Abrir menu principal
Jean Bottéro
Nascimento 30 de agosto de 1914
Vallauris
Morte 15 de dezembro de 2007 (93 anos)
Gif-sur-Yvette
Cidadania França
Ocupação historiador da religião, assiriólogo, religioso, professor universitário
Empregador École pratique des hautes études, Centre National de la Recherche Scientifique
Religião Igreja Católica

Jean Bottéro (30 de agosto de 1914 - 15 de dezembro de 2007) foi um historiador francês[1]. Ele era um assiriólogo e renomado especialista no Antigo Oriente Médio.

Índice

Biografia Editar

Vocação religiosa Editar

Nascido em Vallauris, onde seu pai era um oleiro, Jean Bottero entre o seminário menor de Nice, antes de iniciar seu noviciado no convento dominicano Biarritz em 1931 . Ele tomou o hábito em 1932 e vive em o convento de Saint-Maximin , onde se tornou interessado em teologia e metafísica. Distingue-se pelo Padre Marie-Joseph Lagrange , o fundador da Escola Bíblica de Jerusalém , discernindo sua vocação à exegese e da arqueologia .

Retornar ao estado laical Editar

Ele ensinou a filosofia grega , o hebraico e exegese bíblica em Saint-Maximin, mas é suspensa quando ele se recusa a creditar o Genesisde um certificado de historicidade. Mudou-se em um mosteiro dominicano de Paris, continuando sua pesquisa estudando oacadiano e traduzido com René Labat o Código de Hamurabi .

Proibido para voltar ao Saint-Maximin, onde a sua presença é considerado "um perigo para os jovens", Bottero se juntou aoCNRS em 1947 e foi forçado a pedir sua "redução ao estado laical", em 1950 .

Contribuição para a história da Mesopotâmia Editar

Busto de uma oração, o templo de Ishtar em Mari, Louvre

De 1947 a 1958, foi pesquisador do CNRS e participou de escavações no Oriente Médio antes de se tornar diretor de estudos na École Pratique des Hautes Etudes em Paris (Seção ciências filosóficas e históricas, professor de Assiriologia).

Suas publicações científicas dar-lhe uma reputação internacional que apoiará principais obras de referência como o nascimento de Deus: A Bíblia eo historiador , Mesopotâmia: a escrita, a razão e os deuses  ; Quando os deuses fizeram o homem: mitologia mesopotâmica , bem como a sua tradução da Epopéia de Gilgamesh .

Trabalho Editar

Grandes obras

Religião babilônica , Paris, PUF, 1952

O problema do mal na antiga Mesopotâmia: prólogo de um estudo de "Just sofrimento" , Paris, A l'Arbresle 1977

O épico da criação , Paris, A l'Arbresle 1979

Mito e rito da Babilônia , Paris, campeão de 1985

Nascimento de Deus: A Bíblia eo historiador , Paris, Gallimard, 1986

Mesopotâmia: a escrita, a razão e os deuses , Gallimard, 1987

Introdução ao Antigo Oriente: Sumer com a Bíblia , Paris, Seuil, 1992

A Epopéia de Gilgamesh  : o grande homem que não morreria , Paris, Gallimard, 1992

Babilônia, no alvorecer da nossa cultura , col. «Découvertes Gallimard» (n° 230), Paris, Gallimard, 1994

Babilônia ea Bíblia: entrevistas com Hélène Monsacré , Paris, Les Belles Lettres, 1994

A religião mais antiga Mesopotâmia , Paris, Gallimard, 1998

A mais antiga cozinha do mundo , Paris, Louis Audibert 2002

No início eram os deuses , Paris, Pluriel de 2004

Em colaboração

Com Samuel Noah Kramer  : Quando os deuses se fez homem: mitologia mesopotâmica , Paris, Gallimard, 1989

Com Marie-Joseph Stève  : Era uma vez Mesopotâmia , col. «Découvertes Gallimard» (n° 191), Paris, Gallimard, 1993

Com Jean-Pierre Vernant e Clarisse Herrenschmidt  : O Antigo Oriente e nós: a escrita, a razão e os deuses , Paris, Albin Michel, 1996

Com Joseph Moingt e Marc-Alain Ouaknin  : A mais bela história de Deus: quem é o Deus da Bíblia , Paris, Seuil, 1997

Referências