Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O gráfico de ƒ(x) = ex2 e a área entre a função e o eixo x, que vale .

A Integral Gaussiana, também conhecida como a Integral de Euler-Poisson é a integral da função Gaussiana ex2 em toda a reta real. Seu nome é dado em homenagem ao matemático e físico Carl Friedrich Gauss. A integral vale:

Essa integral tem diversas aplicações em ciências exatas, como física ou estatística, visto que a distribuição normal descreve uma gama imensa de fenômenos de interesse.

A mesma integral com limites finitos é chada função erro. Apesar da função erro não poder ser exprimida em termos de funções elementares, como pode ser demonstrado pelo algoritmo de Risch, a integral gaussiana pode ser calculada explicitamente sobre toda a reta. Em outros termos, não há uma integral indefinida elementar para , mas a integral definida pode ser calculada.

Índice

GeneralizaçõesEditar

A integral de uma função gaussianaEditar

A integral de uma função gaussiana arbitrária é obtida por simples troca de variáveis

 

ou de forma equivalente

 

DemonstraçãoEditar

Em coordenadas polaresEditar

Uma forma simples se calcular, cuja idéia remonta a Siméon Denis Poisson[1] é considerar a função e−(x2 + y2) = er2 no plano R2, e calcular a mesma integral de duas formas:

 
  • por outro, utilizando coordenadas polares, a integral pode ser calculada e vale  .

Comparando esses dois cálculos, demonstra-se o resultado.

ResoluçãoEditar

A resolução da Integral Gaussiana pode ser dada da seguinte forma:

Denotaremos a integral por  , como se segue:

 

Essa integral é mais facilmente resolvida se a multiplicarmos pela Integral

 

Observemos que essa multiplicação nos dá  , pois os valores das duas integrais em   e em   são exatamente os mesmos.

 
 .

A etapa seguinte consiste em mudarmos para coordenadas polares, observando que  . É coerente notar que a região de integração é todo o plano   , portanto   deve percorrer de 0 até   e o ângulo   de 0 à 2  . Assim a integral

 

é mais fácil de ser calculada, pois aparece um fator   que, utilizando o método de substituição de variáveis (ver Métodos de Integração) , será cancelado com o quociente 2 . Podemos recorrer ao Teorema de Fubini calculando primeiramente a integral em   e depois integrando o resultado em   da seguinte forma :

 
 
 
 

Teremos então:

 

Portanto, finalizando a resolução, concluímos que:

 
 

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.