Abrir menu principal

Intervenção federal em Roraima em 2018

Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento atual. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 08 de dezembro de 2018; editado pela última vez em 15 de junho de 2019)
Intervenção Federal em Roraima em 2018
 Brasil
{{{alt}}}
Decreto do Congresso Nacional aprovando a Intervenção em Roraima
Tipo Intervenção federal
Mandato
Início 10 de dezembro de 2018
Fim 1 de janeiro de 2019
Composição
Sítio oficial
Histórico
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png Suely Campos Coat of arms of Brazil.svg Antonio Denarum Fleche-defaut-droite-gris-32.png

A intervenção federal em Roraima em 2018 foi a decisão do Governo Federal do Brasil de intervir na autonomia do estado de Roraima. Foi a segunda aplicação do art. 34 da Constituição Federal de 1988.

Decreto Legislativo do Congresso Nacional do Brasil aprovando o ato do Poder Executivo que faz a Intervenção federal.

É a segunda intervenção federal decretada pelo presidente Michel Temer, sendo que a primeira foi no Rio de Janeiro.[1] O objetivo é amenizar a situação da segurança interna e da crise financeira do estado e a previsão de término, contida no decreto que ordenou a intervenção, é o dia 31 de dezembro de 2018.[2]

Foi nomeado como interventor o governador eleito Antônio Denarium(PSL).[3]

Índice

Intervenção federal ou militarEditar

A nomeação de um governador como interventor foi a decisão tomada em comum acordo entre o presidente e a governadora afastada. Apesar disso, a intervenção não tem caráter militar, no sentido que as forças armadas seriam responsáveis pela intervenção, e engloba todas as áreas atinentes à segurança pública.

Contexto históricoEditar

A intervenção ocorreu após a greve de 72 horas entre agentes penitenciários e policiais civis. Como os policiais militares não podem fazer greves, os familiares bloquearam a entrada e saída de batalhões como protesto.[4][5] Em 7 de dezembro de 2018, em uma reunião emergencial, o presidente Michel Temer anuncia uma intervenção integral no estado culminando no afastamento da governadora de Roraima Suely Campos.[6]

No dia 8 de dezembro, em reunião do Conselho da República e do Conselho de Defesa Nacional, foi aprovada a intervenção[7] e o decreto de oficialização da intervenção foi publicado no Diário Oficial da União na edição de 10 de dezembro.[8]

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar