Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Outubro de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jacyra Silva
Nome completo Jacira da Silva
Outros nomes Jacira Silva
Nascimento 7 de maio de 1940
São Paulo, SP
Morte 17 de fevereiro de 1995 (54 anos)
São Paulo, SP
Atividade 1962 - 1994
Cônjuge Walter Campos

Jacyra Silva (São Paulo, 7 de maio de 1940 — São Paulo, 17 de fevereiro de 1995) foi uma atriz brasileira, mais conhecida por seu trabalho em telenovelas como Antônio Maria da Rede Tupi, onde fez sucesso como a empregada Maria Clara. Na Rede Globo participou de produções de grande êxito como Irmãos Coragem (1970), Uma Rosa com Amor (1972), Corrida do Ouro (1974), entre outras.[1]

Índice

BiografiaEditar

 
Jacira Silva no desfile da Imperatriz Leopoldinense de 1972.

Desde os três anos de idade Jacyra dizia que iria ser cantora como Angela Maria. Ainda adolescente trabalhou como secretária e logo depois se inscreveu em um concurso de beleza para mulatas, sendo eleita a primeira misse negra do estado de São Paulo.[1]

Mais conhecida, tentou se firmar como cantora se apresentando em programas da TV Excelsior na década de 1960. Em 1964, incentivada pelo ator Sérgio Cardoso foi fazer um curso de teatro e estreou em na TV em 1965 na telenovela Ambição.

O reconhecimento e sucesso como atriz veio em 1968 na TV Tupi em Antônio Maria, novela de Geraldo Vietri. Foi para a TV Globo no início da década de 1970 e se destacou em novelas de sucesso como A Cabana do Pai Tomás, Pigmalião 70, Uma Rosa com Amor, Os Ossos do Barão, Corrida do Ouro e Sétimo Sentido.

Foi casada com o diretor de televisão Walter Campos e deixou a carreira de lado por alguns anos para fazer faculdade de Filosofia e depois de Psicologia.

Morreu após mais de dois meses em coma, depois de sofrer um derrame cerebral.[1]

Trabalhos na televisãoEditar

Trabalhos no cinemaEditar

Referências

  1. a b c Da redação (1995). Revista Veja; seção datas → obituário. [S.l.]: Edit. Abril. 89 páginas 
  2. Cinemateca Brasileira, O Cortiço [em linha]

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.