Abrir menu principal

Inácio Caetano Boncompagni-Ludovisi

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde março de 2013). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Inácio Caetano Boncompagni-Ludovisi
Cardeal da Igreja Católica
Cardeal Secretário de Estado
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 29 de junho de 1785
Predecessor Dom Lazzaro Opizio Cardeal Pallavicini
Sucessor Dom Francesco Saverio Cardeal de Zelada
Mandato 1785 - 1789
Ordenação e nomeação
Cardinalato
Criação 17 de julho de 1775 (in pectore)
13 de novembro de 1775 (Publicado)

por Papa Pio VI
Ordem Cardeal-diácono
Título Santa Maria em Portico Campitelli (1775-1787)
Santa Maria dos Mártires (1787-1789)
Santa Maria em Via Lata (1789-1790)
Brasão
Template-Cardinal (not a bishop).svg
Dados pessoais
Nascimento Roma
18 de junho de 1743
Morte Bagni di Lucca
9 de agosto de 1790 (47 anos)
Nacionalidade Italiano
Progenitores Mãe: Laura Chigi
Pai: Inácio Caetano Boncompagni-Ludovisi
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Inácio Caetano Boncompagni-Ludovisi, em italiano Ignazio Gaetano Boncompagni-Ludovisi (Roma, 18 de junho de 1743 - Bagni di Lucca, 9 de agosto de 1790), foi um nobre e cardeal italiano.

Índice

BiografiaEditar

Nascido na família Boncompagni-Ludovisi, Príncipes do Piombino e Duques de Sora, Inácio Caetano era o quarto filho do Príncipe Caetano Boncompagni-Ludovisi e de sua mulher, a princesa Laura Chigi. A sua condição de filho mais novo destinou-o à carreia eclesiástica como era tradição familiar, desde os tempo do Papa Gregório XIII, seu antepassado.

Completa os seus estudos na Universidade La Sapienza de Roma onde, em 1761, conclui o Doutoramento em Direito. Em maio de 1754, sendo já Papa Bento XIV, é-lhe garantido todos os benefícios eclesiásticos tradicionalmente garantidos à família Boncompagni-Ludovisi nas dioceses de Aquino e Sora. Por bula do Papa Clemente XIII, datada de 27 de abril de 1763, é nomeado abade comendador de Santa Maria di Giosafat na Diocese de Cosenza, sendo também nomeado camareiro privado de Sua Santidade. Torna-se vice-legado papal em Bolonha, cidade de origem da família Boncompagni, desde 19 de novembro de 1766. Em 1767 é nomeado delegado apostólico na Comissão para a água das três legações de Bolonha, Ferrara e da Romanha.

O cardinalatoEditar

Inácio Caetano é criado Cardeal in pectore em 17 de julho de 1775, e Cardeal diácono por Pio VI em 13 de novembro de 1775, com o título de Santa Maria in Via Lata.

Em 1780 foi nomeado Legado em Bolonha, cidade onde publicou um plano de reformas económicas no sentido de melhorar as finanças dos Estados Pontifícios e favorecer a actividade produtiva (comercial e industrial). O plano era baseado numa reforma fiscal que previa a aplicação de impostos directos sobre a propriedade fundiária. O senado de Bolonha, composto por membros da aristocracia terra-tenente, opôs-se ao plano de reforma fiscal iluminista do Cardeal-Legado e a experiência acaba por falhar até porque, em 1796, Bolonha foi ocupada pelas tropas francesas de Napoleão.

De junho de 1785 a setembro de 1789, Boncompagni-Ludovisi ocupa o cargo de Cardeal Secretário de Estado de Pio VI.

Foi prefeito da congregação cardinalícia da Sacra Consulta (uma magistratura equivalente a um moderno Conselho de Estado) e da congregação de Avinhão e Loreto. Era um intelectual com diversas obras e estudos publicados.

BibliografiaEditar

  • Gaetano Moroni, "Boncompagni Ignazio", Dizionario di erudizione storico-ecclesiastica, Vol. VI, p. 10, In Venezia: dalla Tipografia Emiliana, 1840, [1].

NotasEditar

FontesEditar