Abrir menu principal

Instituto Médico Legal Nina Rodrigues

instituto médico legal brasileiro sediado em Salvador, capital da Bahia

O Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR), ou Instituto Nina Rodrigues,[1] é um instituto médico legal brasileiro sediado em Salvador, capital da Bahia.[2][3] Está vinculado ao Departamento de Polícia Técnica da Bahia (DPT) e é o mais antigo dos quatro institutos do DPT, tendo sido fundado em 1906 pelo médico Oscar Freire de Carvalho.[4][5][6] Sua denominação constitui homenagem ao professor Raimundo Nina Rodrigues, após seu falecimento em 1906,[7] prestada pela Congregação da Faculdade de Medicina da Bahia.[8] O atual prédio-sede foi inaugurado em 8 de março de 1979,[9] na Avenida Vale dos Barris.[10]

Instituto Médico Legal Nina Rodrigues

Organização
Atribuições instituto médico legal, medicina legal
Dependência Departamento de Polícia Técnica da Bahia
Localização
Jurisdição territorial Bahia
Sede Salvador
Histórico
Criação 1906 (113 anos)

Uma pesquisa verificou que há alto índice de laudos com causas indeterminadas quando trata-se de óbitos de causas naturais, enquanto as necropsias por causas violentas têm laudos emitidos com mais eficiência no tempo e na identificação da causa de morte. Assim foi tratado como um órgão público órgão especializado para o estudo de mortes violentas, mas ineficaz nos serviços sobre mortes naturais.[11]

Em abril de 2017, o diretor-geral era Elson Jefferson Neves.[5] Anteriormente, o instituto já foi dirigido pelo médico e professor Estácio Luiz Valente de Lima, discípulo de Rodrigues.[12][13]

Em uma sala do IMLNR localizada em sobrado neoclássico da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA), está instalado o Museu Antropológico e Etnográfico Estácio de Lima, fechado para visitação há nove anos (em 2014).[12]

Referências

  1. «Heróis da Bahia - Um projeto da Escola Bahiana de Medicina e Fapesb». www.bahiana.edu.br. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  2. «Cientificismo e ficção de Nina Rodrigues». Ciência e Cultura. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  3. «Pioneiros da ciência médica no Brasil: onde tudo começou». Ciência e Cultura. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  4. N., Lipp, Marilda Emanuel (dezembro de 2008). «Resgatando a memória dos pioneiros: Oscar Freire de Carvalho (Salvador, * 03/10/1882 - São Paulo, † 11/01/1923)». Boletim - Academia Paulista de Psicologia. 28 (2). ISSN 1415-711X 
  5. a b «Deputado Arimateia visita Instituto Médico Legal Nina Rodrigues». Deputado José de Arimateia. 25 de abril de 2017. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  6. «Deputado José de Arimateia visita Instituto Médico Legal Nina Rodrigues; DPT Bahia planeja instalação de unidades similares em Feira de Santana e em outros cinco municípios». Jornal Grande Bahia – JGB. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  7. Lelis, Jeferson. «Nina Rodrigues (1862 - 1906): o lagado». MISBA – Museu Interativo da Bahia. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  8. N., Lipp, Marilda Emanuel (dezembro de 2008). «Resgatando a memória dos pioneiros: Oscar Freire de Carvalho (Salvador, * 03/10/1882 - São Paulo, † 11/01/1923)». Boletim - Academia Paulista de Psicologia. 28 (2). ISSN 1415-711X 
  9. «SINDPOC acompanha visita de deputados estaduais no IML». SINDPOC-BAHIA. 30 de abril de 2017. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  10. «Parentes e funcionários de funerárias precisam aguardar liberação dos corpos junto a caixões, no IML - BAHIA NO AR». BAHIA NO AR. 18 de novembro de 2013 
  11. Andrade, Venandra; Gil, Bruno; Sanches, Manuela (fevereiro de 2017). «EFICÁCIA DO INSTITUTO MÉDICO-LEGAL NINA RODRIGUES EM VERIFICAÇÕES DE MORTE NATURAL. – Perspectivas». Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas. Perspectivas (2). ISSN 2526-0928. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  12. a b Fioravanti, Carlos (outubro de 2017). «O destino incerto dos acervos policiais». Fapesp. Revista Pesquisa Fapesp (260). Consultado em 21 de agosto de 2018 
  13. «Estácio de Lima, médico legista estudioso do cangaço e das raízes negras do Brasil». História de Alagoas. 14 de fevereiro de 2017