Abrir menu principal
Egnácia
Ignácia • Gnácia • Egnazia
Εγνατία/ΙγνατίαEgnatia • Gnatia
Ruínas de Egnácia
Localização atual
Egnácia está localizado em: Itália
Egnácia
Localização de Egnácia na Itália
Coordenadas 40° 53' 15" N 17° 23' 27" E
País  Itália
Regiões Apúlia
Província Brindisi
Comuna Fasano
Dados históricos
Fundação desconhecida
Abandono -
Início da ocupação Antiguidade Clássica
Tribo dos peucécios
Notas
Acesso público Sim

Egnácia, Ignácia ou Gnácia (em grego: Εγνατία/Ιγνατία; em latim: Egnatia/Ignatia/Gnatia; em italiano: Egnazia; atualmente designada Anazo, em italiano: Anazzo) foi uma antiga localidade da Apúlia situada entre as cidades de Bário (atual Bari) e Brundísio (atual Brindisi). Segundo Estrabão e Ptolemeu pertenceu aos peucécios ou apulianos do sul, e segundo Plínio, o Velho aos primeiros ou, menos precisamente, aos salentinos. Para o lexicógrafo William Smith poderia, de fato, ser a última cidade dos peucécios rumo as fronteiras da Campânia. Horácio, que certa vez a visitou, afirmou que carecia de boa água e registrou um milagre reproduzido pelos locais, mais tarde também citado por Plínio, no qual um incenso colocado num altar específico consumiu-se espontaneamente sem que lhe ateassem fogo.[1]

Durante o século XIX, alguns topógrafos italianos especularam que Egnácia teria sido fundada por um indivíduo chamado Egnácio, o mesmo que, segundo eles, construiu a importante Via Egnácia dos Bálcãs, que ligou as cidades de Dirráquio e Apolônia na Ilíria à Bizâncio na Trácia; para William Smith esta interpretação caracteriza-se como uma conjectura sem bases empíricas.[2] Durante o período romano foi de considerável importância comercial e esteve localizada, segundo o Itinerário de Antonino e o relato de Horácio,[1] na intersecção entre a Via Trajana, que ligou Benevento a Brundísio, e uma rota costeira,[3] considerada como a Via Egnácia italiana.[4]

Os muros de Egnácia foram quase inteiramente destruídos em períodos posteriores para fornecer material de construção, e seu sítio é famoso pelas descobertas feitas em seus numerosos sepulcros vizinhos. Uma considerável coleção de antiguidades, que inclui algumas inscrições em dialeto messápio, vasos, terracotas e outras relíquias,[1] está preservada em Fasano, embora os melhores estão num museu em Bari. Próximo a Fasano foram descobertas duas capelas subterrâneas com pinturas do século XI que foram associadas a este cidade antiga.[3]

Referências

  1. a b c Smith 1870a, p. 808.
  2. Smith 1870b, p. 1297-1298.
  3. a b «1911 Encyclopædia Britannica/Gnatia» (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2015 
  4. «Viae» (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2015 

BibliografiaEditar

  • Smith, William (1870a). Dictionary of Greek and Roman Geography. 1. [S.l.]: Little, Brown and Company 
  • Smith, William (1870b). Dictionary of Greek and Roman Geography. 2. [S.l.]: Little, Brown and Company 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Egnácia