Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros resultados, veja IBC.
Horácio Sabino Coimbra, presidente do Instituto Brasileiro do Café, em 1967.

O Instituto Brasileiro do Café, com sigla IBC, foi uma autarquia do Governo Federal, vinculada ao Ministério da Indústria e Comércio, que definia as políticas agrícolas do produto no Brasil entre os anos 1952 e 1989, quando foi extinto.[1]. O IBC como Autarquia do Governo Federal pertencia a administração indireta do Governo Federal vinculado ao Ministério da Indústria e Comércio.

A entidade foi sucessora do Departamento Nacional do Café, organismo governamental, que funcionou até 1946. Com o fim do IBC o Governo do Brasil criou, em 1996, o Conselho Deliberativo de Política do Café.[1]

Seu símbolo era bastante difundido no Brasil e no exterior, sobretudo porque como patrocinadora oficial da Seleção Brasileira de Futebol, o time trazia na sua farda, e depois no proprio escudo, a logomarca do IBC, entre os anos de 1979 e 1983.[2]

As negociações para a formalização do Programa de Autofiscalização entre a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) e o IBC, à época presididos, respectivamente, por Carlos Barcelos Costa e Jório Dauster, tiveram início em 1987 e se concretizaram em 10 de novembro de 1988, quando entrou em vigor a Resolução n.º80, baixada pelo IBC

Por meio desta Resolução, a ABIC passava a responder pela fiscalização do setor, arcando com todas as despesas de coleta e análise de amostras de café em todo o País - o que acontece até hoje.

Referências

  1. a b Histórico, Embrapa-café (acessada em 2 de outubro de 2009)
  2. Uniformes do Brasil Arquivado em 15 de novembro de 2009, no Wayback Machine., institucional dos Correios (acesso em outubro de 2009)
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.