Abrir menu principal

Janaúba

Município do estado de Minas Gerais.
Disambig grey.svg Nota: Para a espécie de plantas, veja Euphorbia umbellata. Para outros significados, veja Janaúba (desambiguação).

Janaúba é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2018 era de 71 265 habitantes. Tem como principais atividades econômicas a agricultura, a pecuária, comércio e serviços.[1]

Município de Janaúba
"Capital da Serra Geral"
Catedral Sagrado Coração de Jesus

Catedral Sagrado Coração de Jesus
Bandeira de Janaúba
Brasão de Janaúba
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de dezembro de 1948 (70 anos)
Gentílico janaubense[1]
Padroeiro(a) Sagrado Coração de Jesus[2]
CEP 39440-000 a 39449-999[3]
Prefeito(a) Carlos Isaildon Mendes (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Janaúba
Localização de Janaúba em Minas Gerais
Janaúba está localizado em: Brasil
Janaúba
Localização de Janaúba no Brasil
15° 48' 10" S 43° 18' 32" O15° 48' 10" S 43° 18' 32" O
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária

Montes Claros IBGE/2017[4]

Região imediata

Janaúba IBGE/2017[4]

Municípios limítrofes Capitão Enéas, Francisco Sá, Jaíba, Nova Porteirinha, Porteirinha, Riacho dos Machados, São João da Ponte e Verdelândia
Distância até a capital 540 km
Características geográficas
Área 2 181,319 km² [1]
Distritos Barreiro da Raiz, Janaúba (sede), Quem-Quem e Vila Nova dos Poções[5][6]
População 71 265 hab. (MG: 51º) –  estatísticas IBGE/2018[1]
Densidade 32,67 hab./km²
Altitude 516 m
Clima semiárido Aw[7]
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,696 médio PNUD/2010[8]
PIB R$ 1 025 551,23 mil IBGE/2016[9]
PIB per capita R$ 14 387,85 IBGE/2016[9]
Página oficial
Prefeitura www.janauba.mg.gov.br
Câmara www.janauba.mg.leg.br

Topônimo

"Janaúba" é um termo proveniente da língua geral meridional que designa o arbusto Himatanthus drasticus.[10][11]

História

Até o século XVI, a região era ocupada pelos índios tapuias. A partir desse século, os índios começaram a se miscigenar com os escravos negros que fugiam das fazendas da região. Esse povo mestiço, que sobrevivia da pesca, do cultivo de algodão e da criação de porcos, ganhou o nome de "gorutubanos", por viver próximo ao rio Gorutuba. Em seguida, a região começou a ser percorrida por tropeiros. Em 1872, a família de Francisco Barbosa, vinda do sul da Bahia, se estabeleceu nas terras da "Caatinga Velha", próximo a uma gameleira. Por essa razão, o povoado formado ganhou o nome de "Gameleira". Em 1943, foi criado o distrito de Janaúba, pertencente ao município de Francisco Sá. O município de Janaúba foi criado em 27 de dezembro de 1948, pela Lei n.º 336, e instalado em 1 de janeiro do ano seguinte.[12][13]

Política

Administração pública

Denúncia do Ministério Público Federal contra ex-prefeito

Em 2011, o Ministério Público Federal (MPF) em Montes Claros denunciou o ex-prefeito Ivonei Abade Brito, que exerceu o cargo por dois mandatos consecutivos, de 2001 a 2008, por falsificação e supressão de documento público. Foram também denunciadas outras cinco pessoas, sendo três delas integrantes da Comissão Permanente de Licitação do município à época dos fatos.[14]

Infraestrutura

A cidade de Janaúba conta com uma infraestrutura de cidade de porte médio, com hospital Regional, barragem Bico da Pedra, Camelódromo, Estação de Tratamento de Água, Estação de Tratamento de Esgoto, Estádio Gentil Lima, Universidades,[15] aeroporto (até então inativo), irrigação, ciclovias, Parque de exposição (onde acontece a maior exposição da Serra Geral), Aterro sanitário, Hipermercado, Coleta seletiva, Academia da terceira idade, habitações populares etc. Tem, como rodovias, a MGC-122, que a liga ao sul à região de Montes Claros e Belo Horizonte; ao norte, comunica Janaúba à Espinosa e região do Sudoeste da Bahia destino a Guanambi, Vitória da Conquista, rumo à BR-116 e a BR-101 e a rodovia MG-401, que liga o norte da cidade às cidades de Verdelândia, Jaíba e Matias Cardoso, dando acesso também ao rio São Francisco e ao Projeto de Irrigação do Jaíba, da qual é a principal rota de escoamento.

Janaúba conta com uma importante obra, a barragem do balneário Bico da Pedra, precípua fonte para a irrigação na agricultura, principal atividade econômica do município.[carece de fontes?]

Geografia

Localização

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[16] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Montes Claros e Imediata de Janaúba.[4] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião de Janaúba, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Norte de Minas.[17]

Clima

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1977 a 1982, 1986 a 1987 e 1991 a 2016, a menor temperatura registrada em Janaúba foi de 7,8 °C em 18 de julho de 2000,[18] e a maior atingiu 41,8 °C em 6 de novembro de 2015.[19] O maior acumulado de precipitação em 24 horas chegou a 157 mm em 29 de novembro de 2007. Outros acumulados iguais ou superiores a 100 mm foram 150 mm em 25 de novembro de 1996, 148 mm em 21 de novembro de 2015, 122 mm em 26 de novembro de 1995, 109 mm em 27 de abril de 2008, 106,2 mm em 19 de março de 2004, 103,6 mm em 11 de novembro de 2006 e 102,7 mm em 15 de janeiro de 2002.[20] Janeiro de 1992, com 453,6 mm, foi o mês de maior precipitação.[21] O menor índice de umidade relativa foi de 11% em outubro de 2015, nas tardes dos dias 2, 17 e 22.[22]

Dados climatológicos para Janaúba
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 39,6 38 38,2 38,2 36,8 36,1 36,2 37,6 40,2 41,6 41,8 39,4 41,8
Temperatura máxima média (°C) 32,1 32,7 32,3 31,7 31 29,6 29,5 30,7 32,5 33,6 31,9 31,4 31,6
Temperatura média compensada (°C) 25,6 26 25,8 25,4 24,1 22,8 22,6 23,6 25,4 26,7 25,7 25,4 24,9
Temperatura mínima média (°C) 20,5 20,4 20,5 20,1 18,3 16,7 16,3 16,7 18,5 20,1 20,5 20,7 19,1
Temperatura mínima recorde (°C) 15,1 15,2 15,2 13,8 10,2 8 7,8 10,1 11,4 10,1 12,8 15,1 7,8
Precipitação (mm) 155,2 75,7 113,5 33,8 6,6 1,5 0,6 3,1 8,1 47,6 164,5 170,5 780,7
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 9 7 8 3 1 0 0 0 1 5 10 12 56
Umidade relativa compensada (%) 70,4 65,4 67,8 64,2 61,6 58,5 54,4 49,9 48,7 51,3 64,7 70,8 60,6
Horas de sol 229,4 232,3 237,6 245,6 263,7 263,2 270,1 282,1 257,5 242,7 184,1 188,7 2 897
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[23] recordes de temperatura:
01/01/1977 a 31/12/1982, 01/01/1986 a 31/12/1987 e 01/01/1991 a 31/08/2016)[18][19]

Esporte

Localiza-se em Janaúba, o estádio Gentil Lima, inaugurado em 1985 e mais conhecido na região como Tupizão ou Estádio do Tupi (nome do clube da cidade, a Associação Atlética Tupi).

Sua capacidade chega a 3 000 pessoas. O gramado é considerado um dos melhores da mesorregião do Norte de Minas,[carece de fontes?] sendo natural e possuindo um tamanho 110x75m. O estádio foi iluminado na gestão 2010-2013, pelo presidente Elves Henrique Rodrigues de Quadros.

Pontos turísticos

 
Lago da barragem Bico da Pedra em Janaúba.

A cidade de Janaúba apresenta diversos pontos turísticos. Banhada por rios, principalmente o Rio Gorutuba, concentra meios naturais para a diversão do turista e da população local. Destacam-se o Balneário Bico da Pedra, avenida do Comércio (principal centro comercial da Serra Geral de Minas Gerais),[carece de fontes?] as praças Dr. Rockert, Cristo Redentor, Rômulo Sales, Justino Pereira (Praça do Triângulo - encontra-se a Academia Pública da Terceira Idade), o Mercado Municipal (repleto de tradições e costumes mineiros), o Parque de Exposições Valdir Nunes (o Sindicato Rural realiza a maior Exposição Agropecuária do interior de Minas,[carece de fontes?] com shows de artistas nacionais e regionais, leilões, feira da Agricultura Familiar etc.), a PROSSEG (Potencialidades da Serra Geral de Minas), o Espaço Cultural Central do Brasil (Biblioteca Pública, espaço de Dança, música, artes em geral) o Centro Cultural Marly Sarney em frente à rodoviária, a Estação Ferroviária de Janaúba (preservada), as Pontes de Ferro que ligam a cidade de Janaúba a Nova Porteirinha e os trilhos da Rede Ferroviária sobre o Rio Gorutuba, no Bairro Gameleira/Nova Esperança. Os costumes do povo Gorutubano podem ser observados em bairros como: Barbosas, Industrial (Dente Grande), Rio Novo, Santa Terezinha.

Educação

São mantidos sete cursos de alfabetização de adultos, sendo três em instituições estaduais e quatro em instituições municipais. O município possui setenta e quatro instituições de ensino, sendo trinta e oito na zona rural e trinta e seis na zona urbana, dentre as quais dezenove são estaduais, dez são municipais, quatro são conveniadas com a prefeitura e seis são particulares. No ensino médio, existem dez instituições de ensino, sendo sete da rede estadual e três particulares.

Possui, desde 1994, um campus da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), onde são oferecidos os cursos superiores de Normal Superior, Pedagogia, Agronomia e Zootecnia. Já está em construção o Centro de Educação Profissional e Tecnológica da Universidade Estadual de Montes Claros (CEPT Unimontes), obra do projeto do Governo Federal, Brasil Profissionalizado, na qual irão ser oferecidos diversos cursos técnicos e os profissionalizantes.

No município, são oferecidos cursos técnicos pela Associação Educativa de Janaúba (Soeducar), em parceria com o Governo Estadual, através do Programa de Educação Profissional (PEP), e em parceria com o Governo Federal, através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

No dia 6 de agosto de 2011, a presidente Dilma Roussef anunciou a construção de um campus da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) em Janaúba.[24] Em 2019 foi inaugurado os pavilhões das salas de aula e da biblioteca. É a primeira universidade federal da Serra Geral e a segunda do Norte de Minas. Já é oferecido, no campus de Janaúba, o Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia, curso superior que dará acesso aos cursos de Engenharia Física, Engenharia Metalúrgica, Engenharia de Materiais, Engenharia de Minas e de Química Industrial.[25]

Ver também

Referências

  1. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Janaúba». Consultado em 23 de março de 2017. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2019 
  2. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 12. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 12 de outubro de 2017 
  5. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Janaúba - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 12 de outubro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 12 de outubro de 2017 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «Janaúba - Unidades territoriais do nível Distrito». Consultado em 12 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2017 
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «Janaúba (MG)». Consultado em 12 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2017 
  8. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 21 de setembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  9. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 27 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2019 
  10. NAVARR0, E. A. Dicionário de Tupi Antigo: a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 579.
  11. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 981.
  12. «História de Janaúba». Prefeitura Municipal de Janaúba. Consultado em 5 de agosto de 2016. Arquivado do original em 28 de agosto de 2016 
  13. IBGE. Disponível em http://ibge.gov.br/cidadesat/painel/historico.php?lang=_PT&codmun=313510&search=minas-gerais%7Cjanauba%7Cinfograficos:-historico. Acesso em 28 de janeiro de 2017.
  14. «Ex-prefeito de Janaúba (MG) é denunciado por falsificação de documento público». Jusbrasil 
  15. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. «Localização UFVJM Janaúba» 
  16. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 20 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 20 de outubro de 2017 
  17. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 20 de outubro de 2017 
  18. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Janaúba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de outubro de 2017 
  19. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Janaúba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de outubro de 2017 
  20. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Janaúba». Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Consultado em 20 de outubro de 2017 
  21. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Janaúba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de outubro de 2017 
  22. «BDMEP - série histórica - dados horários - umidade relativa (%) - Janaúba». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 20 de outubro de 2017 
  23. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 30 de junho de 2018 
  24. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. «localização» 
  25. «Bacharelado em Ciência e Tecnologia (Janaúba)». Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Consultado em 1 de maio de 2015 

Ligações externas