Ilva Niño

actriz brasileira

Ilva Niño Mendonça (Floresta, 15 de novembro de 1934Rio de Janeiro, 12 de junho de 2024)[1][2] foi uma atriz, encenadora e professora de teatro brasileira. Ao longo de uma trajetória artística que se estendeu por oito décadas, notabilizou-se especialmente nos meios televisivo e teatral, imortalizando numerosas personagens, muitas das quais representando mulheres nordestinas ou empregadas domésticas.

Ilva Niño
Ilva Niño
Ilva em abril de 2013.
Nome completo Ilva Niño Mendonça
Pseudônimo(s) Elva Neno
Nascimento 15 de novembro de 1934
Floresta, PE
Morte 12 de junho de 2024 (89 anos)
Rio de Janeiro
Causa da morte falência múltipla de órgãos
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Luiz Mendonça (c. 1963; v. 1995)
Filho(a)(s) Luiz Carlos Niño
Ocupação
Período de atividade 1956–2024
Prêmios
Página oficial
http://www.ninodeartes.com.br/p/ilva-nino.html

Em 1957, ganhou o prêmio de Melhor atriz no Festival de Amadores Nacionais por sua atuação na peça O Auto da Compadecida como a 'mulher do Padeiro'. A partir daí, permaneceu atuando em uma série de peças teatrais, tendo fundado o Teatro Ninõ de Artes Luiz Mendonça, uma homenagem à seu marido, o ator e diretor Luiz Mendonça (falecido em 1995), onde lecionou aulas artísticas por muitos anos.

A partir da década de 1970, tornou-se figura carimbada em diversas telenovelas e programas da Rede Globo, tendo interpretado domésticas, donas de casa e nordestinas, mulheres prestativas e de personalidade forte, como a sofredora Alzira em Pecado Capital (1975), a sonhadora Cotinha em Sem Lenço, sem Documento (1978), a rabugenta Iara em Partido Alto (1984), a religiosa Irmã Teresa em Terra Nostra (1999), a cangaceira Cândida em Cordel Encantado (2011) e a piauiense Epifânia em Cheias de Charme (2012). No entanto, em 1985, viveu um dos momentos mais marcantes e lembrados da sua carreira, ao interpretar a submissa Mina em Roque Santeiro, empregada que sofria nas mãos da patroa, a Viúva Porcina, interpretada por Regina Duarte, que berrava o bordão "Minaaaa!" todas as vezes que chamava a serviçal.

Biografia editar

A atriz nasceu em Pernambuco, na cidade de Floresta, em 15 de novembro de 1934. Ela é atriz de cinema, de teatro, mas principalmente de televisão. Ilva foi para o Rio de Janeiro logo após o regime de 64. Foi levada para a televisão nos anos 70 pelo autor Dias Gomes. A atriz é viúva do diretor de teatro Luiz Mendonça e é mãe do falecido ator Luiz Carlos Niño.[3]

Sempre com papéis coadjuvantes Ilva Niño tem uma vasta carreira na televisão, são mais de 30 novelas e várias participações em séries, todas as produções foram exibidas pela Rede Globo. Entre suas várias telenovelas, é lembrada até hoje pela empregada Mina em Roque Santeiro, quando a divertida Viúva Porcina (Regina Duarte) imortalizou o bordão "Miiiiiiiiiiinaaaaaa" sempre que precisava da empregada. Ilva é muito conhecida por quase sempre interpretar uma empregada nas novelas.

Sua estreia na televisão veio em 1971 atuando em Bandeira 2, novela de Dias Gomes no horário das dez, interpretado Santa, uma das integrantes da família de retirantes nordestinos de Severino (vivido pelo ator Sebastião Vasconcelos).[4] Retornou as telinhas três anos mais tarde em Corrida do Ouro, onde viveu Jandira.

Daí em diante Ilva não parou mais de fazer novelas, em 1975 interpreta a empregada Filomena em Gabriela e a Alzira, a mãe da protagonista de Pecado Capital.

Em 1977 interpreta uma das domésticas protagonistas de Sem Lenço, sem Documento, na trama ela vive Cotinha, a irmã mais velha das quatro domésticas, uma mulher muito divertida e apaixonada pela voz de um locutor de rádio.[5] Depois fez participações em algumas produções na Rede Globo, como Água Viva, Jogo da Vida, Lampião e Maria Bonita e Quem Ama não Mata.

Em 1984 se destaca na novela do horário nobre Partido Alto, interpretando a fofoqueira Iara, ela é o terror da vizinhança, desbocada e faladeira, ela está sempre presente nos acontecimentos da novela.[6] Em 1985, interpreta a inesquecível Mina em Roque Santeiro.

Acumulou diversos outros trabalhos na Rede Globo, como: a acolhedora Belmira em O Outro, a sofrida batalhadora Mainha em Bebê a Bordo, a cozinheira Anésia em O Sexo dos Anjos, a empregada Naninha em Pedra Sobre Pedra e outra empregada, a Neide, em Tropicaliente. Em 1995 entra no elenco de História de Amor como a cozinheira Chica. Em 1996 faz uma participação especial em O Rei do Gado como Joana. Em 1997 faz uma participação em Por Amor como a caseira Dalva.

Em 1999 emendou duas novelas das nove, uma atrás da outra, esteve em Suave Veneno como empregada de Valdomiro (José Wilker), Zezé, e participa de Terra Nostra como a freira Teresa. Participou da primeira fase da novela Porto dos Milagres, de Aguinaldo Silva, em 2001. Fez uma participação especial na temporada de 2002 de Malhação.

Depois de participações especiais em Senhora do Destino, Alma Gêmea e Pé na Jaca, integra o elenco da novela Sete Pecados, de Walcyr Carrasco, interpretando a empregada Marli.

Em 2009, interpretou Ernestina, uma doce empregada em Cama de Gato.

Em 2011, volta as novelas interpretando a cangaceira Cândida, em Cordel Encantado.

Em 2012 interpretou Epifânia em Cheias de Charme, na trama ela era mãe da cômica Socorro (vivida pela atriz Titina Medeiros) e foi contatada pela cantora Chayene (Cláudia Abreu) para trabalhar como sua personal parteira, até descobrir que sua gravidez é uma farsa. Em 2013 estava no elenco de Saramandaia, como a governanta Cleide.

Em novembro de 2014, a atriz foi internada no Rio de Janeiro, para tratamento de um câncer no intestino.[7] Depois do tratamento, passando por cirurgia, a atriz se recuperou e já em abril de 2015 estava reformando seu teatro localizado no centro da cidade do Rio de Janeiro.[8]

Em 2016, depois de três anos afastada da TV se recuperando de um câncer no intestino voltou a atuar em Malhação: Pro Dia Nascer Feliz interpretado Damiana, a avó da protagonista Joana.

Vida pessoal editar

Era viúva do autor e diretor teatral Luiz Mendonça, com quem foi casada entre 1957 e 1995. Juntos tiveram um filho, o ator Luiz Carlos Niño, falecido em 2005, aos 40 anos.

Ilva também foi diretora e professora da escola de teatro "Niño de Artes Luiz Mendonça", fundada por ela em 2003 em homenagem a seu marido, e professora de teatro da EPSJV-FIOCRUZ, ambas no Rio de Janeiro.

Saúde e morte editar

No início de 2014, Ilva se afastou dos trabalhos artísticos para tratar de um câncer no intestino, do qual veio a se recuperar em 2016.[9]

Morreu no dia 12 de junho de 2024, aos 89 anos. A atriz estava internada desde o dia 13 de maio no Hospital Quali, em Ipanema, depois de passar por uma cirurgia cardíaca para tratar complicações respiratórias, digestivas e renais, que culminaram numa falência múltipla de órgãos.[1][2][10]

Filmografia editar

Televisão editar

Ano Título Papel Notas
1971 Bandeira 2 Santa
1974 Corrida do Ouro Jandira
1975 Gabriela Dona Filomena
Pecado Capital Alzira Batista
1977 Sem Lenço, Sem Documento Maricota Galvão (Cotinha)
1979 Feijão Maravilha Filomena
1980 Água Viva Antônia
1982 Jogo da Vida Mãe de Mariúcha Episódio: "8 de maio"
Quem Ama Não Mata Helena
Lampião e Maria Bonita Odete Conceição de Oliveira
1983 Guerra dos Sexos Mãe na selva[11] Episódio: "6 de junho"
1984 Partido Alto Iara de Jesus[12]
1985 Roque Santeiro Filismina (Mina) [13]
1987 O Outro Belmira Pescolato Silveira
1988 Bebê a Bordo Maria Bezerra (Mainha)
1989 O Sexo dos Anjos Anésia
1992 Você Decide Genoveva Episódio: "Cigarra ou Formiga"
Pedra sobre Pedra Naninha
1993 Contos de Verão Neusa
Você Decide Elza Episódio: "Faça a Coisa Certa"
1994 Confissões de Adolescente Dona Sebastiana Episódio: "Ainda Não!"
Tropicaliente Neide
1995 História de Amor Chica
1996 O Rei do Gado Joana
1997 Caça Talentos Madame Esmeralda Episódio: "Na Palma da Mão"
Por Amor Dalva
1998 Você Decide Maria Episódio: "A Volta por Cima"
1999 Suave Veneno Maria José (Zezé)
Terra Nostra Irmã Teresa
2000 Malhação Yolanda
2001 Porto dos Milagres Valderice
2002 Malhação Irmã Teresa de Almeida
2004 Sítio do Picapau Amarelo Tonha Timbó Episódio: "A Estrada"
Senhora do Destino Severina Pimentel (Dona Bil) Episódio: "28 de junho"
2005 Alma Gêmea Almerinda[14] Episódios: "25–27 de junho"
2006 Um Menino muito Maluquinho Irene
Pé na Jaca Santa Mangabeira de Arrabal
2007 Sete Pecados Marli Pereira
2008 Duas Caras Risoleta Episódios: "26–28 de março"
Faça Sua História Dalva Episódio: "Álbum de Família"
Guerra e Paz Naná Episódio: "O Belo e as Feras"
2009 Toma Lá, Dá Cá Dona Damiana Episódio: "O Anel que Tu me Deste"
Cama de Gato Ernestina Tibiriçá
2011 Cordel Encantado Cândida Araújo[15]
2012 Cheias de Charme Maria Epifânia Cordeiro de Jesus[16]
2013 Saramandaia Cleide Neves Tavares[17]
2016 Mister Brau Dona Zoraide Episódio: "24 de maio"
Malhação: Pro Dia Nascer Feliz Damiana Miranda[18]
2017 Planeta B Dona Fofinha Episódio: "A Franga Passou!"
2018 O Outro Lado do Paraíso Sebastiana Almeida (Tiana)[19][20] Episódios: "19–20 de fevereiro"
2019–21 Os Roni Dona Santinha
2020 Rua do Sobe e Desce, Número que Desaparece Janice 1 episódio[21]

Cinema editar

Ano Título Papel Nota
1971 André, a Cara e a Coragem Carolina
Como Ganhar na Loteria sem Perder a Esportiva Zefa
1972 Cassy Jones, o Magnífico Sedutor Prostituta
1973 Aladim e a Lâmpada Maravilhosa Cliente reclamante do elixir
1975 Com Um Grilo na Mão Rosa
Uma Mulata Para Todos
1976 Crueldade Mortal Josefina
1980 O Escolhido de Iemanjá Mãe do acidentado
1981 Amor e Traição Apenas voz
1982 Piranha de Véu e Grinalda Raimunda[22]
Insônia Episódio: "Dois Dedos"
1986 Com Licença, Eu Vou à Luta Mãe de Otávio
Ópera do Malandro Dóris Pelanca
Vento Sul
1987 Leila Diniz Babá
Fronteira das Almas Vítima dos grileiros
1990 Stelinha Mendiga
2011 Assalto ao Banco Central Marisa Mello
2016 Minha Mãe é Uma Peça 2 Zezé
2018 Hotel Delire Otília

Teatro[23] editar

Trajetória editar

É professora de teatro na EPSJV-FIOCRUZ. Em 2003 fundou a casa Niño das Artes Luís Mendonça em homenagem ao seu falecido marido.

Título Ano
1951 O Defunto
1953 A Ditadora
1954 O Pivete
1956-1959 O Auto da Compadecida como a primeira mulher do padeiro
1961 A Derradeira Ceia
1962; 1965 A Incelença
1962 Julgamento em Novo Sol
O Auto do Indivíduo Analfabeto
1963 A Via Sacra
Da Lapinha ao Pastoril
Estórias do Mato
1964 O Inquilino
1965 A Raposa e as Uvas
1966 Se Correr o Bicho Pega, Se Ficar o Bicho Come
1968 Paixão de Cristo
1969 Treco nos Cabos
1970 Casa Grande e Senzala
1972 A Pena e a Lei
1974-1975 Mais Quero Asno Que Me Carregue Que Cavalo Que Me Derrube
1976 O Último Carro
1977 Dom Quixote de La Mancha
É Muito Socó Pra Um Socó Só Coçar
O Bom Burguês
O Santo Homem
Onde Canta O Sabiá
1978 Ópera do malandro
1980 O Último dos Nukupyrus
1985; 2002 A filha da...
1993; 1999 Um Sábado em 30
2007 Bordel da Humanidade
2012 A Incelença
2016 Cabaré da Humanidade (musical/protagonista) [24]

Prêmios e Indicações editar

Ano Premiação Categoria Nomeação Resultado
1957 1º Festival de Amadores Nacionais Melhor atriz
O Auto da Compadecida
Venceu
2018 Festival de Cinema de Triunfo Contribuição à Arte
Homenagem
Venceu

Referências

  1. a b «Atriz Ilva Niño, a Mina de 'Roque Santeiro', morre no Rio aos 89 anos». G1. 12 de junho de 2024. Consultado em 12 de junho de 2024 
  2. a b Medeiros, Gabriela (12 de junho de 2024). «Morre a atriz Ilva Niño, aos 89 anos, no Rio». extra. Consultado em 12 de junho de 2024 
  3. Raquel Pinheiro (15 de outubro de 2013). «Ilva Niño: até hoje sinto muita falta deles». Revista Quem. Consultado em 19 de setembro de 2015 
  4. Bandeira 2 - Galeria de Personagens. Memória Globo (Consultado em 11.10.2016)
  5. Sem Lenço, Sem Documento - Galeria de Personagens
  6. [1]
  7. Clara Passi (10 de novembro de 2014). «Com câncer no intestino, Ilva Niño agradece carinho de amigos.». Patricia Koguti. Consultado em 2 de junho de 2015 
  8. «Recuperada de cirurgia, Ilva Niño volta ao trabalho». Portal R7. 1 de abril de 2015. Consultado em 20 de setembro de 2015 
  9. Redação Splash (12 de junho de 2024). «Atriz Ilva Niño, que morreu aos 89, se afastou da Globo para tratar câncer». São Paulo: UOL. Consultado em 12 de junho de 2024 
  10. publico.pt (13 de junho de 2024). «Morreu Ilva Niño, a actriz que "viveu" a empregada Mina em Roque Santeiro». 13-6-24. Consultado em 13 de junho de 2024 
  11. Guerra dos Sexos
  12. «Partido Alto». Teledramaturgia. Consultado em 2 de junho de 2015 
  13. «Ilva Niño comemora reprise de 'Roque Santeiro' no canal Viva.». Extra. 20 de junho de 2011. Consultado em 2 de junho de 2015 
  14. «Alma Gemea - Galeria de Personagens». Globo. Consultado em 2 de junho de 2015 
  15. «'Cordel encantado': Ilva Niño comemora reprise de 'Roque Santeiro' no canal Viva.». Extra. 20 de junho de 2011. Consultado em 2 de junho de 2015 
  16. Gshow (20 de julho de 2012). «Ilva Niño chega para azucrinar a vida de Chayene como sua personal parteira.». Gshow. Consultado em 2 de junho de 2015 
  17. «Cleide - Saramnadaia». Gshow. 2013. Consultado em 2 de junho de 2015 
  18. «Elenco de 'Malhação': veja atores da nova temporada» 
  19. «Ilva Niño emociona público com participação em "Outro Lado do Paraíso": "Muito feliz"». UOL - TV & Famosos. Consultado em 21 de fevereiro de 2018 
  20. «Após superar câncer, atriz é aplaudida em gravação de O Outro Lado do Paraíso». Notícias da TV. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  21. «Canal Brasil comemora os 75 anos de Luiz Carlos Lacerda com programação especial». Universo da TV. 3 de novembro de 2019. Consultado em 11 de setembro de 2020 
  22. «Piranha de Véu e Grinalda». Cinemateca Brasileira. Consultado em 27 de julho de 2017 
  23. «Espetáculos de Ilva Niño». enciclopedia.itaucultural.org.br. Consultado em 22 de junho de 2022 
  24. Depois de câncer, Ilva Niño volta ao teatro: Era uma doença que achavam que não tinha volta, mas passou e estou bem Patrícia Kogut (visitado em 11/10/2016)

Ligações externas editar