Abrir menu principal

A Igreja Ortodoxa Finlandesa (em finlandês: Suomen ortodoksinen kirkko, em sueco: Ortodoxa kyrkan i Finland) é uma jurisdição autônoma da Igreja Ortodoxa sob o omofório do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla. É uma das duas igrejas nacionais da Finlândia, a outra sendo a Igreja Evangélica Luterana da Finlândia.[3]

Igreja Ortodoxa Finlandesa

Fundador São Tikhon de Moscou (autonomia)
Independência 1917-1921
Reconhecimento 1923
Primaz Arcebispo Leo (Makkonen)
Sede Primaz Helsinki, Finlândia
Território  Finlândia
Posses África[1]
Língua Finlandês, eslavo litúrgico, romeno, grego
Adeptos 58 mil[2]
Site www.ort.fi/

HistóriaEditar

Não se sabe ao certo quando o cristianismo começou a ser pregado na atual Finlândia, mas no século XII já havia uma expansão do catolicismo romano em sua parte ocidental pela Suécia e do cristianismo ortodoxo pela República da Novogárdia em sua parte oriental. Estima-se que a Ortodoxia tenha chegado até a Tavastia, mas, após as Guerras sueco-novogárdias, que incluiu o envolvimento de exércitos papais pelo controle das terras ortodoxas, as fronteiras entre as duas nações pelo controle da atual Finlândia compuseram aproximadamente as fronteiras entre o cristianismo latino e o ortodoxo.[4]

No século XVII, com a expansão da Suécia Reforma Protestante, a maioria dos fiéis ortodoxos da Finlândia ou fugiram para o Império Russo, formando a atual população do Oblast de Tver, ou se converteram, o que apenas foi restabelecido com a instituição do Grão-Ducado da Finlândia em 1809, sob o Império Russo. Em algumas partes isoladas do país, no entanto, principalmente em partes do leste da Finlândia e da Carélia, uma parte maior pôde manter a fé.[5]

Com a declaração de independência da Finlândia em 1917, a Igreja Ortodoxa Finlandesa declarou sua autonomia do Patriarcado de Moscou. A primeira constituição do país, de 1919, deu à instituição o mesmo status legal da Igreja Luterana.[6] Em 1921, a autonomia da Igreja foi emergencialmente concedida pelo Patriarca Tikhon de Moscou, o que seria apenas formalmente reconhecido pela Igreja Ortodoxa Russa em 1957. Em 1923, tornou-se parte autônoma do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla

OrganizaçãoEditar

A Igreja Ortodoxa Finlandesa se divide em três dioceses:

  • Carélia, sediada em Kuopio. Seu arcebispo, Leo Makkonen, é o primaz da Igreja. É assistida por uma diocese sufragana de Joensuu, também sediada em Kuopio, atualmente ocupada pelo bispo Arseni. Nesta diocese estão os dois mosteiros e o único museu ortodoxo do país.[7]
  • Helsinki, a com mais membros e com grande diversidade, acomodando imigrantes de países de maioria ortodoxa. Seu atual metropolita é Ambrosius.
  • Oulu, a com menos membros, apesar de sua extensão territorial, atualmente ocupada pelo bispo Panteleimon.

Referências

  1. Missões finlandesas ortodoxas[ligação inativa]
  2. http://www.vaestorekisterikeskus.fi/vrk/files.nsf/files/8D472F6577A900F6C225730C004EDAFB/$file/Taskutieto_2007.pdf
  3. Site oficial
  4. For example: Christiansen, Eric (1997). The Northern Crusades. [S.l.]: Penguin UK. ISBN 9780141937366. Consultado em 10 de julho de 2016. [...] [William of Sabina] [...] in 1237, as the agent of Gregory IX, [...] began organizing a crusade of Latin powers against Novgorod. [...] [I]t was not until 1240 that Gregory's crusade got under way, with the Swedish raid up the Neva and the conquest of Izborsk and Pskov by the Danes and the Teutonic Order [...]. 
  5. "Ortodoksinen Kirkko Suomessa", ed. by Fr. Ambrosius and M. Haapio (1979), pp. 107–13.
  6. «www.minedu.fi/julkaisut/hallinto/2004/tr32/tr32.pdf» (PDF). Consultado em 30 de julho de 2016. Arquivado do original (PDF) em 25 de junho de 2006 
  7. «Ortodoksinen kirkkomuseo». Suomen ortodoksinen kirkko. Consultado em 5 de março de 2015. Arquivado do original em 3 de abril de 2015