Jason Gideon

Jason Gideon é um personagem fictício da série de televisão estadunidense Criminal Minds.

Foi, ao lado de David Rossi, um dos primeiros agentes da Unidade de Ciência Comportamental (UCC), que depois foi rebatizada como UAC (Unidade de Análise Comportamental, em 1978. Este fato é mostrado no episódio 13 da temporada 10, "Pássaros de Nelson", onde é morto por estar perto de descobrir o assassino de um de seus primeiros casos, em 1978.

Ainda na primeira temporada, no episodio 21 (Segredos e Mentiras), é revelado que ele trabalha - de forma não oficial - para a CIA, cuidando das avaliações psicológicas de algumas equipes da Agência, o que nos faz deduzi que ele era formado em psicologia clínica. Também, neste mesmo episódio, sabemos que ele prestou serviço militar, não ficando clara qual arma ele se alistou e nem onde serviu.

Gideon é uma espécie de pai para todos os membros da Unidade. Possui uma grande habilidade para detectar mentiras, manipular e observar mínimos detalhes em cenas de crimes, ele pensa além dos demais da equipe. Ele também ajudou Derek Morgan e Spencer Reid durante os seus pesadelos.

Antes da série, diz-se que ele teve "Estresse pós-traumático" depois de ter deixado seis homens entrarem em um armazém com uma bomba lá dentro. Todos os seis agentes morreram, e ele foi fortemente criticado por isso.

Gideon é também um perito em xadrez, conseguindo ganhar sempre do Dr. Reid. Depois de uma série de casos emocionais, Gideon se sente esgotado e então decide sair viajando sem endereço fixo, deixando uma carta para Spencer. Não se sabe muito sobre sua vida pessoal, apenas que ele tem um filho chamado Stephen Gideon, com quem ele foi afastado por causa de seu compromisso com o trabalho.

Jason Gideon se aposenta no início da terceira temporada (2008) e sua morte é relatada no décimo terceiro episódio da temporada dez (2015), quando foi assassinado por Donnie Mallick. Neste episódio ele é retratado numa versão jovem de quase 40 anos atrás, no início da UAC, assim como David Rossi.

Apesar do pouco tempo que permaneceu é considerado um dos personagens icônicos da série, sendo frequentemente lembrado em diálogos e citações, e homenageado no episódio 300 - primeiro da temporada 14 - e também no episódio final, quando sua versão jovem (de 1978) interage, em pensamento, com o David Rossi atual e ajuda na solução de um caso.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma personagem de ficção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.