Abrir menu principal
Instituto do Ceará
(Histórico, Geográfico e Antropológico)
Tipo instituto de pesquisa, museu
Inauguração 1887 (132 anos)
Website oficial
Geografia
Coordenadas 3° 43' 55.9963" S 38° 31' 48.3557" O
Localidade Ceará
Logradouro Rua Barão do Rio Branco, 1594 - Centro
Localização Fortaleza
País Brasil

O Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico) é uma instituição de estudos de caráter científico sobre diversos temas, em especial a história, a geografia e a antropologia.[1][2]

Índice

HistóriaEditar

Foi fundado em 1887, na cidade de Fortaleza e publica anualmente uma revista em formato de livro. O Barão de Studart é um dos seus principais benfeitores. Os sócios são vitalícios num total de 40. A entrada só ocorre quando morre algum sócio.[3]

EstruturaEditar

O Instituto mantém uma biblioteca com 35.900 títulos catalogados aberta para o público, 17.797 informatizados, no programa biblivre. Sua hemeroteca foi recentemente organizada e catalogada, à disposição dos consulentes, sob prévia proposta de consulta. Dispõe de jornais do século XIX e século XX.[4]

Possui ainda três auditórios: Auditório Barão de Studart, com ambiente tradicional, cadeiras para os sócios e assentos para 84 pessoas, com ar condicionado; Auditório Pompeu Sobrinho com estrutura moderna, cadeiras especiais para os sócios e autoridades e assentos para 170 pessoas, com refrigeração central; Auditório anexo à Biblioteca, com 48 lugares e refrigeração central.[5]

Memorial Barão de StudartEditar

O Memorial faz uma homenagem ao Barão de Studart, intelectual e principal fundador do Instituto e foi inaugurado em novembro de 2007. O espaço está dividido em três ambientes que contam a história do seu homenageado e também do Ceará e Fortaleza. A estrutura foi montada dentro dos padrões modernos de historiografia fazendo uso de variados recursos para transportar o visitando para os diversos momentos da história retratados.

Todas as publicações do Instituto, mapas, imagens, fotografias, cartas de Barão de Studart, de José de Alencar, do Senador Pompeu e do Padre Cícero criam uma mensagem antropológica, política, sociológica, histórica e do cotidiano dos espaços e pessoas apresentadas. A concepção cenográfica e museográfica do memorial é de André Scarlazzari, com curadoria de Lídia Sarmiento.

O Memorial Barão de Studart foi idealizado pelo escritor Eduardo Campos, ex-presidente do Instituto, falecido em setembro de 2007 e patrocinado pelo empresário Ivens Dias Branco.

PublicaçõesEditar

 
Revista do Instituto do Ceará

Almanaque do CearáEditar

Uma de suas publicações é a versão eletrônica do Almanaque do Ceará (Almanach do Ceará).

RevistaEditar

Desde 1887 publica a Revista do Instituto do Ceará.[6]

MembrosEditar

Ao longo dos anos o Instituto foi aumentando o número de sócios que foi de início 12 e alcançou o número de 40.

FundadoresEditar

AtuaisEditar

Esta lista está organizada por ordem de antiguidade.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Instituto do Ceará». www.institutodoceara.org.br. Consultado em 15 de agosto de 2018 
  2. Cultural, Instituto Itaú. «Instituto do Ceará : Histórico, Geográfico e Antropológico (Fortaleza, Ceará) | Enciclopédia Itaú Cultural». Enciclopédia Itaú Cultural 
  3. BRAGA, Renato. Dicionário Geográfico e Histórico do Ceará. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1964
  4. «Instituto do Ceará». www.fortalezanobre.com.br. Consultado em 15 de agosto de 2018 
  5. «Instituto do Ceará para todos». www20.opovo.com.br. Consultado em 15 de agosto de 2018 
  6. «REVISTA DO INSTITUTO DO CEARÁ. - IHGB - Instituto Histórico Geográfico Brasileiro» 

Ligações externasEditar