Insidious: Chapter 2

Insidious: Chapter 2
Insidious: Capítulo 2 (PRT)
Sobrenatural: Capítulo 2 (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2013 •  cor •  105 min 
Direção James Wan
Produção Jason Blum
Oren Peli
Roteiro Leigh Whannell
James Wan
Elenco Patrick Wilson
Rose Byrne
Lin Shaye
Ty Simpkins
Barbara Hershey
Gênero terror sobrenatural, suspense
Música Joseph Bishara
Cinematografia John R. Leonetti
Edição Kirk Morri
Companhia(s) produtora(s) Blumhouse Productions
Distribuição Estados Unidos FilmDistrict
Brasil PlayArte Filmes
Lançamento Estados Unidos 13 de setembro de 2013
Portugal 14 de novembro de 2013
Brasil 23 de novembro de 2013
Idioma inglês
Orçamento US$ 5 milhões[1]
Receita US$ 161.919.318[2]
Cronologia
Insidious
(2011)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Insidious Chapter 2 (no Brasil, Sobrenatural: Capítulo 2; em Portugal, Insidious: Capítulo 2) é um filme estadunidense de terror sobrenatural de 2013, dirigido por James Wan. É a continuação do filme Insidious, de 2011, e o segundo da franquia Insidious. O filme é estrelado por Patrick Wilson e Rose Byrne, reprisando seus papeis no filme anterior como Josh e Renai Lambert, um casal que procura descobrir o segredo que os deixou perigosamente ligados ao mundo espiritual.

O terceiro filme da franquia, Insidious: Chapter 3, ocorreu em 2015. Apesar do Chapter 3 no título, os eventos ocorrem antes de Insidious, sendo uma prequela.

O longa foi lançado em 13 de setembro de 2013, tornando-se um grande sucesso de bilheteria, arrecadando pouco mais de US$ 161 milhões em todo o mundo com um orçamento de US$ 5 milhões, apesar de ter recebido críticas mistas da crítica especializada.

EnredoEditar

Em 1986, Carl chama sua amiga Elise Ranier para ajudar a descobrir o que está assombrando o filho de Lorraine Lambert, Josh. Depois de hipnotizar Josh, Elise tenta encontrar a localização do "amigo" dele, uma velha que aparece em suas fotografias. Josh guia Elise até o armário de seu quarto e, quando ela tenta fazer contato com a entidade, esta a ataca, ferindo seu braço. Elise afirma que o espírito que está atrás de Josh é uma "parasita". Lorraine, Carl e Elise concordam que fazer Josh esquecer suas habilidades de projeção astral era a única solução.

Vinte e cinco anos mais tarde, a esposa de Josh, Renai, está sob questionamento por um detetive da polícia sobre a morte de Elise (no final do primeiro filme). Inquieta, Renai e sua família mudam-se para a casa de Lorraine, onde ela testemunha ocorrências estranhas e suspeita que Josh está possuído pela velha que o perseguia quando criança. Josh começa a ouvir vozes femininas incitando-o a matar sua família, a fim de permanecer vivo. No dia seguinte, Lorraine vê uma mulher em um vestido branco na sala de estar, segue-a até o banheiro, e é surpreendida por Josh. No mesmo dia, depois que Lorraine sai, Renai vê a mesma mulher de branco após ouvir os gritos de sua filha bebê, Cali. Ela enfrenta a mulher e é nocauteada.

Enquanto isso, os colegas de Elise, Specs e Tucker, haviam ido até a casa da falecida, e encontrado fitas cassete de gravações antigas de casos em que ela havia trabalhado, inclusive a filmagem de 1986 de quando ela e Carl visitaram Josh. Ao assistirem a fita, eles percebem um momento em que o pequeno Josh, ainda hipnotizado, se levanta e aponta para a porta do porão. Nessa hora, atrás de Josh, uma presença foi registrada pela gravação e revelada depois que os dois digitalizaram e clarearam a filmagem no computador. Lorraine também chega a casa, e Specs e Tucker mostram a ela a gravação, onde ela reconhece o vulto atrás de Josh como sendo o próprio Josh adulto. Eles chamam Carl, que tenta entrar em contato com Elise, jogando dados com letras e esperando pelas respostas. Através dos dados, eles são instruídos a encontrar respostas no agora abandonado hospital "Nossa Senhora dos Anjos" , onde Lorraine diz que já havia trabalhado no lugar e conta a história de um paciente chamado Parker Crane, que ficou na UTI do hospital por tentar se castrar, e suicidou-se lá, se jogando pela janela, há muitos anos atrás. Eles então procuram nos registros antigos do hospital pelo nome desse paciente, e conseguem achar o endereço de sua antiga residência. Na casa de Parker (também abandonada), Specs e Tucker vêem uma entidade, aparentemente uma menina, que diz para eles saírem dali, ou senão "ela" iria forçá-lo a matá-los. Eles encontram uma sala secreta com 15 cadáveres cobertos por lençóis, um vestido de noiva preto e recortes de jornais sobre um assassino conhecido como "The Bride in Black"(A Noiva De Preto), que sequestrou e assassinou várias pessoas enquanto vestido como uma mulher. Eles entendem que, na verdade, a velha que sempre perseguiu Josh era o assassino Parker em seu disfarce. Carl tenta se comunicar com Elise, novamente por meio dos dados, e é então revelado que os dados não estavam sendo falados através de Elise, mas da mãe de Parker. Enquanto isso, o corpo de Josh (possuído por Parker desde o início) começa a deteriorar-se lentamente. Lorraine volta a sua casa e insiste que ela, Renai, e as crianças se afastem de Josh.

Specs e Tucker, acompanhados de Carl, planejam aplicar um tranquilizante em Josh para que, com ele desmaiado, possam tentar trazer sua verdadeira alma de volta. Carl então entra na casa, mas Josh deduz que ele sabe a verdade e o ataca. Specs e Tucker entram para ajudar Carl mas Josh incapacita todos os três, além de deixar a entender que havia matado Carl. Carl então desperta no outro mundo como um espírito, onde encontra a alma perdida do real Josh, e juntos eles partem na busca de Elise. Josh (ainda no mundo dos mortos) entra em sua antiga casa e vai ao quarto de sua filha recém-nascida, onde um espírito maligno está se aproximando dela. Ele intervém e parte para cima do espírito, mas é dominado. Elise aparece e expulsa o espírito da casa. Estes acontecimentos explicam o incidente misterioso do primeiro filme, em que a porta da frente é repetidamente aberta e o alarme soa; era a alma de Josh tentando entrar na casa para ajudar a sua filha.

No mundo real, Josh - possuído por Parker - embosca Lorraine e Renai. Ele tenta sufocar Renai mas no último momento é acertado na cabeça por Dalton, que havia chegado a casa junto a seu irmão menor. Renai e as crianças escapam para o porão. Dalton adormece e retorna ao outro mundo para resgatar seu pai.

Lá, Elise explica ao real Josh que, para derrotar o espírito maligno de Parker, ele teria que ir até o "lar nas trevas" da entidade, encontrar as lembranças do mesmo e apagá-las da memória dele. Josh diz que não sabe como chegar até esse lugar, e Elise afirma que eles "estão perguntando ao Josh errado". Os três então vão até a casa de Lorraine, 25 anos atrás, no mesmo momento em que Josh criança estava hipnotizado. Josh (o adulto) pergunta a seu "eu" pequeno onde se encontra o lar da velha, e ele aponta para a porta do porão. Nesse momento se esclarece o porquê de o Josh adulto aparecer na gravação de 1986. Os três (Josh, Elise e Carl) descem ao porão e encontram uma porta vermelha, semelhante a aquela que ele atravessou no primeiro filme para chegar ao "O Distante". Eles passam pela porta, e encontram a antiga casa de Parker, onde testemunham sua mãe Michelle (a mulher de branco) abusando dele quando ele era uma criança. Michelle o trata como uma menina, chamando-o de Marilyn. Ela é violentamente abusiva sempre que ele age como um menino ou refere-se a si mesmo como Parker. É então esclarecido que Parker tinha matado suas vítimas (todas do sexo feminino) a mando do espírito de sua mãe, que tinha também dito a ele que matar a família de Josh iria sustentar seu novo corpo (porque este estava rejeitando sua alma). Josh finalmente encontra a sala cheia dos corpos das vítimas de Parker. Ao ser surpreendido por Michelle, os dois começam um confronto. Quando Josh está sendo sufocado pelo espírito, Elise o salva e "mata" a alma da mãe de Parker (eliminando sua lembrança da memória do mesmo), ao mesmo tempo em que, no mundo real, o Josh possuído estava prestes a matar Dalton com um martelo. Após os três fugirem, Elise revela que Carl na verdade ainda está vivo. Eles se encontram com a alma de Dalton, que ajuda Carl e Josh retornarem ao mundo dos vivos, onde eles acordam, voltando a si mesmos. Josh e Dalton voluntariamente têm as memórias de suas habilidades de projeção astral apagadas através de um processo de hipnose de Carl.

Algum tempo depois, Specs e Tucker vão até a casa de uma família cuja filha, Allison, está em um coma inexplicável. Sem o conhecimento deles, Elise entra na casa e se aproxima de Allison, embora a filha mais nova da família, Annie, percebe Elise. Ela tenta fazer contato com Allison, chamando-a. Então ela ouve um ruído de crepitação (o som que sinaliza a presença do Demônio Vermelho, o mesmo que perseguia Dalton no primeiro filme), e supira assustada enquanto vê algo nas sombras da sala.

ElencoEditar

Ator Personagem
Patrick Wilson Josh Lambert
Rose Byrne Renai Lambert
Lin Shaye Elise Rainer
Ty Simpkins Dalton Lambert
Leigh Whannell Specs
Angus Sampson Tucker
Barbara Hershey Lorraine Lambert

RecepçãoEditar

No Metacritic, alcançou uma pontuação média de 40 pontos em 100, baseado em 30 opiniões dos críticos tradicionais, indicando "críticas mistas ou médias".[3] Com uma classificação de 38%, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "Insidious Chapter 2 é decididamente curto sobre a tensão e surpresas que fez o seu antecessor tão arrepiante."[4] "Robbie Collin do The Telegraph deu ao filme uma revisão positiva, afirmando que "os sustos são na sua maioria muito assustadores, na verdade, e isso significa que o filme faz o seu trabalho."[5] Scott Foundas do Variety elogiou a "artisticamente estranha" obra cinematográfica de John R. Leonetti e da "atmosfera perversamente inquietante" construído pelo designer e editor de som Joe Dzuban. Foundas escreveu ainda que "onde tantas sequelas parecem ser meras refilmagens de seus antecessores, com orçamentos maiores e menos imaginação, Insidious: Chapter 2 sente-se como uma verdadeira continuação de personagens que gostamos de conhecer pela primeira vez ao redor".[6] Por outro lado, Robert Abele do Los Angeles Times comentou: "Após a queda livre no agradável pesadelo [...] que foi no último verão em The Conjuring, esta sequela agitada e ainda maçante se sente como Wan roboticamente flexionando sua manipulação de sustos sinalizados no filme, um exercício mais tolo do que sinistro."[7] Justin Lowe do The Hollywood Reporter escreveu: "Deixando de lado o diálogo tediosamente enfeitado do filme, performances auto-consciente e sustos frequentemente previsíveis, cronologia compulsivamente deslocando a narrativa de forma intermitente, consegue envolver, ainda que pouco faz para encobrir as deficiências de distração de ambos, o enredo e o desenvolvimento do caráter."[8]

Referências

  1. «'Insidious Chapter 2' Box Office» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 21 de outubro de 2017 
  2. «'Insidious Chapter 2' Box Office» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 12 de julho de 2015 
  3. «Insidious: Chapter 2». Metacritic (em inglês). CBS Interactive. Consultado em 12 de julho de 2015 
  4. «Insidious: Chapter 2». Rotten Tomatoes (em inglês). Flixter. Consultado em 12 de julho de 2015 
  5. Robbie Collin (12 de setembro de 2013). «Insidious: Chapter 2, review». The Telegraph (em inglês). Consultado em 12 de julho de 2015 
  6. Sott Foundas (12 de setembro de 2013). «'Insidious: Chapter 2 Review: James Wan's Pleasurable Sequel». Variety (em inglês). Consultado em 12 de julho de 2015 
  7. Robert Abele (12 de setembro de 2013). «Review: 'Insidious: Chapter 2' adds nothing to the story». LATimes (em inglês). Consultado em 12 de julho de 2015 
  8. Justin Lowe (12 de setembro de 2013). «Insidious: Chapter 2: Film Review». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 12 de julho de 2015 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.