Irmãos Péreire

Jacob Rodrigue Émile Péreire (Bordéus, 03 de dezembro de 1800Paris, 5 de janeiro de 1875) e Isaac Rodrigue Péreire (Bordéus, 25 de novembro de 1806Gretz-Armainvilliers, 12 de julho de 1880), foram dois irmãos franceses, banqueiros proeminentes do século XIX, rivais dos Rothschild, que entre outras atividades, participaram da modernização de Paris, conduzida pelo prefeito Haussmann. Eles também possuíam várias empresas, em particular nos ramos de ferrovias e seguros.[1].

Irmãos Péreire
Gravura de Émile (esquerda) e Isaac Péreire (direita), 1863
Nome completo Jacob Rodrigue Émile Péreire
Isaac Rodrigue Péreire
Nascimento Émile: 3 de dezembro de 1800
Isaac: 25 de novembro de 1806
Bordeaux, Aquitânia, França
Morte Émile: 6 de janeiro de 1875 (74 anos)
Paris, Ilha de França, França
Isaac: 12 de julho de 1880 (73 anos)
Gretz-Armainvilliers, Ilha de França, França
Progenitores Mãe: Rebecca Lopes-Fonseca
Pai: Jacob Rodrigues Pereira
Cônjuge Émile: Rachel Rodrigues-Henriques
Isaac: Rachel da Fonseca
Isaac: Fanny Péreire
Ocupação Empresários
Religião Catolicismo

O seu conglomerado de empreendimentos incluiu: o banco Crédit Mobilier, linhas de barcos a vapor transatlânticos, ferrovias, seguradoras, iluminação à gás, um jornal e o sistema de metrô de Paris.

BiografiaEditar

   
Émile em 1865
Isaac em 1862

Os irmãos Émile e Isaac foram os filhos mais novos de Jacob Rodrigues Pereira, judeu português (sefardita), nascido em Peniche, que emigrou para a França em 1741, alterando a grafia de seu nome para Péreire e tornando-se intérprete de Luís XV.

Émile pertencia a uma escola de pensamento, a St. Simonism até 1831. Essa era uma doutrina socioeconômica, política e ideológica, cuja influência no século XIX foi decisiva, e pode ser considerado como o fundador da moderna tecnocracia.[2]

Patrocínio do primeiro voo de Clément AderEditar

A personalidade de Isaac, aguçada pela personalidade de sua esposa, o levaram a financiar a primeira tentativa de voo de um "mais pesado que o ar" de Clément Ader, com o seu Éole, que saiu do chão pela primeira vez em 9 de outubro de 1890, nos jardins do castelo dos Pereira em Gretz-Armainvilliers. Essa máquina deslisou pelo chão por 50 metros a cerca de 20 cm de altura.[3]

Este evento no entanto, não seria reconhecido como o primeiro voo: a altura atingida foi insuficiente para se qualificar como tal. Na verdade, o desempenho desta geração de dispositivos não gerou interesse nos empresários, por não permitir controle suficiente do voo.

LegadoEditar

Eugène Péreire (1831-1908), filho de Isaac, continuou a administrar o império de seu pai. Ele foi o fundador, em 1881, do Banque Transatlantique, que opera até os dias de hoje, e é um dos mais antigos bancos privados da França. Em 1909, a neta de Eugène, Noémie Halphen, casou-se com um competidor do setor bancário, Maurice de Rothschild.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Hippolyte Castille, Les Frères Péreire, Volume 28 de Portraits historiques au dix-neuvième siècle, E. Dentu, Paris, 1861.
  2. Industrie et régénération sociale - Les Polytechniciens saint-simoniens Arquivado em 11 de julho de 2010, no Wayback Machine..
  3. Clément Ader et l'avion

BibliografiaEditar

  • Michel-Antoine Burnier, « Les Frères Pereire, inventeurs du capitalisme moderne », de la série « La Véritable Histoire des Français », L'Esprit libre, Nº 1, novembre 1994.
  • Jean Autin, Les Frères Pereire, le bonheur d’entreprendre, Paris, Librairie Académique Perrin, 1984, ISBN 2-262-00312-2.
  • Sébastien Dufour, Les Trajectoires de l’innovation dans l’action des frères Pereire : de la promotion du service public à la concentration capitalistique, Mémoire de M2 de Bordeaux 3, bibliothèque Élie Vinet de l’université Bordeaux 3.

Ligações externasEditar

    Wikimedia Commons tem media  relacionada com a (categoria):