Jece Valadão

ator brasileiro
Jece Valadão
Apelido(s) Gecy Valadão
Nascimento 24 de julho de 1930
Campos dos Goytacazes, RJ
Nacionalidade brasileiro
Morte 27 de novembro de 2006 (76 anos)
São Paulo, SP
Ocupação ator
diretor
produtor
Cônjuge Vera Gimenez (1974–2006; até sua morte)

Jece Valadão, pseudônimo de Gecy Valadão (Campos dos Goytacazes, 24 de julho de 1930São Paulo, 27 de novembro de 2006), foi um ator, diretor e produtor brasileiro.

Biografia e CarreiraEditar

Nascido em Campos, no interior fluminense, foi criado em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, devido à transferência de seu pai, ferroviário, para a cidade.[1]

Praticando surf nas praias de Marataízes desde o início de sua adolescência, dedicou-se ao esporte, e conseguiu vencer competições, disputando campeonatos do surf pelo Brasil e pelo mundo. Tornou-se o primeiro surfista brasileiro a ganhar um título mundial de surf. Em 1986 tornou-se tri-campeão mundial de surf. Embora gostasse do esporte, optou mantê-lo como um hobby, e decidiu dedicar-se a sua outra paixão: O teatro. Mudou-se sozinho para o Rio de Janeiro, onde iniciou seus estudos teatrais, assim formando-se como ator, atuando no cinema, teatro e televisão, principalmente em papeis de homens machistas. Além de atuar em mais de cem filmes, também especializou-se como diretor e produtor.

Foi casado com a atriz Vera Gimenez de 1974 até seu falecimento em 2006. Desse matrimônio teve seu filho, o único que seguiu carreira artística: o ator Marco Antônio Gimenez, nascido em 1981. O artista também foi padrasto da apresentadora Luciana Gimenez. Jece foi casado seis vezes e teve um total de nove filhos. Em 1995, converteu-se ao protestantismo, chegando a se tornar pastor da igreja, da denominação Assembleia de Deus.

Em 21 de novembro de 2006, Jece Valadão sentiu-se mal e foi internado na UTI do Hospital Panamericano, em São Paulo, e às 17h20 do dia 27 de novembro veio a falecer, devido a insuficiência respiratória. Foi enterrado no Jardim da Saudade Cemitério Parque, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim.

Carreira artísticaEditar

Valadão fez parte do elenco das primeiras montagens de Perdoa-me por Me Traíres e Os Sete Gatinhos, ambas peças de Nelson Rodrigues — então seu cunhado — e que o considerava o ator perfeito para suas peças.

Nos anos 70, foi ator e sobretudo produtor de comédias e filmes policiais eróticos. Uma de suas últimas participações na televisão foi na série Filhos do Carnaval, onde interpretou um bicheiro dono de uma escola de samba.[2] O papel de bicheiro também foi representado pelo ator nos filmes Boca de Ouro, Amei um Bicheiro e Deu Águia na Cabeça.

Após alguns anos sem representar, após a conversão em 1995, voltou para participar de O Cangaceiro (1997), Garrincha — Estrela Solitária (2003) e Em Nome de Jesus (2003). Na televisão, atuou com maior destaque na telenovela Transas e Caretas (1984), de Lauro César Muniz. Em 1991, participou dos primeiros trinta capítulos de O Dono do Mundo. Mais recentemente, fez participações especiais nos seriados Sob Nova Direção e A Diarista e nas telenovelas Bang Bang (Globo) e Cidadão Brasileiro (Record), além da série Filhos do Carnaval, transmitida pelo canal HBO, em 2006.

Gravou o documentário O Evangelho Segundo Jece Valadão, sobre a própria vida, em que disse ter-se arrependido por ter sido um pai ausente e em que conta como Jesus Cristo o salvou, tornou-se evangélico há dez anos. "O Jece Valadão morreu dez anos atrás e eu renasci espiritualmente", definiu ele certa vez.

Seu último filme, totalmente finalizado, foi a produção mineira 5 Frações de uma Quase História, lançada em maio de 2008. Ele interpreta um juiz corrupto que propõe a um funcionário que assuma o assassinato de uma prostituta, crime que ele cometera. Pois em Encarnação do Demônio embora tenha estreado em 2008 fora filmado em 2007.

FilmografiaEditar

Cinema
Ano Título
2008 Encarnação do Demônio
2006 5 Frações de uma Quase História
2003 Garrincha, estrela solitária
1997 O cangaceiro
1996 Tieta do agreste
1984 Águia na cabeça
1981 O torturador
1981 A Idade da Terra
1979 Eu matei Lúcio Flávio
1978 O Gigante da América
1977 Quem matou Pacífico?
1976 A nudez de Alexandra
1976 Ninguém segura essas mulheres
1976 A noite dos assassinos
1976 O homem de papel
1975 Nós, Os Canalhas
1974 O mau caráter
1973 Tercer Mundo
1973 Um edifício chamado 200
1973 A Filha de Madame Betina
1973 Obsessão
1972 Ali Babá e os Quarenta Ladrões
1972 A difícil vida fácil
1971 O enterro da cafetina
1970 Memórias de um gigolô
1969 O matador profissional
1969 A navalha na carne
1969 Quelé do Pajeú
1969 Os raptores
1968 As sete faces de um cafajeste
1967 A espiã que entrou em fria
1967 Mineirinho vivo ou morto
1967 A lei do cão
1966 Paraíba, vida e morte de um bandido
1965 História de um crápula
1965 22-2000 Cidade Aberta
1964 Asfalto selvagem
1963 Boca de ouro
1963 Bonitinha mas ordinária
1962 Os cafajestes
1961 Mulheres e milhões
1960 Favela
1960 Tudo Legal
1959 Mulher de fogo
1957 Garotas e Samba
1957 Rio Zona Norte
1955 Rio, 40 graus
1955 Almas em conflito
1954 Carnaval em Caxias
1952 Barnabé tu és meu
1952 Amei um bicheiro
1952 Três vagabundos
1949 Também somos irmãos
1949 Carnaval no fogo
Televisão
Ano Título
1959 Trágica Mentira
1964 O Desconhecido
1965 22-2000 Cidade Aberta
1970 Pigmalião 70
1972 Tempo de viver
1979 Os Trapalhões
1984 Transas e Caretas
1986 Anos Dourados
1988 Olho por Olho
1990 Pantanal
1991 O Fantasma da Ópera
1991 O Dono do Mundo
1993 Contos de Verão
1994 Memorial de Maria Moura
1996 A vida como ela é
2000, 1994, 1992 Você decide
2005 Bang Bang
2006 Cidadão Brasileiro
2006 Filhos do Carnaval

Referências

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Jece Valadão
  A Wikipédia tem o