Abrir menu principal

Instituto de Estudos Políticos de Paris

Instituição pública francesa de ensino superior especializada nas áreas de Ciências Humanas e Sociais
(Redirecionado de Institut d'Études Politiques de Paris)
Sciences Po Paris
IEP
Fundação 25 de janeiro de 1872
Tipo de instituição Pública
Localização Paris
Docentes 1.400
Total de estudantes 6.700
Página oficial http://www.sciences-po.fr

Instituto de Estudos Políticos de Paris - IEP (em francês: Institut d'Études Politiques de Paris , mais conhecido como Sciences Po), é uma instituição pública francesa de ensino superior especializada nas áreas de Ciências Humanas e Sociais. O Instituto forma juntamente com a Fondation Nationale des Sciences Politiques a instituição conhecida como Sciences Po Paris. A universidade Sciences Po Paris é uma grande école e por isso possui um sistema de seleção mais disputado e exigente do que o das demais universidades francesas. A escola foi criada em 1872 por Émile Boutmy, posteriormente a Guerra franco-prussiana com objetivo de criar, educar e desenvolver uma nova elite francesa. A escola chamava-se inicialmente "École libre des sciences politiques". Foi após o fim da Segunda Guerra Mundial que o então presidente Charles de Gaulle resolveu modificar a gestão da escola e ampliar suas funções públicas como centro de pesquisa criando a Fondation Nationale des Sciences Politiques para funcionar como gestora principal do reformulado Instituto de Estudos Políticos. Na concepção da Sciences Po, o termo estudos políticos faz menção não apenas à ciência política, mas também aos estudos de economia, direito, sociologia, filosofia, história, jornalismo, administração, entre outros.

Como uma das mais prestigiadas e atraentes grandes écoles francesas, a Sciences Po destaca-se entre os mais renomados e fecundos centros de estudo superior da Europa. Consequentemente, em suas áreas, a escola encontra-se nas primeiras posições entre os mais reconhecidos estabelecimentos acadêmicos do mundo. Sendo a principal referência francesa nas áreas de política, economia política e relações internacionais. Em 2013 foi classificada como a melhor universidade de estudos internacionais e políticos da Europa continental.[1]

Atualmente os principais ensinos são os seguintes: economia, ciências políticas, direito, relações internacionais, administração, marketing, finanças, comunicação, comercialização, jornalismo, recursos humanos e estudos europeus.

Índice

OrganizaçãoEditar

 
A entrada da Sciences-Po Paris.
 
Jardim de Sciences Po, entre a rue Saint-Guillaume e a rue des Saints-Pères.

GestãoEditar

A Sciences Po Paris é gerenciada pela Fondation nationale des sciences politiques (FNSP), fundação privada de utilidade pública, que é presidida atualmente por Jean-Claude Casanova. Já o atual diretor da Sciences Po Paris é Frédéric Mion. A Sciences Po Paris é também membro fundador da Sorbonne Paris Cité,[2] o pólo de pesquisa e ensino superior que agrupa algumas das principais universidades de Paris. O reitor atual da Sorbonne Paris Cité é Jean-François Girard.

Diretores da Sciences PoEditar

DiplomasEditar

Atualmente a escolaridade da Sciences Po tem duração de 5 anos para os 2 primeiros ciclos superiores. Os alunos obtêm a graduação após a conclusão do segundo ciclo. O terceiro ciclo é composto por cursos de "mestrado" e "doutorado". A escola mantém convênios para realização de pós-graduação sanduíche com a Universidade de Columbia em Nova Iorque, com a London School of Economics em Londres, com a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Fundação Getúlio Vargas no Brasil, com a Universidade Keio em Tóquio e com a Universidade de Pequim na China.

Sciences Po também oferece um [3] em Inglês, um programa de mestrado em dois anos para jovens profissionais de todo o mundo. 

AlunosEditar

Ao longo de sua história passaram pela Sciences Po Paris muitos alunos que se tornariam célebres na França e no restante do mundo. Entre outros, são diplomados desta universidade o escritor Marcel Proust, o secretário-geral da ONU Boutros Boutros-Ghali, o estilista Christian Dior, o príncipe Rainier III de Mônaco, além dos Diretores-gerais do FMI Dominique Strauss-Kahn e Michel Camdessus e do Diretor-Geral da OMC Pascal Lamy.

Notoriamente, a Sciences Po Paris detém ampla ascensão sobre a política francesa, sendo comum que os mais altos cargos da administração pública sejam ocupados por pessoas que passaram por essa escola e/ou pela Escola Nacional de Administração.

Veja abaixo alguns dos políticos franceses que se graduaram na Sciences Po Paris (Fonte: Annuaire des anciens élèves de Sciences-Po):

Lista de primeiros-ministros da França diplomados de Sciences Po ParisEditar

  • Michel Debré (diplomado em 1933): primeiro-ministro entre o 8 de Janeiro de 1959 e o 14 de Abril de 1962
  • Raymond Barre (diplomado em 1948): primeiro-ministro entre o 26 de Agosto de 1976 e o 21 de Maio de 1981
  • Laurent Fabius (diplomado em 1969): primeiro-ministro entre o 17 de Julho de 1984 e o 20 de Março de 1986
  • Jacques Chirac (diplomado em 1954) : primeiro-ministro entre o 20 de Março de 1986 e o 10 de Maio de 1988
  • Michel Rocard (diplomado em 1952): primeiro-ministro entre o 10 de Maio de 1988 e o 15 de Maio de 1991
  • Edouard Balladur (diplomado em 1950): primeiro-ministro entre o 29 de Março de 1993 e o 18 de Maio de 1995
  • Alain Juppé (diplomado em 1968): primeiro-ministro entre o 18 de Maio de 1995 e o 3 de Junho de 1997
  • Lionel Jospin (diplomado em 1959): primeiro-ministro entre o 3 de Junho de 1997 e o 6 de Maio de 2002
  • Dominique de Villepin (diplomado de 1973): primeiro-ministro entre o 31 de Maio de 2005 e o 15 de Maio de 2007

Lista de presidentes da República francesa diplomados de Sciences Po ParisEditar

Há três décadas todos os chefes de estado da França são ex-alunos da Sciences Po.

Referências

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Instituto de Estudos Políticos de Paris