Irene Asanina

Irene Asanina foi uma imperatriz-consorte, esposa do imperador João VI Cantacuzeno.

Irene Asanina
Imperatriz-consorte bizantina
Reinado 13411354
Consorte João VI Cantacuzeno
Antecessor(a) Ana de Saboia
Sucessor(a) Helena Cantacuzena e Irene Paleóloga
Dinastia Asen (nasc.)
Paleólogos (matr.)
Filho(s) Mateus Cantacuzeno
Manuel Cantacuzeno
Maria Cantacuzena
Teodora Cantacuzena
Helena Cantacuzena
Andrônico Cantacuzeno
Pai Andrônico Asen
Mãe Uma Tarcaniotissa

FamíliaEditar

Asanina era filha de Andrônico Asen e sua esposa, uma Tarcaniotissa. Seus avós paternos foram João Asen III da Bulgária e Irene Paleóloga. Seus avós maternos foram o protoestrator Miguel Ducas Glabas Tarcaniota e sua esposa Maria Ducena Comnena Paleóloga Branena.

Os últimos sobrenomes de sua avó materna indicam que ela descende das famílias Ducas, Comneno e Paleólogo, muito distintas e que produziram diversos imperadores bizantinos. Seu último sobrenome, porém, indica que ela era membro da família Branas, de genealogia obscura, mas que produziu alguns líderes militares, como Aleixo Branas e Teodoro Branas.

Sua avó paterna, Irene Paleóloga, era filha de Miguel VIII Paleólogo e de Teodora Ducena Vatatzina, o que fazia de Asanina um membro da família imperial.

ImperatrizEditar

Cantacuzeno era um confiável conselheiro de Andrônico III Paleólogo, neto de Andrônico II e bisneto de Miguel VIII, e que morreu em 15 de junho de 1341, sendo sucedido pelo seu filho mais velho, João V Paleólogo, de apenas nove anos de idade.

João V foi colocado sob a regência de sua mãe, Ana de Saboia, mas a administração do império havia sido confiada por Andrônico a Cantacuzeno. Por volta da mesma época, Estêvão Uresis IV da Sérvia invadiu o norte da Trácia, o que obrigou Cantacuzeno a deixar Constantinopla para tentar restaurar a ordem na região. Ana se aproveitou de sua ausência e declarou que ele era um "inimigo do estado", retirando-lhe todo o poder e tomando-lhe a fortuna.

Porém, Cantacuzeno ainda comandava parte do exército bizantino e, em 26 de outubro de 1341, ele foi proclamado imperador e coroado em Didimoteico. Irene se juntou a ele e foi coroada imperatriz ao seu lado. Este ato foi o início de uma guerra civil que duraria até 1347. João Alexandre da Bulgária rapidamente se aliou com a facção de João V e Ana enquanto que Estêvão aliou-se a João Cantacuzeno, que também chegaria ao ponto de se aliar a Orcano I, do nascente Emirado Otomano.

Durante a guerra, Irene mantinha sua corte em Didimoteico enquanto João estava em campanha. Em 3 de fevereiro de 1347, os dois lados finalmente chegaram num acordo: João foi aceito como imperador sênior e João V ficou como o seu co-governante júnior. O acordo foi selado com o casamento da filha de Cantacuzeno e Asanina, Helena Cantacuzena, com João V. João VI finalmente conseguiu voltar à capital imperial e tomou as rédeas do governo.

Irene serviu como imperatriz-consorte sênior ao seu lado. Porém, João V reiniciou o conflito em 1352 e, desta vez, conseguiu apoio como "imperador legítimo". Em 4 de dezembro de 1354, João VI finalmente abdicou e, juntamente com Irene, se retirou para um mosteiro. No caso dela, Hagia Martha com o nome monástico de "Eugênia". Esta é a última informação que temos sobre Irene.

CasamentoEditar

Irene se casou com João Cantacuzeno, filho de Miguel Cantacuzeno e Teodora Angelina Paleóloga. Em sua "História", João relata que sua mãe era parente de Andrônico II Paleólogo, presumivelmente uma prima filha de algum dos irmãos de Miguel VIII. O casamento produziu seis filhos:

Ver tambémEditar

Irene Asanina
Nascimento:  ? Morte:  ?
Títulos reais
Precedido por:
Ana de Saboia
Imperatriz-consorte bizantina
1341–1354
com Helena Cantacuzena (1347–1354)
Irene Paleóloga (1353–1354)
Sucedido por:
Helena Cantacuzena e Irene Paleóloga

Ligações externasEditar