Abrir menu principal

Instituto Federal Sul-rio-grandense

instituto federal de educação ciência e tecnologia público federal em Pelotas, Rio Grande do Sul
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção IFSul Campus Pelotas deverá ser fundido aqui. (desde abril de 2019)
Se discorda, discuta esta fusão aqui.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense
IFSul
Fundação 29 de dezembro de 2008
Tipo de instituição pública federal
Localização Bagé, Camaquã, Charqueadas, Gravataí, Jaguarão, Lajeado, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Santana do Livramento, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Venâncio Aires, (RS)
Reitor(a) Flávio Nunes
Página oficial ifsul.edu.br

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul) é uma instituição pública federal brasileira, vinculada ao Ministério da Educação, que compõe a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. É uma instituição multicampi, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos às suas práticas pedagógicas.

O IFSul possui sua reitoria localizada em Pelotas e atualmente conta com 14 campi em atividade: Bagé, Camaquã, Charqueadas, Gravataí, Jaguarão, Lajeado, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Pelotas-Visconde da Graça (CaVG), Santana do Livramento, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Venâncio Aires.

Índice

HistóriaEditar

Em 7 de julho de 1917, data do aniversário de Pelotas, foi criada a Escola de Artes e Officios por iniciativa da diretoria da Biblioteca Pública Pelotense. A escola teve seu prédio construído através de doações da comunidade e o terreno foi doado pela intendência municipal, localizando-se na Praça Vinte de Setembro.[1]

Em 8 de março de 1930 o município assume a Escola de Artes e Officios e institui a Escola Technico Profissional, que depois passa a denominar-se Instituto Profissional Técnico.[2] O Instituto Profissional Técnico funcionou por uma década, sendo extinto em 25 de maio de 1940. O prédio foi demolido para a construção da Escola Técnica de Pelotas.[2]

Em 1942, através do Decreto-lei nº 4.127, de 25 de fevereiro, subscrito pelo presidente Getúlio Vargas e pelo ministro da educação Gustavo Capanema, foi criada a Escola Técnica de Pelotas, destinada apenas a homens.[3][4] O engenheiro pelotense Luís Simões Lopes foi o responsável pela vinda da escola para o município, sendo que além da intercessão pessoal junto ao Ministério da Educação e ao presidente da república para a criação da escola, acompanhou toda a obra de construção do prédio, que foi inaugurado em 11 de outubro de 1943, com a presença do presidente Vargas.[1][5] Luís Simões Lopes presidiu a sessão de abertura das aulas em 20 de fevereiro de 1945.

O primeiro curso técnico da ETP foi construção de máquinas e motores, do qual é originário o atual curso de mecânica industrial. Ele foi implantado em 1953 graças à mobilização dos alunos e ao apoio do influente político pelotense Ary Alcântara, paraninfo da primeira turma de formandos.[1]

Em 1959, a ETP passa a ser autarquia federal e, em 1965, passa a ser denominada Escola Técnica Federal de Pelotas (ETFPEL).[2]

Em 26 de fevereiro de 1996 foi colocada em funcionamento a primeira Unidade de Ensino Descentralizada, em Sapucaia do Sul (UNED/Sapucaia do Sul), abrindo novos horizontes para a formação profissional no Rio Grande do Sul.[6]

Em 1999 ocorreu a transformação da ETFPEL em Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas - CEFET-RS, o que possibilitou a oferta de cursos superiores e de pós-graduação, abrindo espaço para projetos de pesquisa e convênios, com foco nos avanços tecnológicos.[2]

Em 2008 o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou o projeto de lei 3775/2008, que transformou a rede CEFET em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia.[7][8]

CampiEditar

O IFSul possui diversos campi espalhados pelo Rio Grande do Sul. O maior deles é o Campus Pelotas, que surgiu a partir do CEFET-RS. Outro campus relevante é o Campus Pelotas Visconde da Graça, que é voltado para atividades rurais.

  • Campus Bagé
  • Campus Camaquã
  • Campus Charqueadas
  • Campus Gravataí
  • Campus Jaguarão
  • Campus Lajeado
  • Campus Novo Hamburgo
  • Campus Passo Fundo
  • Campus Pelotas
  • Campus Pelotas Visconde da Graça
  • Reitoria
  • Campus Santana do Livramento
  • Campus Sapiranga
  • Campus Sapucaia do Sul
  • Campus Venâncio Aires

Cursos oferecidosEditar

Ensino técnicoEditar

Os cursos técnicos podem ser separados do Ensino Médio (sendo concomitantes ou subsequentes), integrados ao Ensino Médio (mas destinados a jovens e adultos maiores de 18 anos (EJA)) ou ainda integrados ao Ensino Médio regular. O curso de Ensino Médio regular está sendo extinto, com suas últimas turmas se formando e no lugar dele estão sendo implantados os cursos integrados com ênfase técnica.

Ensino superiorEditar

No ensino superior são formado turmas para os cursos de tecnólogos e bacharelados, licenciaturas, pós-graduação, especializações e mestrados.

Referências

  1. a b c «O Campus Pelotas». IFSul. 4 de abril de 2016. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  2. a b c d «IFSUL - Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense». Educa Mais Brasil. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  3. «Miriam homenageia o Campus Pelotas do IFSul e o Campus CAVG de Pelotas». JusBrasil. Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. 2013. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  4. Carvalho, Micael (6 de outubro de 2018). «75 anos de história - IFSul comemora aniversário com atividades para a comunidade». UFPel. Em Pauta. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  5. «Discurso de Getúlio Vargas em Pelotas 1943». Pretérita Urbe. 1 de outubro de 2018. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  6. MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. (2001). «UNED (Unidade de Ensino Descentralizada)». Midiamix. São Paulo:  Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  7. «Lei 11.892/2008 - Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências.». Planalto.gov.br. Consultado em 4 de fevereiro de 2019 
  8. http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/projetolei_ifets.pdf

Ligações externasEditar