Instituto de Virologia de Wuhan

Instituto de Virologia de Wuhan
Wuhan Institute of Virology main entrance.jpg
História
Fundação
Quadro profissional
Sigla
(en) WIV
Tipo
Sede social
País
Organização
Organização mãe
Websites

O Instituto de Virologia de Wuhan é um instituto de pesquisa sobre virologia administrado pela Academia Chinesa de Ciências e encontra-se localizado no distrito de Jiangxia, em Wuhan. Em 2015, foi aberto neste instituto o primeiro laboratório de biossegurança de nível 4 na China continental.[1]

Centros de investigaçãoEditar

O Instituto possui os seguintes centros de investigação:

  • Centro de enfermidades infecciosas emergentes;
  • Centro de Recursos de Vírus e Bioinformática da China;
  • Centro de Microbiologia Aplicada e Ambiental;
  • Departamento de Bioquímica Analítica e Biotecnologia;
  • Departamento de Virologia Molecular.

Suspeita do novo coronavírus ter se originado no InstitutoEditar

Há rumores de que o Instituto foi a origem da pandemia de COVID-19 como resultado de alegações de pesquisa com armas biológicas,[2] conceito que alguns especialistas dos Estados Unidos rejeitaram, observando que o Instituto não era adequado para pesquisas com armas biológicas, que a maioria dos países abandonou as armas biológicas por serem infrutíferas e que não havia evidências de que o vírus fosse geneticamente modificado.[3] Em fevereiro de 2020, o especialista em vírus e investigador líder mundial em coronavírus Trevor Bedford observou que "a evidência que temos é que as mutações no vírus são completamente consistentes com a evolução natural". Por outro lado, mesmo antes do início da pandemia, alguns virologistas questionaram se experimentos anteriores sobre a criação de novos coronavírus em um laboratório (realmente feitos) justificavam o risco potencial de liberação acidental.[4]

Durante uma entrevista coletiva na Casa Branca em 15 de abril de 2020, o presidente norte-americano Donald Trump disse que o governo dos EUA está tentando determinar se o vírus COVID-19 emanou do Instituto. O presidente disse que estava ciente dos relatórios e disse: "Estamos fazendo um exame muito minucioso dessa situação horrível que aconteceu". Também em uma entrevista à Fox News, o secretário de Estado Mike Pompeo disse: "sabemos que esse vírus se originou em Wuhan, na China" e que o Instituto de Virologia de Wuhan fica a apenas alguns quilômetros do mercado de animais suspeito de ter sido onde se originou o vírus SARS-CoV-2.[5]

Também em abril de 2020, o descobridor do HIV e ganhador do Prêmio Nobel de Medicina de 2008, Luc Montagnier afirmou que o novo coronavírus foi fabricado acidentalmente no laboratório chinês de Wuhan.[6]

No entanto, em 18 de abril de 2020, o Instituto negou as acusações e informou que nenhum de seus funcionários foram contaminados.[7]

Ver tambémEditar

Referências