I Now Pronounce You Chuck and Larry

filme de 2007 dirigido por Dennis Dugan
I Now Pronounce You Chuck and Larry
Declaro-vos Marido e… Marido (PRT)
Eu os Declaro Marido e… Larry (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2007 •  cor •  115[1] min 
Direção Dennis Dugan
Produção Adam Sandler
Jack Giarraputo
Tom Shadyac
Michael Bostick
Roteiro Barry Fanaro
Alexander Payne
Jim Taylor
Elenco Adam Sandler
Kevin James
Jessica Biel
Ving Rhames
Steve Buscemi
Dan Aykroyd
Gênero comédia
Música Rupert Gregson-Williams
Cinematografia Dean Semler
Edição Jeff Gourson
Companhia(s) produtora(s) Relativity Media
Acres Entertainment
Happy Madison Productions
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 20 de Julho de 2007
Portugal 30 de Agosto de 2007
Brasil 7 de Setembro de 2007
Idioma inglês
Orçamento US$85 milhões[2]
Receita US$186,072,214[2]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

I Now Pronounce You Chuck and Larry (br: Eu os Declaro Marido e… Larry / pt: Declaro-vos Marido e… Marido, e Chuck and Larry como título alternativo) é um filme americano do gênero comédia, estrelado por Adam Sandler e Kevin James. O filme faz uma crítica sutil a atual situação dos homossexuais nos Estados Unidos. Embora o filme recebeu críticas negativas por críticos por seu humor muito bruto e imagem das pessoas homossexuais, foi um sucesso financeiro, ranking #1 nas bilheterias. O filme é o primeiro de Sandler a ser lançado pela Universal Studios desde Bulletproof em 1996.

SinopseEditar

Chuck Levine (Adam Sandler) e Larry Valentine (Kevin James) são o orgulho do Corpo de Bombeiros do Brooklyn, sendo também muito amigos e dispostos a ajudar um ao outro. Chuck é agradecido a Larry por ter salvado sua vida no trabalho e só pensa em curtir a vida, de preferência com muitas mulheres, coisa que consegue fazer com uma eficácia espantosa.

Já Larry é preocupado com o futuro e, devido a problemas burocráticos, não consegue colocar seus dois filhos como beneficiários de seu seguro de vida. Devido a isso Larry pede a Chuck que seja seu parceiro em alguns formulários, sendo que ninguém mais saberá disto. Entretanto um burocrata zeloso desconfia do casal, o que faz com que eles tenham que se revelar para a cidade e improvisar como um apaixonado casal, que vive sob o mesmo teto.

ElencoEditar

Personagem Original  
Chuck Levine Adam Sandler
Larry Valentine Kevin James
Alexa McDonough Jessica Biel
Duncan Ving Rhames
Clint Fitzer Steve Buscemi
Capitão Tucker Dan Aykroyd
Kevin McDonough Nick Swardson
Renaldo Pinera Nicholas Turturro
Glen Aldrich Matt Winston
David Nootzie Jonathan Loughran
Tony Paroni Peter Dante
Dra. Bela Chandra West
Juiz Banks Richard Chamberlain
Teresa Mary Pat Gleason
Steve Allen Covert
Ministro Asiático Rob Schneider
Carteiro Robert Smigel
Mendigo Doido Blake Clark
Professora Jackie Sandler
Garota Hooters Tila "Tequila" Nguyen
Policial Dan Patrick
Garoto negro Tyler McKinney

Este é o primeiro filme de Adam Sandler juntamente com David Spade desde Coneheads (1993). David Spade faz uma aparição especial no filme como dançarina travesti, tal como Tila Tequila que aparece como empregada de restaurante Hooters. Rob Corddry do The Daily Show aparece como pastor protestando contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ao contrário do seu trabalho habitual, este é um papel sério/não comédia. O criador de TV Funhouse Robert Smigel aparece no filme como Ron o carteiro.

ProduçãoEditar

Produtor Tom Shadyac tinha planejado este filme em 1999, I Now Pronounce You Joe and Benny, como o filme foi então chamado, foi anunciado como estrelado por Nicolas Cage e Will Smith com Shadyac dirigindo. No trailer oficial, a música "Grace Kelly" pela estrela pop britânica, Mika, foi incluído.

LançamentoEditar

Classificação da MPAAEditar

O filme foi originalmente classificado como impróprio para "humor sexual bruto e nudez". Universal recorreu da classificação, mas foi confirmada.[3] Após perder o recurso, Universal editou o filme: o filme foi re-classificado como PG-13 para o "conteúdo sexual bruto todo, nudez, linguagem e referências a drogas".

Resposta de grupos sociaisEditar

O filme foi apresentado previamente à Gay & Lesbian Alliance Against Defamation (GLAAD). O porta-voz da GLAAD Damon Romine afirmou à revista Entertainment Weekly: "O filme tem alguns dos estereótipos esperados, mas da sua forma surpreendente, é uma chamada para o tratamento equalitário e respeito."[4]

A Conferência Católica de Bispos nos EUA colocou o filme na categoria "Moralmente Ofensivo" devido a "variadas referências e conteúdos sexuais, linguagem rude e reles frequente, uma situação de profanação, gestos ordinários, algum humor de casa de banho, seios de mulher apalpados, nudez de trás de homens, muitas roupas de mulher atrevidas, frequente uso de calão racial, género e homofóbico, uma referência a drogas e muita violência incluindo murros.."[5]

BilheteriaEditar

Box officeEditar

Apesar da recepção crítica geralmente negativa, Chuck & Larry arrecadou $34,233,750 e classificado #1 em bilheteria doméstica em sua semana de estreia, maior do que a outra grande abertura liberada nesse fim de semana, Hairspray, e #1 de cinema do fim de semana anterior, Harry Potter and the Order of the Phoenix.[6] No final de seu prazo, o filme tinha arrecadou $120,059,556 no mercado interno e $66,012,658 dólares internacionalmente para um total mundial de $186,072,214. De uma estimativa de orçamento de $85 milhões, isso pode ser considerado um sucesso.[2]

PrêmiosEditar

MTV Movie Awards

  • Recebeu uma indicação ao MTV Movie Awards de Melhor Filme do Verão Americano que Você Ainda Não Viu.

Framboesa de Ouro O filme recebeu oito indicações de prêmios Framboesa de Ouro, incluindo Pior Filme, Pior Ator (Adam Sandler), Pior Ator Coadjuvante (ambos Kevin James e Rob Schneider), Pior Atriz Coadjuvante (Jessica Biel), Pior Diretor (Dennis Dugan), Pior Roteiro e Pior Casal na Tela (Adam Sandler quer com Kevin James ou Jessica Biel), mas não conseguiu vencer nenhum.

ControvérsiaEditar

De acordo com Alexander Payne, o escritor de um esboço inicial do filme, Sandler tomou muitas liberdades com o seu roteiro, "Sandler-nalizar" o filme, em suas próprias palavras. Em algum momento, ele não queria que seu nome ligado ao projeto.[carece de fontes?]

Os críticos também disseram que o personagem interpretado por Rob Schneider é uma representação racista de asiáticos e ele também foi recebido negativamente pela representação conhecida como "yellowface".[7]

Em novembro de 2007, os produtores do filme australiano Strange Bedfellows iniciou uma ação legal contra a Universal Studios para violação de direitos autorais.[8] O processo foi retirado em abril de 2008, depois de os produtores de Strange Bedfellows recebeu um rascunho de Chuck & Larry que antecedeu seu filme, e eles estavam convencidos de que não houve plágio.[9]


Referências

  1. «I NOW PRONOUNCE YOU CHUCK & LARRY (12A)». British Board of Film Classification. 24 de julho de 2007. Consultado em 16 de julho de 2013 
  2. a b c «I Now Pronounce You Chuck and Larry (2007)». Box Office Mojo. Consultado em 10 de junho de 2011 
  3. MPAA Press Release on I Now Pronounce You Chuck and Larry
  4. (em inglês). Ew.com http://www.ew.com/ew/article/0,,20035285_20035331_20035169,00.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  5. Usccb.org http://www.usccb.org/movies/i/inowpronounceyouchuckandlarry.shtml  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. «Weekend Box Office Results for July 20-22, 2007». Box Office Mojo. Amazon.com. 23 de julho de 2007. Consultado em 16 de julho de 2013 
  7. afterelton.com Review of "I Now Pronounce You Chuck and Larry"
  8. Filmmakers take on Hollywood over comedy 'copy' - Film - Entertainment
  9. «Strange fluke, not plagiarism - Film - Entertainment». Sydney Morning Herald. 6 de abril de 2008. Consultado em 25 de março de 2011 

Ligações externasEditar