Iesucai ou Jesucai[4] (em mongol médio: ᠶᠢᠰᠦᠭᠡᠢ; em mongol: Есүхэй; romaniz.: Yesükhei), comumente designado o Herói (em mongol médio: ᠪᠠᠭᠠᠲᠤᠷ; em mongol: баатар; romaniz.: Baatar), foi um nobre mongol do século XII. Era membro dos borjiguidas, uma linhagem aristocrática que ocupou a porção nordeste da atual Mongólia. Era neto do primeiro chefe mongol a utilizar o título , Cabul Cã, e sobrinho do sucessor de Cabul, Cutula Cã. Teve duas esposas, uma de nome incerto e outra, chamada Oelum, que capturou dum merquite que acabara de desposá-la.[5]

Iesucai
Representação do século XIII de Iesucai
Chefe dos mongóis
Reinado 1060/61 - 1171/75[1]
Antecessor(a) Cutula Cã
Sucessor(a) Gêngis Cã
 
Morte 1171/75?
Descendência

Com a morte de Cutula em combate contra os tártaros, Iesucai se tornou o principal pretendente à liderança mongol. Ele fortaleceu sua reivindicação ao se tornar irmão de sangue (anda) de Tugril, o governante do Canato Queraíta do oeste, e ajudá-lo a assegurar seu trono. Então, deixou seu filho de nove anos Temujim (o futuro Gêngis Cã) na tenda do chefe conguirado Dei Sechém para que desposasse a filha dele, a dama Borte. Em seu caminho de volta, parou no campo dos tártaros, onde aceitou sua hospitalidade, mas foi envenenado. O clã quiada-borjiguida que construiu se desfez tão logo soube de sua morte.[5]

Referências

  1. Baumer 2016.
  2. Atwood 2004, p. 342.
  3. Atwood 2004, p. 531.
  4. EBM 1967, p. 624.
  5. a b Atwood 2004, p. 601.

BibliografiaEditar

  • Atwood, Christopher P. (2004). Encyclopedia of Mongolia and the Mongol Empire. Nova Iorque: Facts On File, Inc. 
  • Enciclopédia Brasileira Mérito [EBM] Vol. IX. São Paulo: Mérito S.A. 1967