Abrir menu principal

Na mitologia grega, Ióbates foi um rei da Lícia.[1]

Preto, banido de Argos por seu irmão Acrísio, se refugiou com Ióbates (em outras versões, com Amphianax), e casou-se com sua filha, Antia (segundo Homero) ou Estebeneia (segundo os poetas trágicos).[1] Com a ajuda de seu sogro, Preto volta para a Argólida com um exército de lícios e ocupa a região de Tirinto, cujas muralhas são construídas com a ajuda dos ciclopes; com isto, Acrísio e Preto dividem a região, Acrísio ficando com Argos e Preto com Tirinto.[1]

Quando Belerofonte foi para a corte de Preto para ser purificado da morte do próprio irmão, Estebeneia se apaixonou pelo visitante e, sendo rejeitada, disse a Preto que Belerofonte estava querendo seduzi-la.[2] Preto envia Belerofonte a Ióbates, com uma carta em que pedia que ele fosse morto; Ióbates, porém, só leu o pedido do genro depois de tê-lo recebido como hóspede e ter partilhado com ele uma refeição – logo, segundo a lei sagrada da hospitalidade, não poderia mata-lo.[carece de fontes?] Movido, contudo, pelo desejo de Preto, Ióbates encarrega-o de uma empresa da qual Belerofonte muito dificilmente sairia vivo: matar o monstro Quimera, que devastava a região, atacando rebanhos.[2] Belerofonte, contudo, com o seu cavalo voador Pégaso, voou sobre o monstro e matou Quimera facilmente, atirando do alto.[3]

Ióbates encarregou-o, então, de várias empresas arriscadas, tentando em vão que ele fosse morto: envia-o em luta contra o povo guerreiro dos Sólimos, que derrota; depois, contra as amazonas, que também chacina em grande número.[3] Desesperado, Ióbates organiza uma emboscada com alguns dos mais corajosos dos lícios, que perecem, contudo, perante a bravura de Belerofonte.[3] Ióbates então, mostra-lhe a carta de Preto, pede para que Belerofonte fique com ele, e dá-lhe a mão da sua filha, Filonoé; ao morrer, o reino passa para Belerofonte.[3]

Segundo outros autores, os filhos de Belerofonte e a filha de Ióbates, que seria Filonoé ou Anticleia, seriam Isendro e Hipóloco, bem como Laodamia, mãe de Sarpedão.[carece de fontes?]

Referências