Abrir menu principal
Inácio do Nascimento Morais Cardoso
Cardeal da Igreja Católica
Cardeal-patriarca de Lisboa
Atividade Eclesiástica
Diocese Patriarcado de Lisboa
Nomeação 25 de abril de 1871
Predecessor Dom Manuel Bento Cardeal Rodrigues da Silva
Sucessor Dom José Sebastião Cardeal Neto, O.F.M.
Mandato 1871 - 1883
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 19 de dezembro de 1835
Nomeação episcopal 6 de julho de 1863
Ordenação episcopal 14 de fevereiro de 1864
por Dom Manuel Bento Cardeal Rodrigues da Silva
Nomeado Patriarca 25 de abril de 1871
Cardinalato
Criação 22 de dezembro de 1873
por Papa Pio IX
Ordem cardeal-presbítero
Título Santos Nereu e Aquileu (1877-1883)
Brasão
Dados pessoais
Nascimento Murça
20 de dezembro de 1811
Morte Lisboa
23 de fevereiro de 1883 (71 anos)
Nacionalidade português
Progenitores Mãe: Eufémia Joaquina
Pai: Hipólito de Morais Cardoso
Funções exercidas - Bispo do Algarve (1842–1845)
Sepultado Panteão dos Patriarcas de Lisboa
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Inácio do Nascimento de Morais Cardoso (Murça, Murça, 20 de Dezembro de 1811Lisboa, São Vicente de Fora, 23 de Fevereiro de 1883), foi o undécimo Patriarca de Lisboa com o nome de D. Inácio I.

Era filho de Hipólito de Morais Cardoso, Capitão-Mor de Murça, e de sua mulher Eufémia Joaquina. Foi seu parente o 1.º Visconde de Morais Cardoso.

Ordenado padre em 19 de Dezembro de 1835, após terminar seus estudos em Teologia na Universidade de Coimbra. Nomeado capelão e confessor do rei Pedro V, foi tesoureiro da Real Capela das Necessidades. Foi designado como bispo do Algarve em 1863, sendo consagrado em 28 de Setembro pelo Cardeal-Patriarca Manuel Bento Rodrigues da Silva. Foi nomeado Patriarca de Lisboa em 25 de Abril de 1871. Em 1873, Pio IX elevou-o à dignidade de Cardeal, do título dos Santos Nereu e Aquileu, embora o galero lhe tenha sido imposto em Lisboa pelo soberano, à data D. Luís, em 25 de Junho de 1877.

Foi o principal consagrante do bispo Américo Ferreira dos Santos Silva. Participou do Concílio Vaticano I e do Conclave de 1878, que elegeu Vincenzo Gioacchino Raffaele Luigi Pecci como Papa Leão XIII. Morre a 23 de fevereiro de 1883 no Paço de São Vicente e desde meados do século XX que o seu corpo se encontra no Panteão dos Patriarcas de Lisboa.

Referências

Ligações externasEditar