billboard. p. 39. Consultado em 29 de julho de 2019 
  14. «Lescharts.com – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em francês). Les classement single. Hung Medien. Consultado em May 21, 2015.
  15. «The Irish Charts – Search Results – I'll Be There» (em inglês). Irish Singles Chart. Consultado em May 21, 2015.
  16. «Charts.org.nz – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em inglês). Top 40 Singles. Hung Medien. Consultado em May 21, 2015.
  17. «Norwegiancharts.com – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em inglês). VG-lista. Hung Medien. Consultado em May 21, 2015.
  18. «Nederlandse Top 40 – week 30, 1992» (em neerlandês). Dutch Top 40 Stichting Nederlandse Top 40. Consultado em May 20, 2015.
  19. «Dutchcharts.nl – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em neerlandês). Mega Single Top 100. Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em May 21, 2015.
  20. «Top 40 Official UK Singles Archive» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em April 14, 2019.
  21. «Swedishcharts.com – Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged)» (em inglês). Singles Top 60. Hung Medien. Consultado em May 21, 2015.
  22. «Mariah Carey – I'll Be There (Unplugged) swisscharts.com» (em inglês). Swiss Singles Chart. Hung Medien. Consultado em May 21, 2015.
  23. «ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 50 Singles 1992». ARIA. Consultado em 29 de julho de 2019 
  24. «Jaaroverzichten 1992» (em Dutch). Ultratop. Consultado em 29 de julho de 2019 
  25. «The RPM Top 100 Hit Tracks of 1992» (PDF). RPM. 56 (25). p. 8. Consultado em 29 de julho de 2019 
  26. «The RPM Top 100 Adult Contemporary tracks of 1992». RPM. Library and Archives Canada. Consultado em 29 de julho de 2019 
  27. a b «The Year in Music: 1992» (PDF). Billboard. Consultado em 29 de julho de 2019 
  28. «Jaarlijsten 1992» (em Dutch). Stichting Nederlandse Top 40. Consultado em 29 de julho de 2019 
  29. «Jaaroverzichten - Single 1992» (em Dutch). GfK Dutch Charts. Consultado em 29 de julho de 2019 
  30. «Top Selling Singles of 1992». RIANZ. Consultado em 29 de julho de 2019 
  31. «Najlepsze single na UK Top 40-1992 wg sprzedaży» (em Polish). Official Charts Company. Consultado em 29 de julho de 2019 
  32. «Hot 100 Singles of the '90s». Billboard. Consultado em 29 de julho de 2019 
  33. Ryan, Gavin (2011). Australia's Music Charts 1988–2010. Mt. Martha, VIC, Australia: Moonlight Publishing 
  34. «Certificações (Nova Zelândia) (single) – Mariah Carey – I'll Be There» (em inglês). Recorded Music NZ. Consultado em 8 de junho de 2017 

Ligações externasEditar