Imran Khan

político paquistanês, primeiro-ministro do Paquistão
Imran Khan
Nascimento 5 de outubro de 1952 (68 anos)
Lahore
Residência Islamabad
Cidadania Paquistão
Etnia Pachtuns
Progenitores Mãe:Shaukat Khanum
Alma mater Keble College, Universidade de Oxford
Ocupação político, jogador de críquete, autobiógrafo
Prêmios Membro do Colégio Real de Médicos de Edimburgo
Religião Islã
Página oficial
https://insaf.pk/public/insafpk/leadership/imran-khan
Assinatura
Imran Khan signature.svg

Imran Ahmad Khan Niazi (em urdu: عمران احمد خان نیازی) (nascido 5 de outubro de 1952)[1] é o vigésimo segundo e o primeiro-ministro do Paquistão. É também ex-jogador de críquete. Jogou críquete internacional por duas décadas no final do século XX[2] e, depois de se aposentar, entrou na política, em meados dos anos noventa. Foi o capitão de críquete mais bem-sucedido do Paquistão, levando seu país à vitória na Copa do Mundo de Críquete em 1992, jogando para a equipe de críquete paquistanesa de 1971 a 1992 e atuando como capitão intermitentemente ao longo de 1982 a 1992. Khan liderou, aos trinta e nove anos, sua equipe para a primeira e única vitória da Copa do Mundo de um dia em 1992 no Paquistão.

É o fundador do Movimento Paquistanês pela Justiça. Antes ele integrava a Assembleia Nacional do Paquistão de 2002 a 2007 e novamente de 2013 a 2018.

Em 2018, Imran Khan ganhou as eleições gerais tornando-se o 22º Primeiro Ministro do Paquistão.[3] [4] Durante a campanha, defendeu públicamente o célebre Artigo 295c, a lei da blasfémia, que estipula que comentários depreciativos em relação a Maomé, orais ou escritos, "por representação visível ou por qualquer imputação, menção ou insinuação, direta ou indireta, deverão ser punido com a morte ou prisão perpétua, e estarão sujeitos a multa." [5][6]

Vida privadaEditar

Casou-se com Jemima Goldsmith em 1995, na Grande Mesquita em Paris. Divorciaram-se amigavelmente em 2004 e Imran Khan tem vivido em Islamabad desde então, depois de ter passado muito tempo nos sítios chiques de Londres e acumulado conquistas femininas. Em 2015, casa-se pela segunda vez com Reham Khan, jornalista da televisão paquistanesa, mas a união é de curta duração. Em 2018, formalizou a sua união com Bushra Manika , a quem designou como sua "guia espiritual", e que, segundo ele, o afastou do seu passado do jet set. Ele afirma tê-la conhecido completamente velada e ter casado com ela pela sua espiritualidade. [7][8]

Ver tambémEditar

Referências