Instituto Memória Musical Brasileira

O Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB) é uma organização não governamental, sediada em Niterói, Rio de Janeiro, que é voltada para a pesquisa, preservação e promoção da Música Popular Brasileira. Sua missão consiste em documentar, catalogar e divulgar o acervo musical brasileiro, passado e presente, através da manutenção e atualização de um banco de dados virtual. O resultado é um dos maiores arquivos online de informações, sons e imagens da discografia brasileira, disponível na internet para consultas gratuitas.[1][2][3]

Fundado em 2006,[3] o IMMuB conseguiu mapear e catalogar quase 83 mil discos produzidos no país. Isto equivale a aproximadamente 580mil fonogramas, reunindo mais de 92 mil compositores e intérpretes. Fruto de 25 anos de pesquisa, a catalogação abrange toda a história da música brasileira, desde a primeira gravação em 1902 até os lançamentos mais recentes. O acervo segue em constante expansão, recebendo centenas de discos, capas e músicas mensalmente.

Até 2017, o IMMuB tinha cerca de 30 mil LPs, 32mil discos 78 rpm, 12 mil CDs, 7 mil compactos, mais de 110 mil músicas para ouvir (não pode ser feito download) e mais de 25 mil capas, contracapas e encartes para consultar.[3] Os áudios são disponibilizados em baixa qualidade, apenas para servir como referência para que o pesquisador identifique a canção desejada. Ainda assim, o IMMuB contribui mensalmente com o ECAD.

Além da pesquisa discográfica, o Instituto detém outro banco de dados com 25 mil partituras da Banda do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro. Assim, é possível imprimir gratuitamente milhares de arranjos completos, com notação musical original, incentivando o estudo musical, a perpetuação destas partituras, a formação e incentivo das bandas de música espalhadas pelo Brasil.

Todo este material pode ser pesquisado gratuitamente no site da instituição.

O IMMuB também atua como produtora cultural. Seu currículo inclui a realização de diversos projetos como shows, livros, CDs e DVDs, somados a eventos de grande porte como Salão da Leitura de Niterói (2012), um evento que reuniu cerca de 100 atividades como lançamentos, palestras, recitais, espetáculos e debates com o objetivo de promover a leitura em seu sentido mais amplo, e Niterói – Encontro com América do Sul (2011), projeto que trouxe uma programação cultural com centenas de atividades, dentre shows, artes cênicas, audiovisual, oficinas e debates, com representantes de praticamente todos os países sul-americanos.

O IMMUB trabalha em parceria com diversas organizações como a Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro, a PUC do Rio de Janeiro, a Fundação de Artes de Niterói, o Instituto Moreira Salles (IMS), o Museu da Imagem e do Som (MIS - RJ), a Funarte, o Oi Futuro, o Circo Voador e várias gravadoras como Biscoito Fino, Warner e selo Porangareté.

Portal de notíciasEditar

Desde o lançamento da nova plataforma em junho de 2017 o site tornou-se um portal de notícias da música brasileira. Nele são publicados artigos exclusivos de jornalistas, músicos e pesquisadores da música brasileira, bem como notícias sobre eventos, lançamentos e artistas da música nacional. A equipe do IMMuB aceita sugestões de pauta e os interessados podem enviar o material para pauta.immub@gmail.com com o conteúdo e imagens. Este espaço visa democratizar a divulgação dos artistas e acontecimentos do universo musical brasileiro.

Referências

  1. «Instituto Memória Musical Brasileira». Conselho Nacional de Arquivos. Consultado em 29 de setembro de 2019 
  2. «Instituto Memória Musical Brasileira lança site com mais de 80 mil discos lançados no país». ClicRBS. GaúchaZH. 21 de junho de 2017. Consultado em 29 de setembro de 2019 
  3. a b c «IMMuB lança novo site com mais de 80 mil discos de música brasileira no catálogo». Globo.com. O Globo. 21 de junho de 2017. Consultado em 29 de setembro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.