Jerônimo de Viveiros

historiador brasileiro
Jerônimo de Viveiros
Nome completo Jerônimo de Viveiros
Nascimento 11 de agosto de 1884
São Luís (MA)
Morte 29 de novembro de 1965 (81 anos)
São Luís (MA)
Nacionalidade brasileiro
Cônjuge Luiza Viveiros
Ocupação Historiador, professor
Magnum opus História do Comércio do Maranhão

Jerônimo de Viveiros (São Luís, 11 de agosto de 1884São Luís, 29 de novembro de 1965), foi um professor e historiador maranhense. Foi membro da Academia Maranhense de Letras, onde ocupou a cadeira de nº 8.

BiografiaEditar

Filho de Jerônimo José de Viveiros e de Maria Francisca de Viveiros, descendia de uma família de posses no Maranhão. Seus avós paternos foram o Barão e deputado provincial ,além de fidalgo e cavaleiro da Casa Imperial do Brasil, Francisco Mariano de Viveiros Sobrinho e Mariana Francisca Correia de Sousa. E seu bisavô paterno foi o senador do Império do Brasil Jerônimo José Viveiros, sendo este filho de Alexandre José de Viveiros e de Francisca Xavier de Jesus Sousa.

Foi demitido, pelo interventor do Maranhão Paulo Ramos em 1937, do cargo de catedrático de História do Liceu Maranhense. O mesmo procedimento adotou o prefeito de São Luís, Pedro Neiva de Santana que o demitiu das funções de Ajudante de Inspetor do Ensino Municipal. Dona Luiza Viveiros encaminhou carta ao ditador Getúlio Vargas e ao ministro da Justiça, Francisco Campos, relatando os abusos contra o marido, trancafiado na Penitenciária, sem direito a receber o seu advogado, que lutava para libertá-lo devido a debilidade de sua saúde. A insistência dela resultou na liberdade do esposo, após o que se mudou para o Rio de Janeiro, onde foi admitido no corpo docente do Colégio Pedro II[1].

ObrasEditar

  • Apontamentos para a história da instrução pública e particular do Maranhão (1937)
  • O centenário de Themístocles Aranha (1937)
  • O Coronel Luiz Alves de Lima e Silva no Maranhão (1940)
  • Alcântara no Seu Passado Econômico, Social e Político (1950) [2]
  • História do Comércio do Maranhão, 3 vol. (1954) [3]
  • O Engenho Central de São Pedro (1954)
  • Benedito Leite, um verdadeiro republicano (1960) [3]
  • A Rainha do Maranhão (1965)[3]
  • A ficha de Adelino Fontoura na Academia (1967)[3] - lançado postumamente
  • Quadros da Vida Pinheirense (2007) - lançado postumamente

AncestraisEditar

Referências

  1. BUZAR, Benedito (30 de novembro de 2015). «JERÔNIMO DE VIVEIROS». Blog do Buzar. Consultado em 27 de setembro de 2018 
  2. SARNEY, José (6 de dezembro de 2015). «Jerônimo de Viveiros – 50 anos de sua morte». gilbertoleda.com. Consultado em 1 de março de 2019 
  3. a b c d MORAES, Jomar (15 de outubro de 2014). «Professor Jerônimo de Viveiros». AML. Consultado em 27 de setembro de 2018 


Precedido por
Armando Vieira da Silva
  AML - cadeira 08
1941 — 1965
Sucedido por
João Freire Medeiros