Isabel de Anhalt

aristocrata alemã

Isabel de Anhalt (Wörlitz, 7 de setembro de 1857Neustrelitz, 20 de julho de 1933) foi grã-duquesa de Meclemburgo-Strelitz. Depois da morte do seu irmão mais velho, o grão-duque Adolfo Frederico, herdou o "castelo de caça" de Prilvitz.

Isabel
Princesa de Anhalt
Elisabeth von Mecklenburg-Strelitz.jpg
Isabel de Anhalt
Grã-duquesa de Meclemburgo-Strelitz
Reinado 30 de maio de 190411 de junho de 1914
Antecessor(a) Augusta de Cambridge
Sucessor(a) Monarquia abolida em 1918
 
Nascimento 7 de setembro de 1857
  Wörlitz, Saxônia-Anhalt, Alemanha
Morte 20 de julho de 1933 (75 anos)
  Neustrelitz, Meclemburgo-Pomerânia Ocidental, Alemanha
Cônjuge Adolfo Frederico V, Grão-Duque de Meclemburgo-Strelitz
Descendência Maria de Meclemburgo-Strelitz
Juta de Meclemburgo-Strelitz
Adolfo Frederico VI de Meclemburgo-Strelitz
Carlos de Meclemburgo-Strelitz
Casa Ascânia
Meclemburgo-Strelitz
Pai Frederico I de Anhalt-Dessau
Mãe Antónia de Saxe-Altemburgo

FamíliaEditar

Isabel era a terceira criança e primeira filha do duque Frederico I de Anhalt e da sua esposa, a princesa Antónia de Saxe-Altemburgo. Os seus avós paternos eram o duque Leopoldo IV de Anhalt-Dessau e a princesa Frederica Guilhermina da Prússia. Os seus avós maternos eram o príncipe Eduardo de Saxe-Altemburgo e a princesa Amélia de Hohenzollern-Sigmaringen. Na família, a sua alcunha era "Elly".

Casamento e descendênciaEditar

No dia 17 de abril de 1877, Isabel tornou-se grã-duquesa hereditária de Meclemburgo-Strelitz quando se casou com o grão-duque herdeiro Adolfo Frederico em Dessau.[1]

Após a morte do seu sogro no dia 20 de maio de 1904, tornou-se grã-duquesa de Meclemburgo-Strelitz quando o seu marido ascendeu ao trono.

Isabel e Adolfo Frederico tiveram quatro filhos:

Em 1913, houve um incêndio no Castelo de Schwerin enquanto o duque, a duquesa e os seus convidados estavam a jantar.[2] Toda a gente conseguiu sair do edifício sem ferimentos, apesar aparentemente o duque e a duquesa terem sido forçados a fugir através de faíscas quando tentavam sair. Os danos foram avaliados em US$ 750 000, que incluíam várias obras de arte, bem como salas importantes que foram completamente destruídas. Algumas pessoas culparam um criado vingativo pelo incêndio, apesar de um comunicado oficial da corte ter referido que se tinha tratado apenas de um problema eléctrico.[2]

Adolfo Frederico morreu no ano seguinte, tornando Isabel na duquesa-viúva. Morreu em Neustrelitz no dia 20 de julho de 1933.

Quando morreu, o seu castelo de Prilvitz foi herdado pelas suas duas filhas, as únicas que lhe sobreviveram. Apenas Maria de Meclemburgo-Strelitz, a sua filha mais velha, tem descendentes nos dias de hoje.

Referências

  1. «Person Page». www.thepeerage.com. Consultado em 9 de setembro de 2021 
  2. a b Transatlantic, Marconi (16 December 1913), "Schwerin Treasures Burn", The New York Times (Berlin)

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Isabel de Anhalt