Abrir menu principal

Jarinu

município brasileiro do estado de São Paulo
Jarinu
  Município do Brasil  
Vista parcial da cidade.
Vista parcial da cidade.
Símbolos
Bandeira de Jarinu
Bandeira
Brasão de armas de Jarinu
Brasão de armas
Hino
Gentílico jarinuense
Localização
Localização de Jarinu em São Paulo
Localização de Jarinu em São Paulo
Jarinu está localizado em: Brasil
Jarinu
Localização de Jarinu no Brasil
Mapa de Jarinu
Coordenadas 23° 06' 03" S 46° 43' 40" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária[1] Campinas
Região imediata[1] Jundiaí
Região metropolitana Jundiaí
Municípios limítrofes (N) Itatiba e Bragança Paulista; (S) Campo Limpo Paulista; (O) Jundiaí; (L) Atibaia
Distância até a capital 76 km
História
Fundação 1948
Aniversário 17 de abril
Administração
Prefeito(a) Eliane Lorencini (DEM, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 207,671 km²
População total (estimativa IBGE/2019[3]) 30 044 hab.
Densidade 144,67 hab./km²
Clima tropical de altitude (Cwb)
Altitude 800 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 13240-000
Indicadores
IDH (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) 0,759 alto
PIB (IBGE/2013[4]) R$ 549.542,00 mil
PIB per capita (IBGE/2013) R$ 22 549,94

Jarinu é um município brasileiro do estado de São Paulo, com 207,67 km² e uma população estimada em 30 044[3] habitantes, conforme dados do IBGE de 2019. Pertence à Aglomeração Urbana de Jundiaí.[5]

HistóriaEditar

Em 1650, já havia muitas fazendas na região conhecidas por Caioçara. Em 1730, o atibaiano Lucas de Siqueira Franco é investido no cargo almotacé, tomando parte ativa na política de São Paulo. Este cidadão exerceu grande influência em Atibaia e em Campo Largo (Jarinu). Em 1786, Lorenço Franco da Rocha, o fundador de Campo Largo (Jarinu), é nomeado Capitão desse bairro.

Em 1807, o Capitão Lourenço Franco da Rocha e sua mulher Rita de Cássia de Morais, por escritura pública de 7 de Janeiro, desmembram sua fazenda e doam a gleba de terras onde foi erguida a Capela de Nossa Senhora do Carmo de Campo Largo (Jarinu), hoje Matriz da Paróquia sob a invocação da mesma Padroeira.

Em 1811, o Capitão Lourenço Franco da Rocha passa a fazer parte da Câmara Municipal de Atibaia, como vereador por Campo Largo (Jarinu).

Em 1818, Inácio Caetano da Silveira, irmão do fundador de Campo Largo (Jarinu) passa a fazer parte da mesma Câmara Municipal de Atibaia.

Em 12 de Outubro de 1830, a povoação foi elevada à categoria de Capela Curada.

Em 1835 o prefeito de Atibaia comunica à Câmara Municipal ter o Governo Provincial nomeado para subprefeito de Campo Largo (Jarinu), o Capitão Inácio Caetano da Silveira, irmão do fundador.

Em 5 de fevereiro de 1842, a Capela Curada de Campo Largo (Jarinu) foi elevada à categoria de Freguesia.

Em 1844 a Freguesia de Campo Largo (Jarinu) passa pertencer a Jundiaí.

Em 1846, volta a pertencer à Atibaia.

Em 1873 toma parte ativa na Convenção de Itu o campo-larguense Tristão da Silveira Campos, nascido em Campo Largo (Jarinu), filho do Capitão Inácio Caetano da Silveira e sobrinho do fundador de Campo Largo (Jarinu).

Em 23 de junho de 1873, na reunião republicana promovida para escolha do representante do município no Congresso do Partido Republicano, assinaram a respectiva ata: como presidente José Inácio da Silveira; e mais as seguintes pessoas de Campo Largo (Jarinu): Estanislau José Soares de Moura, Bento Soares de Moura e José Jorge de Moura.

Em 1876, Campo Largo (Jarinu) tinha 1.532 habitantes, inclusive 158 escravos.

De 1883 a 1886, foi presidente da Câmara Municipal de Atibaia, o fazendeiro José Inácio da Silveira, radicado em Campo Largo (Jarinu).

Em 1886, o município de Atibaia tinha 9.034 habitantes, sendo 6.924 em Atibaia e 2.110 em Campo Largo (Jarinu). Atibaia possuía 113 eleitores e Campo Largo (Jarinu) 16 eleitores.

Em 26 de janeiro de 1890, eleitores de Atibaia num abaixo-assinado, reconhecem como membro do diretório do Partido Republicano local, o chefe político de Campo Largo (Jarinu), Tenente José Inácio da Silveira.

Em Julho de 1895 Rangel Júnior e Cardoso de Almeida apresentaram à Câmara Estadual, sem êxito, projeto de lei destinado à elevar a freguesia de Campo Largo (Jarinu) à categoria de Município.

Em 20 de agosto de 1898, nasce em Campo Largo (Jarinu), o Prof. Francisco da Silveira Bueno, poeta, jornalista, gramático, filólogo e dicionarista, nome sobejamente conhecido no Brasil, e fora dele, como uma das mais altas expressões da cultura luso-brasileira. Filho do professor Alexandrino da Silveira Bueno e da professora Antônia Maria do Nascimento, o ilustre jarinuense é catedrático de Filologia Portuguesa da Universidade de São Paulo.

17 de abril de 1949 é a data da emancipação político-administrativa de Jarinu, pelo então prefeito Guilherme Zanoni.

GeografiaEditar

 
Jarinu 071012 REFON 4
  • Região com vales e montanhas, rios e lagos que permanecem como nos tempos de sua fundação, há quase 200 anos, mesmo com o grande crescimento da infraestrutura do município.

LocalizaçãoEditar

Demografia - censo do ano 2008Editar

População total: 21.342

  • População (Censo 2008) 21.342 Habitantes
  • Densidade Demográfica (Censo 2008) 102,77 Habitantes/km²
  • Crescimento Anual da População 2,91% ao ano (2000-2008)
  • População Urbana Censo 2000 64,45%
  • População Rural Censo 2000 35,55%
  • População com Menos de 15 Anos (Censo 2008) 23,85%
  • População com 60 Anos e mais (Censo 2008)9,37%
  • Razão de sexos(Censo 2008) 105,07 homens para 100 mulheres

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 24,32

Expectativa de vida (anos): 72,25

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,37

Taxa de alfabetização: 91,22%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,789

  • IDH-M Renda: 0,732
  • IDH-M Longevidade: 0,704
  • IDH-M Educação: 0,842

(Fonte: IPEADATA)

ClimaEditar

 
Jarinu 071012 REFON 1

Clima tropical de altitude tipo Cwb segundo a classificação internacional de Köppen, para o clima do município (Com invernos frios e secos e verões amenos e chuvosos com média máxima no verão menor ou igual a 22 °C). O clima tropical de altitude é semelhante ao subtropical, porém, ele predomina acima do Trópico de Capricórnio e tem verões mais amenos e mais chuvosos, como ocorre no município.

A média anual de Jarinu, gira em torno dos 19 °C; no inverno a média é de 10 °C, e no verão é de 25 °C.

Gráfico climático para Jarinu
JFMAMJJASOND
 
 
239
 
27
17
 
 
222
 
27
18
 
 
151
 
27
17
 
 
65
 
25
15
 
 
44
 
23
13
 
 
43
 
22
11
 
 
27
 
21
10
 
 
32
 
23
12
 
 
63
 
24
13
 
 
132
 
24
14
 
 
142
 
25
16
 
 
205
 
26
17
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Canal do Tempo

ComunicaçõesEditar

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[6], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[7], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[8] para suas operações de telefonia fixa.

EconomiaEditar

Jarinu faz parte do Polo Turístico do Circuito das Frutas juntamente com mais oito municípios: Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Valinhos e Vinhedo.

Na cidade, encontra-se a fábrica de automóveis fora de série Chamonix, que produz réplicas de modelos antigos da marca alemã Porsche.

Produção: morangos, poncãs, laranjas, pêssegos, ameixas e uvas, além de vinho e cachaça artesanais.

Transporte PúblicoEditar

O município conta com um sistema de transporte municipal interligando o centro aos demais bairros urbanos e rurais, operado pela Rápido Fênix Viação.

Transporte Intermunicipal

PolíticaEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativa populacional 2019 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2019. Consultado em 30 de agosto de 2019 
  4. «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Alckmin lança Câmara de Desenvolvimento Metropolitano». SP Notícias - Governo do Estado de São Paulo. 30 de março de 2011. Consultado em 2 de abril de 2011 
  6. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  7. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  8. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar