Ibituruna

município brasileiro do estado de Minas Gerais
(Redirecionado de Ivituruna)
Disambig grey.svg Nota: Para o pico na cidade de Governador Valadares, consulte Pico da Ibituruna. Se ainda procura por outras acepções, veja Ibituruna (desambiguação).
Ibituruna
  Município do Brasil  
Vista parcial
Vista parcial
Símbolos
Bandeira de Ibituruna
Bandeira
Brasão de armas de Ibituruna
Brasão de armas
Hino
Lema Berço da Pátria Mineira
Gentílico ibiturunense
Localização
Ibituruna está localizado em: Brasil
Ibituruna
Localização de Ibituruna no Brasil
Mapa de Ibituruna
Coordenadas 21° 09' 10" S 44° 44' 52" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Bom Sucesso, Ijaci, Itumirim, Itutinga, Nazareno
Distância até a capital 220 km
História
Fundação março de 1674
Aniversário 1º de março
Administração
Prefeito(a) Heitor Camilo dos Santos (PP, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 158,618 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 2 966 hab.
Densidade 18,7 hab./km²
Clima Subtropical úmido
Altitude 834m m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,724 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 27 459,571 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 9 394,31
Outras informações
Padroeiro(a) São Gonçalo
Website ibituruna.mg.gov.br (Prefeitura)

Ibituruna é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil. Sua população estimada em 2010 era de 2 865 habitantes.

TopônimoEditar

"Ibituruna" é uma palavra de origem tupi que significa "serra negra", através da junção dos termos ybytyra ("serra/montanha") e un ("negro/preto")[5].

HistóriaEditar

Conhecida como "Berço da Pátria Mineira", foi o primeiro povoado fundado em Minas Gerais, em 1674, pelo bandeirante Fernão Dias Paes Leme. Este, ao transpor o Rio Grande, estabeleceu o arraial, deixando no local um marco (pedra que marcava a sesmaria) até hoje existente e muito visitado pelos turistas. Segundo Diogo de Vasconcelos, Ibituruna significa "Serra Negra" e, para Martius, "Nuvem Negra". Em 1962, Ibituruna foi emancipada, passando à categoria de município.

Pontos TurísticosEditar

 
Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante

Matriz de São Gonçalo do AmaranteEditar

A capela de São Gonçalo do Amarante foi criada por provisão em 1769. A partir daí, passou por diversas modificações até chegar aos dias de hoje. O tempo fez com que características do barroco fossem perdidas, pouco se vê das características originais. Dentro do templo, conserva-se a imagem primitiva de São Gonçalo do Amarante. Porém, algumas imagens foram roubadas e nunca recuperadas.

 
Antiga Estação Ferroviária, agora restaurada

Igreja de Nossa Senhora do RosárioEditar

De características mais antigas que a própria igreja matriz, a igreja em honra a Nossa Senhora do Rosário tem uma característica simples e acolhedora, como casa de mãe. Hoje, devido o descaso, encontra-se interditada e escorada por grandes pedaços de madeira, já que existe o risco de desabamento.

Igreja de São SebastiãoEditar

A mais nova dentre as igrejas do município. Encontra-se no bairro São Sebastião e é pouquíssimo utilizada pela comunidade. Não se celebram mais missas na localidade.

Marco de SesmariaEditar

Praça Fernão DiasEditar

Antiga Estação FerroviáriaEditar

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm
  Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.