Abrir menu principal
Área do território Guarani Tekoá Jataí'ty destinada a receber visitantes.

Tekoá Jataí'ty (pronunciado /Tequô'á Jataí'tã/), em guarani butiazeiro, é uma terra indígena guarani localizada no município de Viamão, fronteira com o município de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e conhecida por Aldeia do Cantagalo pelos não-indígenas.

Índice

Pré-história e HistóriaEditar

A área onde hoje encontra-se a tekoá Jataí'ty tem sido local de diferentes ocupações por grupos Proto-guarani e Guarani desde tempos imemoriais. Corroborando com esta idéia dezenas de contas e vestígios arqueológicos têm sido encontrados pelos Guarani e por cientistas já há mais de uma década. Esta constante re-ocupação se deve tanto a fatores práticos quanto a indicadores cosmológicos. Cercada por uma cadeia de morros com diversas nascentes correndo por seu interior, a Tekoá Jataí'ty oferece pontos de vigilância privilegiados a uma extensão de terras, das margens da Lagoa dos Patos, Rio Guaíba e adjacências. Contam os xamãs (karaí) guarani que a região da bacia do Guaíba e Lagoa dos Patos é um dos pontos onde antigos karaí conseguiram atingir o aguyjê - estado de imortalidade e perfeição em vida - tornando-se a seu tempo eles próprios divindades, capazes de alcançar Yvy marã e'ỹ, a Terra Sem Males.

DemografiaEditar

Como na maioria das áreas indígenas habitadas por guarani, o número de habitantes da TI Guarani do Cantagalo não pode ser definido com precisão já que a maioria dos grupos familiares Guarani permanece em uma determinada área somente por curtos períodos de tempo, de 1 à 5 anos. No entanto, a presença humana antiga - mais ou menos constante - pode também ser comprovada pela existência de antigos palmeirais da espécie içara (em guarani pindó, considerada por eles uma de suas plantas mais sagradas), butiazeiros e árvores frutíferas presentes nas encostas de seus morros circundantes.

Território e morfologiaEditar

 
Estrada interna no território da aldeia

Em termos geomórficos a tekoá Jataí'ty encontra-se nas áreas componentes da bacia hidrográfica do Guaíba, sendo também um dos espaços de mata atlântica resistentes naquela região.

Toda a área da bacia hidrográfica do Guaíba pode ser considerada um território ancestral guarani, em diversos pontos, ainda que atualmente esparsos, são encontrados grupos familiares das etnias Guarani e Kaingang.

ReconhecimentoEditar

Em 1998 foi ratificado pela FUNAI o reconhecimento como reserva indígena da TI Guarani do Cantagalo , em 2005 esta reserva foi ampliada para 246 hectares.

Nhanderu JepoveráEditar

Em Maio de 2004 a tekoá Jataí'ty lançou um álbum de seu Grupo de Cantos e Danças Guarani, o Nhanderú Jepoverá (Raio Sagrado de Nhanderu). Composto por músicas no estilo tradicional Guarani a primeira edição de cinco mil unidades rapidamente se esgotou.

Em Fevereiro de 2006 o Nhanderú Jepoverá foi convidado a participar das Manifestações dos 250 anos da luta e morte de Sepé Tiaraju e da Assembléia Continental Guarani em São Gabriel das Missões. Nesta ocasião o grupo Nhanderú Jepoverá foi homenageado pela organização do evento como um símbolo na atualidade da luta dos povos Guarani por uma vida digna e direito a terra.

Ligações externasEditar