Incêndio na fábrica de Anyang em 2022

incêndio em uma fábrica que resultou na morte de 38 pessoas na cidade de Anyang, China

O incêndio na fábrica de Anyang em 2022 ocorreu em 21 de novembro de 2022, quando um incêndio em uma fábrica, localizada na cidade de Anyang, província de Honã, no centro da China, resultou na morte de 38 pessoas e feriu outras duas pessoas.[2] Segundo a mídia estatal, o incêndio foi iniciado por "soldagem ilegal".[1][3]

Incêndio na fábrica de Anyang em 2022
Hora 16h22, horário local
Data 21 de novembro de 2022 (2022-11-21)
Local Anyang, Honã, China
Tipo Incêndio em uma fábrica
Causa Devido a violações das políticas de soldagem elétrica[1]
Mortes 38[1][2]
Lesões não-fatais 2[2]

IncêndioEditar

Às 16h22 do dia 21 de novembro de 2022, horário local, um incêndio ocorreu na fábrica Kaixinda Trading Co., Ltd., localizada na cidade de Anyang, província de Honã, no centro da China. A mídia estatal disse que o incêndio começou em uma instalação pertencente a uma pequena empresa privada na "zona de alta tecnologia" de Anyang, sem entrar em mais detalhes sobre a natureza do negócio.[4] O incêndio resultou na morte de 38 pessoas e feriu outras duas pessoas, sendo que no total 89 sobreviveram ao incidente.[2][5]

Resposta de emergênciaEditar

Após o início do incêndio, os departamentos de combate a incêndios, segurança pública, emergência, municipal e de fornecimento de energia da cidade de Anyang chegaram ao local para realizar a resposta de emergência e o trabalho de resgate. Por volta das 20h, horário local, daquele dia, após mais de três horas do incidente, o fogo estava basicamente sob controle. Três horas depois, o fogo foi totalmente extinto.[6] De acordo com um comunicado do governo, mais de 200 socorristas e 60 bombeiros combateram o incêndio, sendo que também havia psicólogos no local para os familiares das vítimas.[4]

CausaEditar

De acordo com a equipe do Departamento de Gerenciamento de Emergências da cidade de Anyang, a causa do incidente foram operações ilegais de soldagem elétrica ("soldagem ilegal") no depósito no primeiro andar do prédio, que incendiaram o algodão hidrófilo e, em seguida, incendiaram ainda mais uma grande quantidade de tecido empilhado na fábrica. A fumaça densa fez com que alguns trabalhadores do segundo andar sufocassem e morressem.[1][4][5][7]

ReaçõesEditar

Após o incidente, Xi Jinping, Secretário-Geral do Partido Comunista da China e presidente do país, emitiu algumas instruções, assim como Li Keqiang, primeiro-ministro do país.[8][9] Na manhã de 22 de novembro, o Ministério de Gerenciamento de Emergências enviou um grupo de trabalho ao local para orientar o trabalho de resposta a emergências. O grupo de trabalho foi liderado por Wang Xiangxi, vice-diretor do Comitê de Segurança do Conselho de Estado e diretor do Departamento de Gerenciamento de Emergências, Song Yuanming, vice-diretor do Departamento de Gerenciamento de Emergências, e Qiong Se, diretor do Departamento de Bombeiros e Resgate.[10] Na noite de 22 de novembro, o Secretário do Comitê Municipal do Partido Comunista de Anyang do Partido Comunista da China pediu desculpas em nome do Comitê Municipal do Partido de Anyang e do Governo Municipal.[11]

Investigação e consequênciasEditar

Em 21 de novembro, dois suspeitos da empresa envolvidos no incidente e dois responsáveis ​​pela Shangxin Clothing Co., Ltd., foram presos pela polícia.[12] Em 23 de novembro, o Conselho de Estado estabeleceu uma equipe de investigação, com Song Yuanming, vice-ministro de Gerenciamento de Emergências, como líder da equipe.[3] A empresa envolvida deixou de pagar a previdência social do empregado.[13]

Referências

  1. a b c d «Chinese factory fire that killed 38 caused by illegal welding - media». Reuters (em inglês). 22 de novembro de 2022. Consultado em 22 de novembro de 2022 
  2. a b c d «河南安阳火灾初步判定为违规作业引发事故». 新华网 (em chinês). 22 de novembro de 2022. Consultado em 23 de novembro de 2022 
  3. a b «国务院成立河南安阳市凯信达商贸有限公司"11·21"特别重大火灾事故调查组». 新华网. Consultado em 23 de novembro de 2022 
  4. a b c «38 killed in factory fire in central China». Al Jazeera (em inglês). Consultado em 22 de novembro de 2022 
  5. a b «Dozens dead in factory fire in Chinese city of Anyang – state media». The Guardian (em inglês). 22 de novembro de 2022 
  6. «河南安阳厂房火灾已致36人死亡2人失联». 新华网 (em chinês). 22 de novembro de 2022. Consultado em 23 de novembro de 2022 
  7. «Factory fire kills 38 people in central China, state media reports». Reuters (em inglês). 22 de novembro de 2022 
  8. «习近平对河南安阳市凯信达商贸有限公司火灾事故作出重要指示». Cyol (em chinês). Consultado em 23 de novembro de 2022 
  9. «国务院工作组赴安阳指导"11·21"火灾事故应急处置工作 坚持人民至上生命至上 全力做好事故后续处置工作». 人民网 (em chinês). 23 de novembro de 2022. Consultado em 23 de novembro de 2022 
  10. «河南安阳厂房火灾已致38死,应急管理部部长紧急赶赴现场». news.sina.cn (em chinês). 22 de novembro de 2022. Consultado em 23 de novembro de 2022 
  11. «河南安阳市委书记就"11·21"火灾事故致歉_新闻中心_中国网». 中国新闻网 (em chinês). Consultado em 23 de novembro de 2022 
  12. «河南安阳"11·21"火灾事故:4人被警方控制». 中国新闻网 (em chinês). 23 de novembro de 2022. Consultado em 23 de novembro de 2022 
  13. «河南安阳厂房大火38死 走水企业未缴员工社保». RFA (em chinês). 22 de novembro de 2022. Consultado em 25 de novembro de 2022