Isabel da Lorena

Isabel da Lorena (em francês: Isabelle de Lorraine; 140028 de fevereiro de 1453) foi suo jure Duquesa da Lorena de 1431 até a sua morte.

Isabel da Lorena
suo jure Duquesa da Lorena
Reinado 14311453
Antecessor(a) Carlos II
Sucessor(a) João II
Rainha consorte de Nápoles
Reinado 2 de fevereiro de 1435 - 1442
Predecessor Jaime II de La Marche
Sucessor Maria de Castela
Duquesa da Calábria
Reinado 12 de novembro de 1434 - 2 de fevereiro de 1435
Predecessor Margarida de Saboia
Sucessor Isabel de Clermont
 
Cônjuge Renato I de Nápoles
Descendência João II de Lorena
Luís de Anjou, Marquês de Pont-à-Mousson
Iolanda de Anjou
Margarida, rainha da Inglaterra
Casa Casa de Lorena
Casa de Valois-Anjou
Nascimento 1400
  Lorena, França
Morte 28 de fevereiro de 1453)
  Angers, França
Pai Carlos II da Lorena
Mãe Margarida do Palatinado

Isabel foi também Rainha de Nápoles, por casamento com Renato I de Anjou tendo sido regente dos domínios do marido enquanto este esteve detido na Borgonha de 1435 a 1438.

BiografiaEditar

Isabel era a filha mais velha do duque Carlos II da Lorena e de Margarida do Palatinado e, com a morte de seus irmãos, ficou claro em 1410 que ela seria a sucessora do pai. A sua educação foi cuidadosa e era uma mulher bonita, espirituosa, corajosa e com a capacidade de para tomar decisões em circunstâncias difíceis.

A 24 de outubro de 1420, casou com Renato, Duque de Anjou. No contrato de casamento, estava especificado que ela herdaria a Lorena, assim como ele herdaria Bar e Pont-à-Mousson, e que o filho desse casamento herdaria todos os domínios, unindo-os assim.

A 25 de janeiro de 1431, Isabel herdou o ducado da Lorena após a morte do pai, e governou juntamente com seu marido como co-governante, como era costume para uma monarca naquela época. Seu direito de governar foi questionado por seu primo, António, Conde de Vaudémont, que capturou Renato na Batalha de Bulgnéville e o prendeu como aliado do Duque de Borgonha. Ela liderou um exército para resgatar o marido de Filipe III, Duque da Borgonha, garantindo um cessar-fogo e, a 24 de abril de 1434, o imperador Sigismundo reconhecido o seu direito de governar.

Em novembro de 1434, o marido herdou os domínios franceses de Anjou, Provença e Maine do irmão, o duque Luís III, tornando-se também príncipe herdeiro do Reino de Nápoles. No ano seguinte, a 2 de fevereiro de 1435, pela morte da rainha Joana II de Nápoles, ele herdou o trono de Nápoles. Renato nomeou Isabel como regente até à sua libertação, e uma embaixada napolitana pediu-lhe que fosse a Nápoles para assumir o cargo até que o marido assumisse o trono pessoalmente. Isabel e o filho Luís partiram a bordo de uma frota. A Crônica de Gaspare Fuscolillo, de meados do século XVI, regista a sua chegada a Nápoles a 15 de outubro de 1435. Como regente de Nápoles, ela enfrentou a luta com o outro pretendente ao trono de Nápoles, Afonso de Aragão, tendo recebido apoio militar do Papa Eugénio IV.

Renato foi libertado em 1437 e chegou a Nápoles para se juntar a Isabel e assumir o governo em maio de 1438. Isabel com o filho Luís regressou à Lorena em agosto de 1440. Aí, ela finalmente derrotou o primo, António de Vaudémont a 27 de março de 1441. Quando o rei Carlos VII de França visitou Nancy, conheceu Agnes Sorel, uma das damas de companhia de Isabel, que quem se tornou amante e com grande influência junto do rei.

Em julho de 1445, Isabel nomeou o filho João para governador geral da Lorena, retirando-se para a mansão de Launay, no Saumur. Isabel morreu a 28 de fevereiro de 1453 com 53 anos. O seu filho, João, sucedeu-lhe como duque da Lorena. Foi sepultada na Catedral de Angers.

Renato voltou a casar-se, a 10 de setembro de 1454, Joana de Laval, mas não teve descendência desse casamento.

Casamento e DescendênciaEditar

Do seu casamento com Renato, Isabel teve 10 filhos:

  1. João II (Jean) (1424-1470), que sucedeu à mãe como Duque da Lorena e ao pai como Rei de Nápoles, com geração;
  2. Renato (René) (1426-morreu jovem);
  3. Luís (Louis) (1427–1444), Marquês de Pont-à-Mousson e Tenente-Geral da Lorena;
  4. Nicoulau (Nicholas) (1428–1430), gémeo de Iolanda;
  5. Iolanda (Yolande) (1428–1483), que casou com Frederico II, conde de Vaudemont, pais do duque Renato II da Lorena;
  6. Margarida (Marguerite) (1430–1482), casou com o rei Henrique VI de Inglaterra, com geração;
  7. Carlos (Charles) (1431–1432), Conde de Guise;
  8. Isabel (Isabelle) (morreu jovem);
  9. Luísa (Louise) (1436–1438);
  10. Ana (Anne) (1437–1450), sepultada em Gardanne.

Ligações externasEditar


Precedida por
Carlos II

Duquesa da Lorena

25 de Janeiro de 143128 de Fevereiro de 1453
com Renato I
Sucedida por
João II
Precedida por
Jaime II de La Marche
Rainha de Nápoles
2 de Fevereiro de 1435 - 2 de Junho de 1442
Sucedida por
Maria de Castela

BibliografiaEditar

  • Bernhard Röse, Isabella (Herzogin von Lothringen), in: Johann Samuel Ersch, Johann Gottfried Gruber (Hrsg.): Allgemeine Encyclopädie der Wissenschaften und Künste. 2. Vol. 24, Irland – Ismuc. Brockhaus, Leipzig, 1845, Pág. 233–236.
  • Auguste Vallet de Viriville, Isabelle de Lorraine, in: Nouvelle Biographie Générale. Vol. 26. Isaac – Joséphine. Didot, Paris, 1858, Sp. 20–22.
  • Detlev Schwennicke, Europäische Stammtafeln. Neue Folge Vol. 1, 2. Klostermann, Frankfurt am Main, 1999, ISBN 3-465-03020-6, Quadro 205.
  • Henry Bogdan, La Lorraine des ducs. Sept siècles d'histoire. Perrin, Paris, 2005, ISBN 2-262-02113-9.
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Isabel da Lorena