Abrir menu principal
Esquema da inscrição romana de Roqueiro.
Fonte: José Leite de Vasconcelos (1913).

A inscrição romana de Roqueiro é uma inscrição lapidar votiva num bloco de granito. Foi encontrada na parede de uma residência no lugar de Roqueiro, frequesia de Pedrógão Pequeno (Sertã). Actualmente, conserva-se no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa, para onde foi levada entre 1905 e 1913 por José de Almeida Carvalhais, preparador do dito museu, mas a primeira referência data de 1758.[1]Possivelmente, teria provindo do Castro de Nossa Senhora da Confiança que dista menos de 3 km do dito lugar de Roqueiro.

O bloco de granito de 70 cm de altura, 28 cm de largura e 20 cm de espessura contém o seguinte texto: CICERO MANCI NABIAE L. V. S. que possivelmente se traduz por Cícero, (filho de) Mâncio, cumpriu de livre vontade o voto feito à (deusa) Nábia. Presume-se que date do século I depois de Cristo.[2][3][4]

Notas e referênciasEditar

  1. "Memórias Paroquiais de 1758".
  2. VASCONCELOS, José Leite de (1905), Religiões da Lusitânia, vol II, Imprensa Nacional, Lisboa.
  3. VASCONCELOS, José Leite de (1913), Religiões da Lusitânia, vol III, Imprensa Nacional, Lisboa.
  4. GARCIA José Manuel (1991), Religiões Antigas de Portugal - Aditamentos e Observações às Religiões da Lusitânia, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa.