Inigo Campioni

Inigo Campioni (Viareggio, 14 de novembro de 1878Parma, 24 de maio de 1944) foi um oficial naval italiano que comandou as forças da Marinha Real Italiana no início do envolvimento da Itália na Segunda Guerra Mundial.

Inigo Campioni
Nascimento 14 de novembro de 1878
Viareggio, Toscana, Itália
Morte 24 de maio de 1944 (65 anos)
Parma, Emília-Romanha, Itália
Alma mater Academia Naval
Serviço militar
País  Itália
Serviço Marinha Real Italiana
Anos de serviço 1898–1944
Patente Almirante de esquadra
Conflitos Guerra Ítalo-Turca
Primeira Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Condecorações Ordem dos Santos
Maurício e Lázaro

Ordem da Coroa da Itália
Ordem Militar de Saboia
Medalha de Ouro
de Valor Militar

e outras

BiografiaEditar

Inigo Campioni nasceu na cidade de Viareggio, na Toscana, em 14 de novembro de 1878. Ele entrou na Academia Naval italiana em 1893 e se formou em 1898 como aspirante. Foi promovido a tenente em 1905 e participou da Guerra Ítalo-Turca a bordo do cruzador blindado Amalfi. Na Primeira Guerra Mundial, Campioni primeiro serviu a bordo dos couraçados Conte di Cavour e Andrea Doria, sendo promovido a capitão de corveta em 1916 e recebendo o comando do contratorpedeiro Ardito.[1]

Ele foi promovido a capitão de fragata em 1919 e depois capitão completo em 1926. Campioni serviu durante um período como adido naval em Paris e em 1929 recebeu o comando do couraçado Duilio. Em seguida assumiu o posto de chefe do estado-maior da 1ª Esquadra Naval, foi promovido a contra-almirante em 1932 e almirante de divisão dois anos depois, quando tornou-se o chefe do estado-maior do Ministério da Marinha. Campioni foi promovido a almirante de esquadra em 1936 e dois anos depois assumiu a função de vice-chefe do estado-maior da Marinha Real Italiana e novamente comandante da 1ª Esquadra.[1]

Campioni estava no comando da Marinha Real no início da Segunda Guerra Mundial. Ele comandou a frota italiana na Batalha da Calábria em julho de 1940 e na Batalha do Cabo Spartivento em novembro. Foi tirado do comando em dezembro e retornou para a posição de vice-chefe do estado-maior da marinha, exercendo este posto até novembro do ano seguinte, quando foi nomeado governador das Ilhas Italianas do Egeu e comandante das forças armadas na região. A Itália se rendeu em setembro de 1943 e Campioni foi capturado pelos alemães, porém se recusou a colaborar com a República Social Italiana e foi enviado para um campo de concentração. Foi julgado traidor por um tribunal extraordinário e executado em 24 de maio de 1944.[1]

Referências

  1. a b c «Inigo Campioni». Marinha Militar Italiana. Consultado em 11 de julho de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.